Enjoy yourself, it's later than you think

Eu tinha treze anos recém feitos e uma dor de cabeça crônica que não me permitia dormir na maior parte das noites. Então comecei a assistir TV direto, às vezes passava a madrugada nisso. Minha vida era uma droga - não que ela seja lá uma grande coisa hoje em dia - e eu vivia choramingando pelos cantos porque ninguém ouvia minhas opiniões ou respeitava. Então uma noite eu - já cansada de zapear entre canais - pausei em algo que parecia um filme, onde aparecia um cara com uma expressão sacana e uma bengala fazendo comentários sarcásticos e rebatendo a fé de um jovem pregador. Eu não fazia ideia, mas aquele cara iria mudar muita coisa em mim.
O primeiro episódio que eu assisti foi House vs God (2x19) e eu me senti pessoalmente ofendida durante aquele episódio, pois na época ainda frequentava a igreja e achava um absurdo alguém contrariar a fé de outra pessoa apenas por ser algo irracional. Mas aquele médico irreverente havia provado sua teoria e mesmo que não gostassem dele, ele estava certo. Aquilo me fascinou. 

Sempre contestei as pessoas, sempre procurei razões para tudo e sempre pesquisei até achar o que eu queria. Mas não fazia ideia de como fazer com que as pessoas me respeitassem e isso literalmente me tirava o sono. House me ajudou com isso. Sei que muitos pensam que é loucura achar que um personagem possa realmente inspirar a alguém, mas se há um personagem no qual me reconheço e que verdadeiramente me inspirou a ser quem eu sou hoje, esse é o House. Com ele eu aprendi a desafiar as pessoas, não desistir das minhas ideias e fazer com que me respeitem, mesmo que não gostem de mim. Afinal, vale a pena resolver o quebra-cabeça. 
Muitas pessoas não gostam de House. Muitas abandonaram a série após a quarta temporada e muitas simplesmente nem deram a chance de entender o fascínio que o Dr. Gregory House provoca nas pessoas. Porque, como ele repete a série inteira: everybody lies. E nem todas as pessoas gostam da verdade escancarada, porque a verdade é terrivelmente letal: ou ela mata na hora ou reconstrói. Porém a mentira mata aos pouquinhos, mas não há escapatória. 
Talvez a astrologia explique minha conexão com House, talvez não (mas provavelmente sim, pois House seria Escorpiano com ascendente em Aquário, enquanto eu sou Aquariana com ascendente em Escorpião). Mas a questão é que eu realmente evoluí junto com a série, junto com o personagem. E as pessoas à minha vota puderam notar isso - inclusive o ex¹ que me dizia que eu sou a versão feminina do House, ou a Cutthroat Bitch (Amber, personagem da 4° temporada). 
Por tudo isso e todos os devaneios e epifanias dos 177 episódios de House, acho que o fim foi perfeito. Há quem reclamou a respeito, mas a verdade é que finais são uma droga. Ou, como diria House: they are boring, everybody dies. A questão é que eu chorei por exatos dez minutos durante o episódio final, depois eu dei um daqueles sorrisos bobos e comecei a refletir. As coisas mudam, não significa que elas melhoram. Duvido muito que alguma outra série seja tão boa quanto House foi, assim como duvido que alguma faça eu me enxergar tanto nos mínimos detalhes quanto essa (talvez Dexter?). House é um daqueles personagens que sempre ficarão marcados, mas não pelo seu gênio ao resolver quebra-cabeças médicos, nem pelo seu sarcasmo defensivo, mas sim por ser irritantemente certo, verdadeiro e leal (ou vai dizer que a relação dele com Wilson não é de pura lealdade?). 
E, após refletir muito sobre toda a mudança que sofri nesses últimos seis anos, especialmente no último ano, eu farei o que aprendi: que se dane todo mundo, esse blog vai continuar. Se eu simplesmente for embora e deixar tudo o que eu consegui nos últimos dois anos eu vou ser apenas uma vadia hipócrita e covarde, que diz aos outros para não se importarem mas não age como tal. 
É como House disse em algum episódio: ganhe o respeito dos demais tendo a ousadia de ser você mesmo
Funciona. Afinal: 
Valeu a quem me apoiou. Crise resolvida - House acabou e eu precisava falar sobre isso-, draminhas resolvidos, é hora de continuar. Falo com vocês no próximo post. 
E aos que não gostam de me ver escrevendo coisas aleatórias por aqui, há um pequeno recado lá na página Sobre o Wink, na segunda parte. Lidem com isso. 

16 comentários

  1. ~weee~
    Eu não sou fã de House (até porque eu nunca vi e tenho um medo horrível de tudo o que pode me assustar {pode, sim, uma hipótese}.), mas gosto dessas frases que você dá heart no we♥it xp Sério, eu adoro essas frases. Só não tenho coragem pra ver a serie .-.-.-.-.-.-.-.-.
    :)
    {não sei o que escrever mais, então xau.}

    ResponderExcluir
  2. "Esse blog é, antes de mais nada, dedicado a todos que pensam se estou escrevendo sobre eles. Eu estou. Lidem com isso."
    Posso guardar essa frase pra vida?

