Mas então.

Como proceder? Não procedendo.
Porque o problema em ser eu é que as situações se repetem à exaustão. Tudo novo de novo e de novo num looping infinito chamado de vida. E eu fico eternamente aqui contando minhas historinhas pra quem quiser ler, feito o Forrest Gump, só que numa versão com muito mais cor-de-rosa.
Será que algum dia as coisas mudarão realmente? Não sei. Muitas questões.

Até lá façam o favor de não falarem nada além  de trivialidades comigo. Minha sanidade agradece.

Um comentário

  1. Então vamos falar do tempo, e da novela (que eu não assisto, talvez você até possa me contar quem é esse Felix de quem tanto falam), e de desenhos e de que vai ficar tudo bem. ;)

    ResponderExcluir