dramas de uma segunda-feira

Então cheguei em casa e falei:
- Tô doente, me sinto fraca basicamente o tempo todo, creio estar morrendo aos poucos e preciso de um médico.
- Mas o que tu tem?
- Confidencialidade médico-paciente.
- Okay, a gente pode ir amanhã então no clínico e...
- E conseguir também um psicólogo.
- Mas psicólogo é pra doenças da mente.
- Sim.
- O que tem tua mente?
- O que não tem minha mente?
- Como assim?
- Sintetiza aí: eu tenho lapsos de tempo, às vezes quando alguém fala comigo eu vejo a pessoa mas não ouço a pessoa porque uma musiquinha começa a tocar em looping infinito e a todo volume na minha mente, às vezes parecem vozes, mas na maior parte das vezes são músicas que tocam DO NADA, às vezes não sei onde estou porque pareço ser transportada para outra realidade, às vezes vejo coisas, às vezes não percebo nada e constantemente quero morrer e fantasio minha morte durante viagens de ônibus.
- Isso é encosto.
- Isso é loucura.
- Anda tomando algo?
- HAHAHAHA I wish! Ao menos teria uma desculpa pra tudo isso, né? Mas não, tudo coisa da minha muito fértil mente.

Então amanhã estou indo ao médico. E ao psicólogo.
Junho começou lindo, quero nem ver.


4 comentários

  1. que loucura, mia! creio que inteligencia traz confusão :)... boa sorte nos dois, beijos!

    ResponderExcluir
  2. Nunca comento por aqui, mas sou leitora assídua do blog. Você se saiu muito bem na sua forma de pedir para ir ao psicólogo. Quando tive que pedir foi terrível. rss Você vai se sair bem. :-)Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Eu quero te dizer que te apoio totalmente, Mia. Saiba que eu estarei ali no meu blog e aqui na capital pra te ajudar no que tu precisares.
    Eu ainda não tomei coragem de dizer que preciso de um psicólogo. Espero que tu sirva de exemplo pra mim um dia.

    ResponderExcluir
  4. junho é um mês lindo mesmo, preciso concordar!

    Amulherqueeugostariadeser.blogspot.com.br

    ResponderExcluir