Cinquenta tons de cinza

Eu não iria escrever sobre esse livro. Não, eu não iria. Mas, caramba, o livro é tão absurdamente ruim que eu preciso escrever sobre.


Cinquenta tons de cinza, tecnicamente, é um livro erótico que trata da relação sadomasoquista entre Anastasia Steele e Christian Grey, sendo que ela é a virgem - pura, imaculada e insossa - e ele é O cara incrivelmente lindo e atormentado por traumas da infância, que possui cinquenta sombras em sua personalidade - e é nessa hora, pessoas, que nós rimos.

E. L. James, a grande - só que ao contrário - escritora desse livro que é o princípio da excitantemente chata trilogia dos tons (Cinquenta tons de Cinza, Cinquenta tons mais Escuros e Cinquenta tons de Liberdade) revela claramente que, na verdade - ao invés de ser uma mulher adulta, casada e tudo mais como manda o american way of life - ela não passa de uma pré-adolescente, com seus 12 anos, fã de Crepúsculo, que, após uma aula de Biologia sobre como se fazem bebês, decidiu ler mais sobre, se informar nos locais errados, e quis escrever uma fanfic sobre uma péssima saga. Fanfic essa que originou uma péssima trilogia que todos adoram porque suas vidas são insossas demais ou porque ainda são fãs de Crepúsculo e são gamadas num cara que tente fazê-las de escravas (sendo que não há nada disso lá, apenas uma tentativa de algo que desperte desejos profundos, mas, que, sinceramente, só me fez chorar de rir).

Como eu já disse, eu chorei de rir. Sim, pessoas, eu chorei de rir - e eu gostaria que vocês pudessem ver minha expressão e ouvir minha fala em câmera lenta ao dizer isso, porque, sinceramente, a coisa é tão ridícula que eu preciso esculachá-la ao máximo.
Para que não digam que sou malvada, direi o seguinte: sim, há pontos legais nesse livro também! Na verdade, apenas um: ele é tão ruim que é bom. E acaba te contagiando. Você precisa ir até o fim, você se vê envolvido na leitura - ou, ao menos, eu me vi, já que o troço estava tão ferrado que eu simplesmente precisava saber como acabaria aquilo e torcia para que o Senhor Grey mantivesse a tal da Ana amordaçada o tempo inteiro e que em alguma hora ele se revelasse um psicopata metido a serial killer, a cortasse em pedacinhos e a comesse - literalmente - no jantar.

Mas, como nem tudo é perfeito - muito menos a trilogia dos tons -, ele não se mostrou o carinha de American Psycho e a tal da E. L. James decidiu que ele seria um tipo de príncipe do século XXI - e eu devo dizer que, se o Christian é o príncipe da nova geração, eu certamente prefiro o sapo enjeitado.

Porém, pessoas, há um outro ponto sobre o qual eu preciso falar: qual é a necessidade da mulher que escreveu esse maldito livro em colocar um palavrão - ou mais - a cada bendita frase? Quer dizer, eu tenho uma teoria, senhores: se vocês precisam apelar pra uma linguagem dessas para que se tornem excitantes - sorry, mas, só falar isso me faz chorar de rir, porque, de excitante, isso não tem nada - é porque vocês ainda não cresceram. Ponto. Sem discussão.

Há quem diga que eu não entendo dessas coisas e eu devo dizer que discordo plenamente. Apenas penso o seguinte: sensualidade nada tem a ver com exposição demasiada ou coisas forçadas. A sensualidade velada ainda é muito mais sexy e sedutora do que toda essa coisa escancarada que mostra muito, mas não diz nada e não faz sentir nada.

Mas, é claro que o livro é bom, sim: bom para dar risadas. Recomendo-o fortemente para pessoas que estejam necessitadas de idiotice em suas vidas. Afinal, como Ailin Aleixo escreveu: "a idiotice é vital para e felicidade". 

32 comentários

  1. Eu tenho NOJO desse livro. Sempre vejo pessoas lendo no metrô. E pior: sempre vejo pessoas elogiando o romantismo e o poder de sedução do Senhor Cimento. Outro dia ouvi que o primeiro livro é quente e o segundo é de derreter de amores. Eu quis MORRER ao ouvir isso.
    Sério: não que eu seja A xiita da literatura, mas há livros melhores pra se levar a sério.
    Sobre os palavrões, outro dia dei uma espiada no exemplar da jovem senhora no metrô e encontrei uns 5 em duas páginas. O povo tá tão necessitado de sexo que tá procurando em livro? GET A ROOM!
    Saudações a você que também não curtiu essa moda ~acinzentada~!
    ;**

    ResponderExcluir
  2. Juro que quero ler esse livro. Só para eu falar mal. Porque eu falo mal dele sem ter lido e não tem tanta convicção. Já li 103209320209320 resenhas sobres e não teve uma que falou bem dele. Vejo o maldito livro todo santo dia no metrô e fico triste por George R. R. Martin ter sido substituído por isso. E eu até entendo, tem sexo e as pessoas são loucas por isso, mas, sério, tem livros eróticos bem melhores.

