A cura

O recomeço de si mesma foi uma das coisas mais difíceis com as quais ela teve de lidar. Estava acostumada a recomeçar, mas nunca por si, apenas por coisas randômicas, como uma nova agenda no início de um ano ou um novo ciclo de estação. Mas a grande verdade de sua vida é que ela havia parado há dois anos atrás, na época de sua inocência, na época em que sua pureza ainda existia. Ela vivia, sabia que sua inocência havia acabado há muito, mas simplesmente não encarava esse fato. Olhava para seu presente como se fosse apenas um mero sonho embaçado do seu passado, e mergulhava nele através de sonhos muito vivos. Acordava, vestia sua roupa de lucidez e saía pelo mundo como se fosse apenas mais uma pessoa que continuou, quando na verdade ela estava parada há muito tempo.

Foi numa iluminada noite de Dezembro que ela decidiu: não viveria mais de seu passado. Disse para seu ex-amor nunca mais a procurar, cortou o cabelo que tanto amava e se permitiu verter uma lágrima por isso. Se permitiu sentir novamente, se permitiu sair daquele estado anestésico em que se encontrava. Olhou-se no espelho e viu as marcas que o tempo fizera ao seu belo rosto. Não achou mais a menininha boba e romântica de antes, mas achou alguém forte por fora e em frangalhos por dentro. Olhou para seus vincos, delicadamente os tocou e por um momento lamentou o que havia feito consigo mesma. Chorou, pela segunda vez em dois anos ela chorou. Rapidamente pegou sua necessaire e escolheu a maquiagem que disfarçaria melhor as marcas do tempo, mas percebeu que isso não bastaria; se esconder não seria a solução então ela decidiu encarar-se de frente com seu passado e com seu presente. Seria de corpo e alma agora, seria por completo, nada de metades, nada de meio termo.

Em um acesso repentino de lucidez, reuniu tudo o que guardava do seu passado - livros, cadernos, cartas, diários, bilhetes, fotos - e se desfez de tudo. Rasgou lentamente seu passado e o jogou no lixo, junto com tudo o que era inaproveitável e imundo. E se sentiu leve e pronta para seguir em frente, não porque seu passado havia sido deletado - ele sempre continuaria lá e ela sabia disso - mas porque ela pôde olhar para ele sem se sentir atormentada, sem se sentir causadora de tudo aquilo, sem se sentir vítima, mas apenas sentindo que esse fora seu destino e tudo o que ela passou a transformou no que ela é agora e possibilitou esse recomeço.

O recomeço de uma vida é uma das coisas mais difíceis que existem, mas também é uma das coisas mais lindas e saborosas. Novos sabores, novas cores, novos amores, novos caminhos. Seu recomeço não foi assim tão abrupto. Mas havia algumas feridas que só podiam ser curadas com amor: amor por si própria.

4860103851_4c4e03a19b_z_large
But this cuts I have, they need love to help them heal. 

14 comentários

  1. Antes de tudo, faz tempo que não venho aqui e adorei o novo layout! Ficou bem diferente *-*
    Ok, vamos ao texto hihi
    Concordo com o texto: a cura sempre vem do amor próprio. Nem sempre é o bastante rasgar cartas, deletar as fotos do computador ou excluir alguém do MSN. A memória tá lá e vai viver pra sempre.
    Adorei o texto, lindo mesmo, Mia!

    ResponderExcluir
  2. Amo próprio é o que marca um recomeço. A partir do momento em que uma pessoa se encara e diz "Eu me aceito, eu me amo" (e levando em consideração o fato de que deve ser verdadeiro, e não somente da boca pra fora), a vida dá uma volta enorme e tudo para a ser mais vivo, mais feliz!
    exclusivoparagarotas.tk

    ResponderExcluir
  3. Sim mia precisa de muita paciência mas vejo que vc anda muito bem na divulgação do seu blog, sempre encontro seus links nas comunidades que divulgo :)

    Concordo com a leitora acima, amor próprio é o que marca um recomeço
    :)

    surtodemenina.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá :)

    Ahhh, e por mais dificil que possa parecer, mudanças são sempre positivas!
    Ainda mais quando acompanhadas, da cura das dores do coração, hehehe

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. AMEEEEI O BLOG! OS POSTS SÃO BEM LEGAIS!

    http://wishyougirl.blogspot.com/2012/01/fotografia-pixlr-o-matic.html#comment-form

    ResponderExcluir
  6. amoreca, devido a um baphão do google abri mão do meu google friend connect. Daqui em diante para saber das novidades e participar dos sorteio do Blog Chá com Cupcakes, é só curtir via fan page no facebook e assinar a newsletter na coluna direita do site. Ok?!

    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Que lindo texto, devemos realmente se importar conosco, não "viver do passado" pois assim a pessoa vai se destruindo aos poucos, tda vez que acordamos devemos pensar que aquele é um novo dia, uma nova historia, uma nova chance de fazer todos os seus sonhos se realizarem.
    Bjin*

    http://deardiary-sucker.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Recomeçar, deixar tudo pra trás, esquecer verdadeiramente do passado, e se permitir novas coisas, é sim uma das coisas mais difíceis que se pode fazer, mas é necessário, o mundo muda, e nós podemos e devemos também mudar!

    Lindas palavras ><

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Que lindo o texto!
    Adorei seu blog e estou seguindo de volta! Obrigada por seguir e por passar no Por trás do make *-*

    Bjinhos :*

    ResponderExcluir
  10. Que lindo o conto ameii
    seguindo borboletamaquiada.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. "Mas havia algumas feridas que só podiam ser curadas com amor: amor por si própria." É bem verdade. Ainda estou tentando me curar totalmente, me livrar desse passado e recomeçar.

    ResponderExcluir
  12. O recomeço nem sempre é fácil... Mas ainda assim é bom saber que temos a possibilidade de recomeçar...

    ResponderExcluir
  13. O recomeço não é fácil, mas muitas vezes é preciso. É melhor deixar o passado lá trás e começar a ver e ser feliz no presente.
    Beiijos:)
    http://cartasp-voce.blogspot.com/

    ResponderExcluir