No fundo do poço

Chega uma hora na vida em que nos deparamos com nosso destino final. A hora de descer na estação chegou, e estamos ali, onde esperamos toda nossa vida para estarmos, sem saber o que fazer. A sensação de impotência em frente ao destino é imensa. A sensação de que talvez o destino não exista e que fomos tolos em confiarmos em algo não palpável, irracional, de nossos instintos. 

Acho que o fundo do poço é isso: é quando chegamos no nosso objetivo final, mas daí percebemos que não é o final e que temos de continuar. Continuar pra onde? Ninguém sabe. Não há uma plaquinha que indique o caminho certo, nem apenas um mapa, nem uma voz interior (que antes vivia se manifestando sem ser querida, diga-se de passagem, e ferrando com toda a realidade). Não há nada para auxiliar na escolha de um novo caminho. E agora? Continuar? Não dá pra continuar. Esse era o caminho e você chegou até o fim dele. Ponto final. End of story. E aí, o que se faz numa hora dessas? Se fica quietinho, no fundo do poço. Porque quando você não sabe o que fazer, o melhor é não fazer nada. 

Mas pensa pelo lado bom: ao menos ninguém vai te ver lá no poço. Ou vai, se você fizer barulho. 

Samara Morgan feelings. 

22 comentários

  1. Desculpe está falando sobre isto aqui, na postagem !!

    Mas vc está participando de uma tag lá no meu blog.
    Beijos.
    http://jeitomeninadeser.blogspot.com/2012/02/tag.html

    ResponderExcluir
  2. Concordo Mia!
    No fundo do poço é bem isso mesmo, quando você não sabe mais o que fazer.
    Já tive diversas situações assim em que simplesmente já não via alternativas, não conseguia pensar em mais nada e nem fazer mais nada.
    Se sentir impotente é uma sensação tipica de estar no fundo do poço!
    Ainda bem que a vida é uma gangorra né ; )

    BeijoOos ^^

    pam in blog . com
    @paminblog

    ResponderExcluir
  3. A imagem ilustra bem o texto, estar no fundo do poço, acho que não é bom ficar no fundo do poço, acho que eu nunca senti assim, mas já tenho uma ideia, afinal, deve ter muitas sensações, como tristeza, solidão. Enfim, quero agradecer pelo seu comentário no Da Imaginação a Escrita, quanto ao livro do John, faz tempo que estou com vontade de ler, e com sua opinião fiquei mais curiosa!

    Bjs

    daimaginacaoaescrita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Tudo menos ficar quieto ... a pior coisa é ficar passivo perante os dilemas da vida .
    http://andyantunes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Eu nunca cheguei tão longe, graças a Deus. Acho que já estive a ponto de me jogar no poço, mas não tive coragem. Adorei a foto da Samara! KKKKKKKKKK Ficou otimo.

    Beijos,
    Monique <3

    ResponderExcluir
  6. Ainda não fiquei no fundo do poço, e não sei se vou passar por isso. Sou o tipo de pessoa que tem milhares sonhos, e não descança até realizá-los(coisa de escorpiana). Talvez, até não tenha tempo para realizar todos.
    Beiijos:)
    http://cartasp-voce.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Eu nunca cheguei ao fundo do poço, mas quando eu chegar, vou me lembrar desse texto.
    Tem meme lá no blog para você.
    Bjos
    http://jayfereguetti.blogspot.com/2012/02/meme-com-perguntas-e-respostas.html

    ResponderExcluir
  8. Obrigada apela sua opinião lá no blog! Em breve teremos a resposta. Nunca me senti assim, mas acredito que o melhor a se fazer não é se contentar com a situação, e sim buscar respostas na fé e na imaginação! Se a vida ainda não acabou por motivos naturais, não é você que tem que finalizá-la!

    exclusivoparagarotas.tk

    ResponderExcluir
  9. Olá Mia,

    Muito interessante o seu texto. Ao lê-lo eu comecei a me perguntar realmente o que fazer quando chegar ao fundo do poço. Ao chegar ao meu objetivo final.

    Acho que todos nós temos mais de um objetivo na vida, e quando concluimos algum, devemos nos lançar em outro. Em um novo poço, por assim dizer, até chegar novamente, ao final. É um ciclo que dura enquanto somos fortes o suficiente para sair do poço, toda vez que chegamos ao seu fim.

