Em coma

É um absurdo sem tamanho que a biblioteca escolar esteja fechada.
É um absurdo tão grande que eu, uma aluna da escola, me senti profundamente ofendida ao chegar às portas da biblioteca a fim de escolher um livro para iniciar leitura quando me deparei com alguém dizendo que ela está fechada e TALVEZ abriria apenas durante a tarde - em algum dia não específico da semana.

Eu, como a maior parte dos alunos, moro longe da escola; não me é possível ficar no centro esperando que alguém apareça para abrir a biblioteca ou ir para casa e voltar, sem uma certeza sequer, para que eu possa fazer uso de um direito meu, direito esse que deveria trazer o maior prazer aos professores: a busca pelo conhecimento.

Claro que compreendo que há falta de bibliotecária, claro que compreendo que não há uma pessoa específica, no momento, para ficar apenas ali. Mas seria TÃO difícil assim fazer um acordo entre professores para que, ao menos em 2 ou 3 dias da semana, em um período que fosse, algum deles estivesse ali para que a consulta ou retirada de livros fosse feita por alunos? I don't think so. Isso é falta de organização.

Como se não bastasse a falta de aulas que temos e os conteúdos vazios e fora de ordem (salvo exceções de bons professores que se preocupam com nosso ensino, é claro; mas infelizmente estes são poucos), o aluno que tenta aprender algo por si próprio consultando a biblioteca escolar agora não o pode fazer pelo simples motivo de falta de organização.

Não sei quem são os culpados, não sei sequer se há um culpado, mas sei os fatos: há livros incrivelmente bons e interessantíssimos, que valem para a vida, lá, parados, em prateleiras que só fazem acumular poeira.

E um livro parado é um livro em coma.

7 comentários

  1. No Japão tem escolas em que os alunos, além de fazerem a limpeza da sala de aula, ficam encarregados de cuidar da biblioteca também.
    E a Dilma e o babaca do Tarso ainda pensam que estão investindo em educação.

    ResponderExcluir
  2. Por que será que eu não me surpreendo? lol
    Eu estudei o ensino médio num colégio rígido e relativamente bom comparado aos outros (Tiradentes) e a droga da biblioteca só abria de manhã em dias específicos também (e nem tinha muita coisa). Mas quer saber de algo mais triste? Tem uma escola em Tapes que está CHEIA DE LIVROS dentro de caixas, mas não são disponibilizados pros alunos porque NÃO HÁ UMA BIBLIOTECA. Sério olha isso -.-

    Beijos, Vickawaii
    http://finding-neverland.zip.net

    ResponderExcluir
  3. Ah, super entendo. Tanto a parte dos conteúdos vazios e fora de ordem ( e é claro que tem alguns professores que salvam a pátria, mas não são todos), quanto a parte dos livros em coma. Não são todos também, embora grande parte esteja encaixotada no Salão de Atos por falta de espaço(a biblioteca é do tamanho de uma sala de aula, visto que o ambiente era mesmo uma sala de aula antes daquele prédio começar a "desmoronar" e a biblioteca ter de ir pra lá). Se não bastasse isso, não deixam a gente ir na prateleira de trás, por motivos desconhecidos. É, a vida não está fácil.

    ResponderExcluir
  4. A biblioteca lá da escola também vive fechada, não tem dia certo para abrir. Isso porque somente uma única mulher toma conta de lá, e daí quando acontece algo com ela, quando ela precisa se ausentar por algum motivo, a biblioteca não abre. E olha que nem é grande coisa: a maioria dos livros são infantis e os que não o são estão velhíssimos chega dá pena. E não vou nem falar sobre aula, porque sinceramente existem certos professores cuja aula desanima tanto pela nítida falta de amor à profissão que me faz repensar a vida. É desse jeito que se quer construir um país melhor? Tem algo errado aí...

    ResponderExcluir
  5. Quando eu estudava em escola estadual era o mesmo drama. Monte de livros, bibliotecária nenhuma. E quando tinha, acontecia um troço meio bizarro: justo na hora do intervalo, que seria quando teríamos tempo para ir à biblioteca e pegar livros, era hora da bibliotecária tomar cafézinho. Então quem queria/precisava pegar algum livro não podia porque não era permitido sair da sala nem conseguia pegar durante o intervalo porque gente não havia. Ai.

    Mas amava quando era pequena e estudava em escola municipal. Era um amor. As professoras faziam "bule" com as crianças que não tivessem carteirinha da biblioteca, mas isso era bem difícil, porque toda a turma sempre tava lá procurando livros.

    Mas olha, to agora na faculdade com uma baita biblioteca e mal vejo meus coleguinhas colocando os pés lá dentro. (Tudo bem, euzinha to fazendo bom uso daquele lugar maravilindo) (porque, meu deusssssss, que lugar bem bom de se passar a tarde que é a biblioteca) (hoho).

    ResponderExcluir
  6. Eu não tenho esse problema, graças a Deus, na minha escola tem horários especificos pra abrir a biblioteca e sempre abre a municipal, o que é divino.
    Mas eu concordo com você que é um absurdo, e quem quer ler, poxa? u.u
    http://www.senhoritaliberdade.com/

    ResponderExcluir
  7. Só sinto pelos alunos. Na minha época de colégio, a biblioteca funcionava normalmente em todos os horários, e ainda podíamos emprestar um livro por vez. E, mano, tem curso de Biblioteconomia...como não tem funcionário?
    :::: {A Fake Blog} | @suzidono

    ResponderExcluir