    ResponderExcluir
  3. Apenas o que tenho ouvido falar dessa estória, é, apenas mesmo que ela é ruim (como no blog da Lola, aqui no Wink *-*, e tantas outras críticas que digitarmos no google, ao que tange às feministas). Mas não ruim do tipo, que, ela seja mal. Ou que tenha gosto de jiló. Not.

    Mas que, é, uma estória, da qual, eu nunca gostaria de viver em minha vida, mesmo se eu fosse hetero. E por quê? Porque é uma estória, que está impregnada de machismo. E claro, não acho que seja culpa da autora, tadinha, ela, eu, você dona Mimimi e todos nós crescemos, e ainda vivemos numa sociedade assim.

    Eu simplesmente já odeio '50 tons d'cinza' mesmo antes de ler. E por isso mesmo, um dia, qd eu tiver grana p'ra me torturar lendo-o, farei questão de dismiuçar ponto à ponto cada ideologia sordidamente impregnada neste reflexo de sociedade doentemente afetada.

    Mas graças à Deus, o feminismo está crescendo, e graças à Deus, existem ainda muitas estórias dignas de se ver.

    ResponderExcluir
  4. Eu estava louca de vontade de ler o livro, sério. Quase o comprei, semana passada. Antes de sua criticidade, tinha ouvido apenas elogios sobre. Agora fiquei curiosa, quero lê-lo e me posicionar sobre.

    ResponderExcluir
  5. Acho que é a terceira vez que leio uma resenha negativa sobre o livro nesse nosso lindo mundo blogueiro. Bem, essa febre há de passar como passou Crepúsculo e algumas sériezinhas afins.

    Não quis em momento nenhum, e acho que a cada vez quero menos ler esse livro.
    Só digo uma coisa: essa geração não sabe que que é fanfic. ;)

    ResponderExcluir
  6. Amei o post, falou tudo! Até tentei ler esse livro, mas larguei no segundo parágrafo. Muito ruim!

    ResponderExcluir
  7. E eu tenho que aguentar as patricinhas da minha escola que querem parecer intelectuais só por lerem esse livro. Esse povo não sabe quem é o Gerold *-* Sinceramente, eu não estou mais suportando essa modinha.
    Ah, e pra rir, prefiro O Guia do Mochileiro das Galáxias.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Minha mãe tá lendo esse livro. Pegou emprestado de uma amiga que comprou por recomendação de outra amiga que "se identifica" com a protagonista do livro.
    Fui perguntar do que se tratava. E ela falou: "Na minha adolescência, a gente comprava na banca de jornal vários romancezinhos que eram versões da Cinderela. E é o que esse livro é. Uma Cinderela com muito sexo. Uma Cinderela sadomasoquista. Só que você me conhece. Eu fico curiosa pra saber como o livro termina, então tô lendo. E vou pegar emprestados - comprar, jamais - os próximos dois."
    E depois ainda comentou que o apelo do livro é pra quem ainda acredita num príncipe encantado que é rico, bonito e que vai servir a donzela. Só que o príncipe desse livro tem "desvios sexuais". Ainda soltou um "Olha pra minha cara de quem se submete às vontades loucas de alguém. Nunca fui assim, não é depois de velha que vou me comportar assim e me identificar com uma personagem submissa".
    O comentário da minha mãe, seguido em um dia pelo seu post, só confirmaram a impressão que eu tinha de que esse livro não podia ser bom.

    E, Gleanne, O Guia do Mochileiro... é de se rir, mas por causa da narrativa carregada de ironia do Douglas Adams, não por ser uma grande merda. Espero/imagino que seja por isso que você falou de rir com ele.

