Produção independente

Em uma dia randômico de verão, minhas amigas e eu fomos até um brechó (não faça essa cara de "só compro roupa em grife", porque se pode achar peças muito boas em um brechó, ou no armário da vovó, se você gostar de uma moda retrô) beneficente que estava sendo feito na escola, com o intuito de ajudar os animais de rua, para darmos uma força para a querida professora de matemática (com quem eu vivia brigando, mas que hoje em dia se dá super bem comigo e que fez um lindo discurso no meu último dia de aula na escola, dizendo que eu era sua aluna mais "estimulante") em seu projeto.

Chegando lá, eu avistei um vestido amarelo. Lindo. De um amarelo ouro que brilhava e absorvia toda a energia do local (e eu que nem sou escandalosa me apaixonei por ele de cara, né). Ele olhou para mim, eu olhei para ele e fui pegá-lo. No que eu o peguei para experimentá-lo, uma mulher desconhecida que estava ajudando lá pegou subitamente em meu braço e disse:
- Pode ser que ele sirva agora, mas você não prefere outra peça? Porque quando a barriga crescer mais ele não vai mais entrar.
- E por que minha barriga cresceria mais, mulher?
- Ah, você sabe! Ou talvez não, você parece tão novinha... Bem, deixa eu explicar: quando a mulher está grávida, a barriga cresce muito, e vejo pela sua que você está de 3 meses.
- O que?
- É. Pra quando é o bebê?
- Senhora, eu não tenho nem namorado. Do que a senhora está falando?
- Ah, você não tem namorado... É produção independente, minha filha?
- Mulher, eu sou virgem! Será possível que não dá pra ser cheinha nessa droga de país que já vira gestante, é?
- Desculpa, eu não sabia... Eu pensei que... Nossa, me desculpa.
(E então eu fiquei olhando pra ela com uma cara de psicopata dos filmes de Hitchcock enquanto ela se afastava lentamente de mim e não parava de pedir desculpa.)

Porque na pátria amada mãe gentil, uma garota não pode ter uma barriguinha (não parecia de 3 meses, caramba!) que já é chamada de gestante. E a vontade de bater nas pessoas que fazem isso, como é que fica?  Pessoas reais têm barriga (não que você que seja reta não seja uma pessoa real, mas todo mundo em alguma fase da vida já teve ou terá uma barriguinha saliente e não há nada de errado nisso).
Dica: quando ver alguém com uma barriga saliente, não pergunte pra quando é o bebê, não fique encarando a barriga com uma cara de "aww" e nunca, mas nunca mesmo alise a barriga da pessoa. Porque nem todas são tão educadas quanto eu. E haja paciência.
Freddie, seu lindo, você sabia das coisas. *-*
Só pra ressaltar: eu tinha 15 anos quando esse episódio aconteceu e meu peso e minha barriga já diminuíram consideravelmente e diminuirão mais ainda até Julho. Só pra constar. 
 

14 comentários:

  1. Se isso um dia acontecesse comigo, juro que matava essa mulher!! Qual o problema de ser cheinha Deus? aushaush Eu ri muito com o episódio (apesar de acreditar que vc não riu quando aconteceu, então desculpa)!! E até que vc foi calma!! E o nome "produção independente" foi ótimo. Enfim, fazia tempo que não vinha por aqui, então "pq não dá um oi pra Mia?" uahsauhs
    Boa noite! ^^
    :**
    http://oicarolina.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, é pra rir mesmo, Carol, imagina... hahaha Na hora eu não ri, mas meia hora depois já estava chorando de rir de tudo. Não sou de guardar rancor, sabe?
      Fiquei feliz por você ter passado aqui pra dar um oi. Obrigada, linda. Bjo. ^^

      Excluir
  2. Oiee..
    Adorei sua postagem.. o assunto Tb.. e seu blog então arrazou..
    Parabéns...
    Já estou te seguindo me segue também.. s2
    http://alinechinen.blogspot.com

    @AlineChinen

    http://www.facebook.com/alinechinen

    ResponderExcluir
  3. Já me aconteceu um episódio assim, só que a única diferença é que a moça da loja me disse que o vestido não ia me servir porque eu tava muito gorda e ele era tamanho único, pode?
    Adorei sua visita no Sweet Girl. Já te sigo há um tempão. Te mandei um e-mail, depois olha lá.

    ResponderExcluir
  4. Juro que fiquei confusa com o post porque achei que a parte do diálogo era inventada! Hahaha. Gente, isso é absurdo em tantos níveis que eu custo a acreditar. Oo

    Boa sorte com a meta de emagrecer mais até julho, se é realmente esse o teu desejo, Mia. :)

    :*

    http://hey-london.net

    ResponderExcluir
  5. O episódio é daqueles que são terriveis no momento, mas que depois a gente não consegue lembrar sem rir um poquinho. E realmente, pessoas reais têm barriga! Ou tiveram em algum momento. E que o mundo me licença pra não ser perfeita.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Meu Deus, isso nunca aconteceu comigo, mas se não parasse de comer muito, eu iria ter uma barriga enorme que iria parecer mais de 3 meses! hahaah'

    É uma pena que ainda aconteça isso por aí, as pessoas não tem noção do que pensam e acabam falando e acabam cometendo uma gafe dessas! Eu ri do gif *-* rs

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Nossa, isso já aconteceu com minha prima. Perguntaram se é menino ou menina.. E ela com a cara no chão! =/

    Fiquei triste por ela, deve ser chocante e muito arrasador, mas eu queria ter mais corpo, sou uma vara de bambu e não gosto disso!

    Beijos, Manoela.
    www.blog-depoisdachuva.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Nossa Mia, não me aconteceu assim, mas, quase o.O'
    Bom feriadão linda, beijo

    ResponderExcluir
  9. Creeeedo, que mulher horrível! Isso é bullying! rs Não sei o que eu faria numa situação dessas, mas foi muito desagradável, eu imagino.
    Você podia ter rogado uma praga né? Imagina a cara dela de medo! hahahaah 'Praga de mãe de produção independente pega, hein?' IAOSIAOS
    Bom anti-carnaval! rs
    Kiss, Cat.
    http://alocat.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. AFFFZ, horrivel essa busca, pela perfeição fisica,
    nós temos que ser feliz como somos,
    so isso!

    mas, essa situação foi engraçada
    http://fabulousdelicate.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Esse tipo de episódio vive acontecendo com a minha irmã. Comigo nunca aconteceu, até porque minha barriga é pouca (mas tenho que cuidar, porque daqui há uns tempo vai acabar ficando muita).
    Morri de rir com o 'é produção independente?' Que mal tem em ser cheinha? Bom, não vejo mal nisso.

    ResponderExcluir
  12. Bem...acho que ela nunca mais vai fazer isso com outra pessoa, né?
    Bjos
    http://jayfereguetti.blogspot.com
    @jayfereguetti

    ResponderExcluir
  13. Haha, ótima história. Não sei como você teve paciência, se fosse comigo eu acho que não teria, rs.

    Que template lindo é esse? *.*

    ResponderExcluir

 
Wink .187 tons de frio.