Incerto? Muito pelo contrário.

Desde pequena sempre fui uma pessoa extremista: ou tenho uma reação exacerbada ou reação nenhuma, e na maior parte das vezes a minha reação é intensa - não no sentido escandaloso da palavra, mas no sentido de ir além da superfície. Porém essa regra não se aplica a tragédias.
Quando algo ruim acontece com alguém próximo a mim, eu congelo. Não, não é uma expressão apenas: eu literalmente fico gelada e parada, sem esboçar reação nenhuma por um bom tempo. E eu sei lidar bem com isso, afinal, após dezoito anos sendo assim - e sendo chamada de "prática" durante tragédias pelas pessoas que não me conhecem o suficiente -, aprendi a lidar com esse comportamento da melhor forma possível.
Ao menos, eu era assim até ontem.

Ontem, ao chegar em casa, recebi a notícia de que minha amiga mais querida havia sofrido um acidente, quebrado a clavícula e a mandíbula e sei lá mais o quê, e que - apesar de estar viva ainda - estava muito mal. Claro que na hora eu congelei, não consegui processar aquilo e pensei nas medidas práticas a se tomar - como falar com os professores, avisar amigos, essas coisas. Estava em estado de choque, mas como estar em estado de choque é meio que normal para mim, nem atentei para isso. Fui dormir e, de repente, acordei de madrugada e comecei a chorar. Chorei copiosamente pela Renata, por mim e pela incerteza da vida.

A Rê e eu
Refleti durante a madrugada em como a incerteza da qual todos falamos não é tão incerta assim. Nós sabíamos que algo estava para acontecer. Dava para sentir, só que não atentamos para tal. Porém, mesmo que não sentíssemos aquela força estranha, ainda assim as coisas não são tão imprevisíveis, pois tudo faz parte do destino e tudo é passível de virar realidade.
Ao pensar nisso, senti uma tristeza tamanha que me tirou as forças. Porque a Renata é tão nova (15 anos, gente) e tão querida... ela não merecia isso. Não que alguém mereça (okay, há quem mereça, mas enfim...), só que dentre todas as pessoas que eu conheço, ela é uma das únicas das quais não faz nexo algum sofrer desse jeito. Pensem em uma pessoa querida e que sempre se preocupa mais com os outros do que consigo própria. Pensaram? Pois bem, essa é ela.

Quer dizer, se fosse comigo eu estaria péssima, agradecida por estar viva, porém, péssima, mas entenderia, afinal, eu não sou um amor de pessoa. Porém eu não entendo. E tudo o que eu penso agora é: e se ela tivesse morrido, será que deu tempo de ela ser feliz de verdade ou ela ficou se importando demais com os outros ao invés de si mesma?
As coisas não são tão incertas assim. A gente é que se acha meio imortal porque vemos tudo apenas com nossa própria perspectiva. Isso contribuiu para que eu reforçasse o que já venho fazendo: forget your troubles, come on, get happy, get ready for the judgement day...
E eu descobri que ainda tenho um coração e que ainda posso sentir e muito pelos outros.
Pessoal, sei que vocês não conhecem a Renata, e também sei que muitos de vocês são ateus ou agnósticos (ou mais uma variedade de crenças que existem por aí), mas se puderem incluí-la em suas orações e pensamentos positivos, eu realmente agradeceria. Ela precisa de apoio agora, e, sinceramente, eu também, porque não posso dizer que isso não tenha me abalado. Thanks. 

13 comentários:

  1. Mia, toda a sorte e todo o apoio do mundo pra vocês. Espero de coração que tudo se resolva logo. Força! E não se esqueça que o blog (e nós, leitores e amigos), sempre estaremos aqui pra te dar uma força, mesmo que de longe.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  2. Eu também congelo quando acontecem coisas mais graves com alguém próximo a mim, que nem um acidente. Eu simplesmente não aguento nem ficar de pé, a diferença é que começo a chorar. Foi assim quando eu recebi a notícia de que o meu irmão havia sofrido um acidente de carro.

    Mia, vamos ter fé. A única coisa que nos resta é rezar para que ela fique bem. Vou incluir a Renata e você nas minhas orações.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. A vida [e uma incerteza Mia, e as melhores pessoas as vezes acabam sofrendo os piores baques. Que emocionante teu texto. Que Deus a proteja assim como a você. E tudo ficará bem. E sim Mia, você tem um coração grandioso e bom, vi isso em tuas palavras.

    http://iasmincruz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Quando eu estava no colégio, eu tinha uma colega chamada Renata. Ela sequer tinha idade pra pensar me meninos quando teve uma convulsão dentro da piscina e se afogou.

    Realmente, não tem como prever essas coisas.
    Mas pode ser que isso tenha ocorrido por uma causa maior no futuro. Algo que ela vai poder fazer justamente para que mais pessoas não passem pelo que ela está passando agora.

    Por alguma razão, ela teve que passar por isso. Ela tem que passar por essa prova de força agora e, depois que isso terminar, quem sabe quais mudanças positivas não poderão surgir?

    ResponderExcluir
  5. Ah, Mia, às vezes a gente encara as coisas como sendo sempre dos outros, não é? A gente nunca espera que aconteça com alguém próximo de nós- alguém que amamos. Mas, como você mesma disse, tudo faz parte do destino e tudo pode virar realidade. Sinto muito, eu com certeza incluirei ela em minhas orações/pensamentos positivos e etc.
    Força sempre, ok?
    Beijos,
    http://menina-do-sol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Estou torçendo pela melhora de sua amiga, Deus a de dar forças, a fé move montanhas e salva pessoas

    ResponderExcluir
  7. Poxa Mia, que barra!
    orarei por ela <3

    ResponderExcluir
  8. Tomara que a Renata se recupere... Bom, eu fiquei meio constrangida não sei com oque e não consig oescrever um coment[ario... Enfim... virgulaassassina.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Nossa Mia, que coisa terrível. Muitas vezes a vida dá esses baques na gente, mas estou torcendo muito para que a Renata se recupere e você tenha forças para estar do lado dela pro que precisar.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Tenho uma reação parecida com a sua frente a tragédias ou grandes revelações. É como se precisasse de tempo pra processar toda a informação recebida.

    Tomara que sua amiga fique bem e sem sequelas.

    ResponderExcluir
  11. Minhas vibrações pela Renata. Sei que não é só isso que está acontecendo de estranho na tua vida, então aguente firme. Pelo menos uma vez não conserve sua visão pessimista e siga seus instintos. Recado dado - algo ou alguém me mandou te dizer isso.

    ResponderExcluir
  12. Torcendo pela sua amiga (e por vc).

    ResponderExcluir

 
Wink .187 tons de frio.