    ResponderExcluir
  9. Nunca li, mas todas as resenhas que li provam o contrário do que a mídia prega. Vai entender, só sei que o que faz sucesso nem sempre é bom *.*

    ResponderExcluir
  10. Já me falaram muito bem desse livro, fui até atras, mas ta carooo OMG!!

    kisu


    www.eraoutravez.com

    ResponderExcluir
  11. Li até a página cem, mas não consegui passar disso. É ruim, ruim pra caramba. Mas quero terminar de ler só para poder conhecer a história e poder falar mais mal. SHUISHUISHUIHSIUS'

    Beijos :)

    ResponderExcluir
  12. Olha eu comprei o livro, parei na página 198 estou tentando voltar a ler, a personagem é surreal,a história é interessante, mas não consegui dar continuidade por não aguentar a forma infantil que a personagem leva a relação, tem momentos bons no livro não o vejo de todo mal.
    gostei da sua critica, bjs

    ResponderExcluir
  13. Pra falar a verdade, li o e-book até o 3º capítulo, mas achei melhor comprar (ou ganhar *-*). Sinceramente, a tradução que li era péssima, não gostei, mas a história em si não é de todo mal (pelo menos até o 3º capítulo). Tô morrendo de vontade de ler a trilogia, quero descobrir que amor e ódio é esse causado pelo livro. Li uma crítica muito interessante sobre ele, - não elogiava, mas não jogava às traças - comentando como ele pode ser interessante, funcional. Tá aqui o link, vale a pena dar uma olhadinha: http://www.casalsemvergonha.com.br/2012/10/01/cinquenta-tons-de-cinza-porno-para-mulheres-manual-de-instrucoes-para-homens/

    Beijo! =)

    ResponderExcluir
  14. Preguiça da polêmica em torno desse livro. Ainda não tive coragem de ler, por saber que é uma bosta. Hahaha.
    Mas quero ler para poder odiar com propriedade, sabe? Vamos ver ;)

    ResponderExcluir
  15. Também acho desnecessário essa coisa toda de vários palavrões na mesma frase.
    Eu não sentia a menor vontade de ler Cinquenta tons de cinza, só li para tentar entender o que muita gente tinha visto de tão legal no livro... Acho que as pessoas precisam "crescer" e viver um pouco, chego a sentir um pouco de vergonha por quem diz que o livro foi "libertador" (não sei que palavra usar) para as mulheres. Sei lá, elas precisam desse livro para fazerem o que quiser no sexo? Aff.
    Outra coisa é que se eu não tivesse lido que é uma fanfic de Crepúsculo, eu nunca adivinharia, sério!

    ResponderExcluir
  16. Um dos livros mais mal escritos que já li! Tão mal escrito que é engraçado xD

    ResponderExcluir
  17. Não tenho e nem nunca tive vontade de ler esse livro. E vou dizer que morro de vergonha alheia de quem lê e sai por aí elogiando e dizendo que é muito bom.

    Li Crepúsculo na onda de todo mundo, por causa do sucesso e tal, e acabei detestando. Desde então, só leio algum livro se realmente me interessar! Provavelmente, esse Cinquenta Tons de Cinza ganhe uma adapatação para o cinema...vou ficar com o filme!

    Adorei a resenha! Me deixou com mais certeza de passar longe do livro!!

    ResponderExcluir
  18. Nunca quis ler, como disse no face mas depois de tua resenha eu quis só pra rir. Tu é demais guria.

    Ah, deixei minha opinião sobre Charlotte Street aqui no Book Teen.

    ResponderExcluir
  19. eu ja ouvi falar tão mal desse livro que não qro nem chegar perto. hahaha

    ResponderExcluir
  20. Eu já li uma resenha que dizia a mesma coisa sobre o livro ser uma fanfic de uma guria virgem reprimida que pôs pra fora todas as suas fantasias sexuais que só poderá concretizar depois dos 30. Aí ela se irrita porque mamãe não deixa ela apagar o fogo da periquita e vai lá e escreve um livro (aliás, TRÊS) como quem quer dizer "Olha, mãe, olha o que eu vou fazer!"

    ResponderExcluir
  21. Assim, não achei o livro tão ruim não, li até a página 160 e depois parei, até por que , apesar de tudo, ele me envolveu até a página em questão, mas depois enjoei. Gosto de livros que ensinam coisas, que me façam refletir sobre algo. O que 50 tons de cinzas ensinaria? A ser manipulada por um sádico? Sei lá, definitivamente, não deu pra continuar, mas valeu a tentativa da autora.

