A saga de Heather Wells


Para quem não sabe, eu sou apaixonada pelos escritos da Meg Cabot. Ela é uma excelente escritora porque ela tem o dom de fazer com que nos identifiquemos com suas personagens. Mas em toda sua obra não há personagem pela qual eu me identifique mais do que a protagonista da trilogia Tamanho 42 não é gorda, Heather Wells. 

Heather é uma ex-estrela pop que - após o rompimento de seu noivado com Jordan Catright, filho do dono da gravadora Catright e também cantor de boyband - engorda vários quilos e passa do tamanho 36 ao 42. Como se isso não bastasse - ser traída pelo noivo por uma estrela pop mais magra e se afastar do mundo da música - seu pai foi preso e a mãe fugiu com seu agente para Buenos Aires, levando todas as suas economias e deixando Heather pior do que antes da fama (ou seja: pobre e com um guarda-roupa que não cabe mais). Mas tudo parece melhorar quando ela é admitida num alojamento estudantil de uma faculdade em N.Y. Mesmo sem o glamour e glória dos dias de ídolo teen, tudo parece ter melhorado. Mais ela esta completamente enganada. De uma hora para outra, uma estudante morre misteriosamente no poço do elevador do campus. Os policiais e a diretoria estão prontos para declarar a morte como acidente, mas Heather conhece adolescentes, e meninas não brincam com elevadores. Uma semana se passa, e acontece de novo. E mais uma vez os policias declaram que a morte foi acidental. Heather decide entrar numa enlouquecida caçada para descobrir a verdade. Pode parecer uma vida de aventuras e altas doses de adrenalina, mas a vida de detetive é potencialmente perigosa. Alguns riscos podem ser fatais e nada é capaz de irritar mais um assassino do que uma ex-estrela pop corpulenta enfiando o nariz onde não é chamada.  

Esse é um daqueles livros que você começa a ler pela manhã e termina à tarde. Não que seja pequeno - com certeza não é grande - mas é que ele é tão gostoso de ler, tão engraçado, cheio de mistérios, que você se vê envolvida na história, torcendo pela desastrada-metida-a-investigadora (viram por que eu me identifico?) da Heather. Só posso dizer algo: vale a pena ler esse livro. E suas continuações também (Tamanho 44 também não é gorda e Tamanho não importa).
Fora o fato de ele - subjetivamente - abordar o fato de que as pessoas andam se empenhando demais em entrar nos padrões de magreza da mídia. Aquela coisa de querer ser osso, sabe? Então. Fora o fato de que esse é um dos motivos que levam aos crimes, mas eu não revelarei mais do que isso senão o spoiler vai ser grande. 

Recomendo fortemente a leitura para quem quer ler algo mais leve mas que prenda a atenção.
Em um quote: 

- Não é verdade - Patty diz. - Você vai encontrar alguém. Só não pode ter medo de se arriscar.

Do que é que ela está falando? Eu não faço nada além de correr riscos. Estou tentando impedir que um psicopata mate mais uma vez. Já não basta? Preciso de uma aliança no dedo também?
Algumas pessoas nunca ficam satisfeitas.

5 comentários:

  1. - adorei a indicação de livro :D

    essa 'lei da beleza' está maltratando realmente muita gente :~

    grande beijo ;@

    ResponderExcluir
  2. A única série da Meg que eu li foi A Mediadora (<3) e gostei muito, mas não procurei mais nada dela pra ler, achei interessante essa história de investigação, tá na lista agora ^^

    ResponderExcluir
  3. Por algum motivo que eu não sei explicar, esse post chegou para mim agora. Mas o importante é, quando a Meg veio para o Brasil OUT/2015, eu fui no evento e aproveitei para comprar Tam 42 e pronta para arrasar. Eu confundi os livros e segundo a internet, acabei comprando o último. E agora essa indicação só me deu mais vontade de ler.
    E aproposito, tu foi no evento?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, eu não pude ir. :( Porém, super recomendo a leitura desses livrinhos. É Y.A., então é uma leitura fluída, porém se diferencia por ser realmente boa e prender o leitor.

      Excluir

 
Wink .187 tons de frio.