    Assisti House até o começo da sexta temporada, mas acabei desistindo, dele e de acompanhar todas as outras séries que eu via religiosamente toda semana. Mas fui louca atrás de spoilers da series finale porque sabia que não ia aguentar esperar assistir todos os episódios que perdi, até chegar no final. Então eu li. E gostei do que li.

    Não acho loucura ser influenciado por um personagem. Acho loucura NÃO ser, ainda mais quando rola algum tipo de identificação com ele. A gente sofre junto, ou então não choraria tanto ou riria tanto com determinadas coisas que acontecem que só a gente entende.

    De qualquer modo, que bom que você vai continuar por aqui *O*

    ResponderExcluir
  3. Assiti eps ramdomicos de house, então não entendo muito bem... A vdde é que eu já estou a um bom tempo querendo baixar os eps e assistir bonitinho...
    Depois desse post então, eu vou tomar vergonha na cara e arrumar isso! eheheh

    ResponderExcluir
  4. e como diria o Chris quando a Rochelle volta ao normal... ''ela voltou''!!!!!!! :D

    se bem que normal não é um adjetivo que caiba à você né dona Mia? Enfim... pra mim é sempre emocionante ler-te, vi o recadinho :) , enfim... sempre muito engraçado tbm, vc é ilária babie kkkkkkkkkk deixa eu rir mais um pouco kkkkkkkkkkk' tá bom passou.

    beijo :*

    ResponderExcluir
  5. Nunca assisti House, por mais que ele estava ali sempre passando, todos os dias, todas as horas, mas entendo sobre o ponto de uma série moldar você, e Seinfeld fez muito disso comigo. Isso que ele é beem velho, mas até hoje acho que ele me afeta muito, ahhahaha

    ResponderExcluir
  6. Eu não assisto muito House mas se pudesse, assistiria. É que eu sou fissurada em Supernatural e às vezes esqueço das outras séries, hehe. Mas acho o House um personagem bem interessante, um desses que eu admiro (tipo o Sherlock Holmes), acho a forma dele de pensar inspiradora, acredito em Deus mas acho que questionar e pesquisar só nos leva à uma conclusão mais sensata e coerente, às vezes assisto alguns episódios de House e aprendo muita coisa - tanto coisas filosóficas, quanto coisas sobre medicina, já que vou me formar nesse curso.

    Beijos, Garota de All Star

    ResponderExcluir
  7. Nunca assisti House, mas isso é porque eu não sou muito ligada a séries, quanto mais a séries "médicas" haha. Mas se eu fosse ver, acho que veria pelo personagem mesmo, pois todos dizem que ele é muito interessante. Eu acho legal a influência que certas séries/filmes/livros tem na vida das pessoas, a ficção pode realmente ser inspiradora :3

    Beijos, Vickawaii
    http://finding-neverland.zip.net/

    ResponderExcluir
  8. Eu adoro o jeito que você escreve Mia, não sei porque, me fascina durante todo o post. Quanto ao House, com certeza foi um dos melhores seriados que eu já assisti, acho que todas as pessoas assistiram pelo menos algum episódio, e ele nos faz questionar a nós mesmos, é algo do seriado, próprio dele, nos faz buscar nossas opinião a ponto até de muda-lás e é isso que eu gosto nele. O Wink tá lindo, um grande beijo.

    ResponderExcluir
  9. oie mia, tudo bom?
    adorei o post... primeiro, porque entendo que o blog pode ser uma válvula de escape — eu também uso o meu blog para isso — e este post foi quase que um desafabo, correto? e segundo, porque eu também adoro house... comecei a assistir com o meu ex uns anos atrás, e ano passado comecei a ver desde a primeira tempo. ainda não passei da quinta, mas pretendo terminar de assistir todos os episódios até o ano que vem. ele é genial, tem algumas conclusões muito boas sobre como são as coisas e o jeito sarcástico e frio dele me diverte. adoro a série, uma pena que acabou. afinal, tudo um dia acaba, né? =\
    beijo, beijo!