    Não sei se já disse, mas gosto muito dos seus textos e reflexões.

    Beijo,
    http://ideias-defenestradas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Ah, adivinhe! Comecei ontem de madrugada a escrever minha fanfic de Harry Potter *-* Se quiser... aqui está o link: https://www.fanfiction.com.br/historia/201617/Jess_Scamander


    Beijos,
    www.devilishalternative.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Me identifiquei demais, demais. É bem isso que vejo os meus colegas fazerem, ficar quietinhos no fundo, pra não serem descobertos. Enquanto eu quero mais é que alguém me ache.

    Te coloquei nos afiliados. Bem vinda!
    Beijo

    santaironia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. O fundo do poço é uma parâmetro muito ruim de autoanálise... Nem todo mundo que diz que chegou ao fundo do poço, chegou de verdade.
    Se quiser, quando puder...
    http://texticuloscronicos.blogspot.com/2011/08/o-fundo-do-poco.html

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas então, não é questão de autoanálise, é só uma comparação que eu fiz de quando você chega a seu objetivo final e não sabe mais o que fazer. Quando não se tem mais possibilidades é como se se estivesse no fundo de um poço, entende? E o melhor a fazer é parar e pensar quando se está nessa situação.
      Lerei seu texto. -.-

      Excluir
  13. Mia, muito bom seu texto. Quando temos muitos objetivos para alcançar de vez temos a sensação de fundo do poço. Nos últimos meses foi o que mais aconteceu comigo. Vestibular, trabalho, cansaço, passar em faculdades, ter que fazer tantas escolhas de uma vez só. Realmente, fiquei com a sensação de ter chegado no fundo do nada; encontrei, inicialmente, nada. Um vazio me preencheu durante uns dias. Me ergui, fiz minhas escolhas, e nem tudo saiu como eu queria (e precisava, até!). O nome disso é VIDA; o nome das minhas escolhas é CORAGEM.
    Ótimo post!!! :)


    Participem do "Concurso Fotográfico" no http://gabipuppe.blogspot.com/2012/02/concurso-fotografico.html

    ResponderExcluir
  14. Mia, que texto perfeito. Me encantei ao ler essas palavras, aliás seu blog é perfeito. Parabéns, estou te seguindo ♥

    ResponderExcluir
  15. Acho que eu me senti meio sem rumo quando me formei no ano passado... Eu fiquei me questionando: E agora pra onde eu vou?

    Tudo bem, eu tenho os meus planos, mas saber exatamente por onde começar, é preocupante... Saber se o curso que você escolheu é realmente o que você quer...

    Espero estar fazendo as escolhas certas.

    Curti o teu texto. xD

    Beijos,
    webcalcinha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Pelo menos você chegou onde queria.

    ResponderExcluir
  17. Aí é complicado, mas sabe do quê? Eu acho que depois que o choque passar, o choque de "chegar ao destino final", você vai acabar procurando outros destinos, seja por não querer ficar ali, seja impulsionada pelo medo de ficar ali pra sempre. Teu blog é muito lindo *-*

    ResponderExcluir
  18. Medinho desse tal fundo do poço,a saída então é sempre mudar seus planos quando estiver chegando onde quer.Tem sempre uma coisa melhor ou outro caminho para seguir né...eu acho.

    Beijos
    http://imodelblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  19. Oi Mia

    achei bem interessante seu texto.

    bjs

    www.jujubalubafacts.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Meu tio amigo que não é meu tio de verdade, ele sempre me dizia que, todo fim é um começo e todo começo é um fim,é uma nova fase... fico feliz, por vc está no poço e poder sentir o frio dele e sentir que vc n quer ficar ai, e n quer morrer ai, sinto que logo você terá esperança de novo, e sobre ter caminho... siga o aMor, seja ele pra vc Deus ou familia.



    beeeijo eu gosto muitíssimo daqui e espero que vc fique bem logo!

    ResponderExcluir
  21. ooooi moça, gosteei mt do seu blog, mt boom ! Parabéns! To seguindo e curtii no face ;D se quizer da uma passadinha no meu blog ;* http://meeninamulheer.blogspot.com/

    ResponderExcluir