    Beijão! Sabrina(www.spiderwebs.com.br) ♥

    ResponderExcluir
  22. Eu pensei seriamente em ler esse livro. Eu ia de fato começar até ler um trecho na internet e falar "mas que p**ra é essa?! kkkk". Sem duvida deve ser mesmo uma porcaria, porque né?! Pelo é que alguns dizem. Não li ainda, mas só pelo o que dizem já sinto o lixo que dever hahaha.
    ÇLAKSASKJ Meu deus eu ri de "torcia para que o Senhor Grey mantivesse a tal da Ana amordaçada o tempo inteiro e que em alguma hora ele se revelasse um psicopata metido a serial killer, a cortasse em pedacinhos e a comesse - literalmente - no jantar." Mia, tu é demais <333
    Eu tinha dito na ask que nunca tinha comentado aqui por não saber o que dizer, pois bem aqui estou *-*
    Parabéns pelo blog :)
    Beijos

    •Adorável Rebeldia•

    ResponderExcluir
  23. eu peguei um nível de raiva tão grande desse livro que não só me proíbo de lê-lo como faço propaganda contrária para todas as pessoas que estão interessadas em comprá-lo rs.

    seu post é mais uma prova de que meu preconceito tem fundamento (que coisa mais estranha de se colocar em uma frase! rs). vou continuar fazendo propaganda contrária por aí!

    beijoca

    ResponderExcluir
  24. Incrível a força de vontade que você tem, pois esse livro sequer conseguiu prender a minha atenção. Eu simplesmente o abandonei pra todo o sempre e fiz de conta que no meu mundo não existe essa merda.

    Eu não entendo, de verdade, o que faz senhoras casadas gostarem de ler e escrever esse tipo de coisa. Amadurecer pra que, né? A vida anda fácil...

    ResponderExcluir
  25. Não vou te chamar de malvada porque tem livros que eu tenho vontade de jogar na parede e escrever um texto incrivelmente cruel no meu blog sobre, não que vá mudar como ele foi escrito, mas enfim... Blogueiras tem o dom de serem assim, xingam muito no blog :) Gostei da sua resenha encharcada de críticas boas. Gostei mesmo :) Você justificou sua opinião.

    Estou seguindo. Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
  26. Oi Mia.
    Ouvi falar muito desse livro em diversos blogs,
    e pela resenha deu pra ter uma noção do quanto era ruim, sinceramente não é o tipo de leitura que procuro.
    Sabe, ficava inconformada com posts dizendo que o livro era bom, até chegar aqui e ler algo sobre esse livro que concordo, mesmo sem ter lido.
    Que bom que vc escreve o que pensa e não o que os outros gostam de ler.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  27. Faço das suas palavras, as minhas. Primeiro que qualquer história que seja baseada em Crepúsculo, é o cúmulo do ridículo. É aí que nós vemos o quanto as pessoas são estúpidas e quanto necessitam de fama para viver hoje em dia. Decepção é a palavra que reina as mentes cotidianas, e olha que eu só tenho 14 anos, mas aposto que faria uma história bem melhor que a dessa (mongoloide) mulher.
    Abraços!

    Garota de All Star

    ResponderExcluir
  28. Eu comecei a ler e de começo a leitura é boa. Mas cai no meu conceito quando as pessoas do meu colégio começaram a ler também. Se eles gostaram, é certeza de que não é algo bom. Mas quero muito ler pra ter uma opinião mais concreta.

    http://11-dezembro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  29. Já não estava afim de lê-lo, agora então... nem pensar! Hahaha.
    O engraçado é que trilogias assim sempre aparecem pra fazer a cabeça do pessoal, né? E sempre são fracas :c
    C'est captivant blog

    ResponderExcluir
  30. Eu só acho idiota tanta gente falando do livro sem nem ter lido. Sei que não é o seu caso, mas tem muita gente inclusive nos comentários que não se permite ler, mas fala mal. Oi? Tá, você escolhe o que quer ler, mas deixa pra quem leu falar, né? Mais justo e lógico.
    Eu tô terminando o primeiro da trilogia. Sabe...acho a Anastasia uma patetona de marca maior e ele um inseguro, sem contar que ela é totalmente comprada por ele, né. Eu nem sou fã dessa historinha de príncipe encantado, da mulher que não toma atitude (por mais que Anastasia tome atitude, de um modo tosco mas tudo bem, hahaha). Mas mesmo assim, me prendeu, pra saber o que vai acontecer depois, sabe? Pretendo ler os outros dois também. E resenhar todos no blog à medida que for lendo. Beijos! ;)

    ResponderExcluir
  31. Nossa que bom...achei que apenas eu tinha achado esse livro ruizinho...rsrs...comprei o primeiro da trilogia no sabado...e gente...não é tão bommmmmmmmmmmmm como dizem por aí não...to no começo do livro e fiquei com vontade de parar...rsrsrs...mas decidi continuar para ver o que vai dar...ler a trilogia inteira? jamais...prefiro partir para outros...

    ResponderExcluir
  32. odeio crepúsculo, mas gostei desse livro .. engraçado !

    ResponderExcluir