    ResponderExcluir
  10. Eu tbm nunca consegui dormir de noite, sempre pensei melhor de madruga e foi numa dessas que assisti House. Lembro que passava dia de quinta feira, então toda sexta eu faltava na escola pq dormia tarde assistindo House haha (talvez ele tenha me influenciado a parar de estudar KKK ok, isso não é desculpa)
    enfim, eu fiquei tão viciada que a minha irmã ficou, depois a minha mae, depois a minha tia! e toda sexta a gente discutia o que tinha passado no episodio e pq House era dquele jeito.
    ate que um dia eu parei de assistir, acho que parou de passar tbm, nem lembro
    só sei que queria assistir desde o começo, então pesquisei na net mas não consegui achar a primeira temporada :((( se vc souber, gostaria ate que me passe :)
    queria assistir desde o começo pra assistir o fim e tal.
    outra serie boa é greys anatomy, quando tiver tempo quero assistir desde o começo tbm :3
    enfim, House ficará dentro de nos sempre e com certeza vai ser uma daquelas series que passam se anos ainda vai continuar com a mesma fama ou ate mais .-.

    http://rascunhosdasuuka.com/

    ResponderExcluir
  11. Poxa, nunca assisti House. D:
    Mentira, já assisti alguns episódios enquanto zapeava os canais, mas nunca parei pra acompanhar apesar de ter gostado bastante do seriado.

    Mas³ apesar do post ser quase todo sobre ele eu vou comentar outra coisa: que bom que você vai voltar! ;-; Fico feliz que as coisas tenham se resolvido por aí e sua família e outras pessoas bobinhas tenham entendido que "blogar" não é só falar que durante o dia tomou café, comeu pão de queijo e assistiu uns seriados. Que blogar é aumentar, fantasiar, mostrar lados da história que não sejam imagináveis, enfim, é criar algo único.

    taiyounorakuen.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Houseeee *---*
    Amo o House e consigo enxergar mais do que um cara que só reclama.
    E que bom que você vai voltar :D
    Beijos!

    qualquerlink.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Meldeus, o que eu posso falar de Dr. House? Aaaahhh... somente dizer que é amor seria pouco, sabe... Eu simplesmente sou DOENTE (rá, entenderam a piada? Sou tão engraçada - só que não) por esta série. Nem consigo definir exatamente o que me atrai tanto... Talvez seja o clima de mistério em busca dos diagnósticos, talvez o comprimidos pra todo lado, a fofura do Wilson, o charme do House... É, o mais correto seria dizer que TUDO, cada detalhe é o que me atrai nessa série.

    Eu não sou muito de assistir todos os episódios e na ordem correta não, mas eu tento o máximo que posso. E por House, foi um encantamento meio que avassalador kkkk é, foi uma coisa louca e intensa. Eu sou team Gregory House da cabeça aos pés. Esse persogem é perfeito e não consigo ver outro ator no papel se não o Hugh Laurie. Parece que o criador da série acordou em uma noite quente e teve uma visão (tipo quando o House descobre como ''curar'' a doença do paciente de uma hora pra outra e faz aquela cara) e escreveu o personagem como uma roupa de perfeito encaixa para o Hugh. É tudo perfeito.

    E o que falar da sintonia que existe entre House e Wilson? Ah, se aquilo não é amizade de verdade, é não sei mais o que é amizade. House apesar de seu jeitão auto-suficiente, passa claramente a concepção de solidão e necessidade de ter o Wilson sempre por perto. Ali é mais do que amizade. É coisa de irmão, é cumplicidade. Trata-se de uma relação extremamente linda...

    Tá bom, já surtei demais aqui tentando demonstrando um pouco do que sinto por House e acho que já deu pra perceber kkkkk acho melhor eu nem começar a falar do final da série ou lágrimas irão pingar no meu teclado...

    Beijos
    @DES_complicando
    http://ahoradevirarborboleta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Assisti alguns episódios sortidos de House na tv, mas estou pensando que depois que eu terminar de assistir Grey's Anatomy, com certeza irei começar a baixar House. O cara é bom, simples assim. Pelos seus textos você parece ser pulso firme nas suas coisas e isso é simplesmente fantástico. Tudo o que não sou hauhauha. Você praticamente é minha antítese, mas eu acho massa assim. Meu namorado é do seu signo e teve um post seu mais antigo sobre psicopatia que achei a cara dele e o mostrei, daí ele ficou meio espantado pela sociedade ver ele com olhos de "que cara esquisito", porque todo mundo pensa assim dele. Enfim, tô falando demais e está tudo embolado. Seu blog é muito²³¹ bom.

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  15. House ame-o ou deixe-o.
    Eu prefiro ama-lo com toda amargura, sinceridade e lealdade que ele tem. Só me resta sentir saudade.
    E como vc disse como muita gente não gostou do final eu adorei, pois foi totalmente real ao que o personagem sempre propôs.Assim como ele te inspirou, ele me inspirou tb. : )

    ResponderExcluir
  16. Oi! Eu simplesmente amo House, sou fascinada desde a primeira vez que vi. Assim como você, levei um choque com esse personagem, as vezes quase sempre ele me surpreende... Poxa, como alguém pode ser tão inteligente?! Achei lindo a maneira como você se identificou com ele, tendo ele te inspirado tanto...
    Bjs, Ruama.
    http://esquiloscorderosa-ruama.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir