O silêncio de um segredo

Uma voz sufocada por uma consciência repressora. Um inconsciente que se submete a tormentos noturnos apenas para manter uma aparência de normalidade. Um grito constante, frio, calculista, que está sempre ecoando silenciosamente e que apenas os da mesma espécie podem escutar. Uma espécie vivendo nas sombras, nos desfechos, nos argumentos, nas conclusões.

A febre que não passa, o arrepio na madrugada. A dor nos ossos, as lembranças cuidadosamente embaladas e refrigeradas. Uma garota no centro de uma quadra, sozinha, deixada por horas, procurando por algo ou alguém sem saber o que ao certo. Sem saber quem é ou o que é ou de onde veio ou o porquê desses tormentos noturnos há dezesseis anos.

Uma garota que não sabe quem é, o que é, o que está fazendo ou para onde vai. Só o que ela sabe é o que fez. Fez. Não mais. Há muito tempo. Mas a consciência não a perdoa, o subconsciente atormenta, e ela desmaia após uma dose de calmantes quase todas as noites. Ela não se permite ser feliz ou viver normalmente. Não se permite ter um descanso mental também, porque ela sabe que o dia em que ela parar de procurar por respostas de coisas que não dizem respeito a ela, as coisas que fazem parte dela virão à tona e ela terá de encarar seu maior medo, seu maior segredo... seu reflexo.

O reflexo de seus erros, a imagem distorcida de uma menina que cresceu depressa demais. Um segredo velado, uma paranoia constante, uma tensão no ar. Segredo esse que ela não conta nem para si mesma. Segredo esse que povoa sua mente ao cair do dia. Porque a mente pode ser o esconderijo perfeito para os que nada sentem. Mas também é o motivo de sua tortura.
Tortura essa que ela esconde muito bem com sorrisos delineados e cabelos bem escovados. Auto-tortura infligida no silêncio da madrugada. Um silêncio de uma alma. O silêncio de um segredo.

Tumblr_lsr55wnm1t1qcg3dlo1_1280_large 
"Muitas pessoas ficariam assustadas se vissem no espelho não seus rostos... mas seus caráteres." Eu vejo além disso. Como se bloqueia algo que já foi bloqueado? 

12 comentários

  1. amei o post , seu blog é liiindo amei *--*
    http://pdisturbia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. nossa, adorei o post, o texto ficou bem diferente (:

    Sorteio de Livro+Surpresa especial, clique aqui e participe!
    beijos, @Karol_hearts
    http://queridos-pensamentos.blogspot.com.br /

    ResponderExcluir
  3. Uau, que profundo!
    Segredos...Uma coisa tensa, é.

    Bgs! Feliz dia dos Blogueiros ♥

    http://qualquerlink.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Uau, que coisa mais linda! As vezes é exatamente assim que eu me sinto... adorei o texto!
    Porque não escreve uma web novela? Você tem dom garota!
    E adorei seu blog também, super vintage *-*
    Beijos,

    http://s2juuh.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oii Florzinha ! Nossa arrazou!! que texto mais lindo, expressa tudo que as vezes sentimos!
    seu cantinho é super lindoo !!

    queria saaber se vc estava interessada em afiliação?

    http://bemdepoiisdosdoze.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Texto muito profundo, a mensagem é bem tensa. Me lembrou muito a lenda da Bloody Mary que eu vi em Sobrenatural, haha. Quando as pessoas olham no espelho, enxergam seus erros e aí ela mata quem cometeu um erro. #Brisei
    Beijos ;*

    Garota de All Star

    ResponderExcluir
  7. Mia você sempre tem profundidade nas palavras e toca meu coração, porque tu fala de forma intensa e se te torna uma das blogueiras que mais admiro por isso. Seria ótimo que o espelho mostrasse além da aparência.

    Apoio com a menina sobre o web novela, você tem talento e eu ia adorar ler.
    Mesmo atrasado, parabéns pelo dia do blogueiro.

    http://iasmincruz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Adorei o texto, nem preciso dizer que eu gosto muito do seu jeito de escrever, né? :)

    ResponderExcluir
  9. hey querida, me encantei com seu blog,
    vou entrando e ficando por aqui viu..rs
    um super conteúdo - parabéns

    sigo-te
    bjos mil
    Formulas Padrões do Coração
    @Twitter

    ResponderExcluir
  10. O texto me lembrou Espelhos do Medo quando a pessoa olha no espelho e não vê a ela e sim o seu interior. Isso seria interessante, mas assustador. Acho que todos teriam medo de ter um espelho por perto. Ninguém quer enxergar seus erros, seu verdadeiro eu.

    Você escreve perfeitamente bem Mia, adoro.
    Beijos,
    Monique <3

    ResponderExcluir
  11. Caramba Mia, vai escrever bem assim lá...não sei onde! Me identifiquei demais com essa menina, infelizmente :/ Parabéns Mia, você tem o dom!
    Kiss, Cat.
    http://alocat.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Pra mim, foi o melhor texto que já escreveu. Talvez por ser idêntico à minha história, talvez por ter características diferentes e próprias da autora. Você parece sempre inovar e com essa inovação, consegue contagiar quem está lendo, de uma maneira incalculável. Pode ser que pro meu subconsciente essas palavras tenham um significado maior, no entanto, percebo que qualquer pessoa que se deparar com a intensidade que você colocou aqui, se sentirá tocada.
    Na verdade, eu não tenho o que falar, depois do que li. Me perdi e me encontrei ao mesmo tempo. Me odiei e me amei. A ambiguidade que persegue o eu lírico é também àquela que me persegue.
    Seus rodeios loucos e a profundidade psicológica que pude notar, é o ápice da narração. É a estratégia que vc utiliza para nos pegar em cheio, como um todo.
    É magnífico, sublime, perfeito.

    ResponderExcluir