"Quem com porcos se mistura, farelos come."

Então Personare disse, em sua Revolução Solar para meu ano:


O ANO DE VIRGEM: DEPURAÇÃO E PURIFICAÇÃO
Virgem é o signo que rege o seu ano, Mia. A ideia por detrás de um ano virginiano é do ritual de purificação: você está num momento propício para medir, refletir, avaliar e, a partir de uma visão racional e analítica, passar uma peneira bem fina em sua realidade circundante, de modo a separar o joio do trigo. Este ato discriminativo, longe de ser algo ruim, lhe permite aperfeiçoar sua vida, tornando-a mais "limpa" em todos os sentidos: dos seus relacionamentos até a sua vida espiritual. Virgem clama à sua alma que utilize este espírito crítico, ainda que muita gente venha a porventura lhe rotular, acusando você de estar "discriminando". Mesmo que isso seja verdade, pensemos aqui: não é importante discriminarmos o que é melhor para nós? Quem disse que nossa existência tem que ser aberta, escancarada a qualquer coisa que queira entrar? Quem com porcos se mistura, farelos come... E a última coisa que você fará, nestes próximos doze meses, é se misturar em excesso. 


Virgem como signo regente anual enfatiza a sua meticulosidade e cuidado na realização de tarefas, até mesmo as mais cotidianas. O senso crítico se amplifica, sobretudo a autocrítica, e você muitas vezes exigirá muito de si. Não ache que alcançará a perfeição, pois tal coisa não é possível. Mas o ato de tentar alcança-la certamente lhe permitirá realizar melhorias substanciais - em si e no mundo circundante. Não há tempo, em processos assim, para ser um poço de simpatia. 


Este é também um ano ótimo para cuidar melhor do corpo e da sua realidade cotidiana material. Virgem é um signo de Terra e, portanto, associado às questões do dia-a-dia, que vão desde se alimentar até cuidar da saúde e organizar as finanças. Uma atenção maior em relação a estas coisas será enfatizada nestes próximos doze meses. Em alguns momentos talvez você se entedie, pois este é um ano de organização da rotina, portanto não espere grandes aventuras ou muita excitação.


Quem me conhece sabe que eu não sou um poço de simpatia.
Em pouquíssimo tempo, me livrei de cerca de 15 amigos - mais ou menos próximos - e não sinto remorso algum disso. Nunca precisei desesperadamente da companhia de alguém e não faço questão de ter grupos de amigos apenas para não estar sozinha.


De fato, Personare não poderia fazer mais sentido.


Eu detesto gente carente ao meu redor.
Gente que não acrescenta.
Gente que faz drama por tudo.
Não é por nada, não, mas eu passei por coisas que a maioria não passa num intervalo de uma vida inteira e não estou fazendo drama por isso. Compostura, maturidade, ululância, sabe? Acho digno que se faça o mínimo do mínimo por si mesmo - ninguém tem culpa se sua vida é uma desgraça. Claro que se pode falar sobre, mimimizar, escrever um blog sobre. Mas não cobrar de outras pessoas atitudes que elas nunca prometeram ter. Não cobrar uma presença constante, um paparico, um drama todo.


Vá fazer drama lá no mato, bem longe de mim.
Hunfs. Me deixa. 

0 comentários:

Postar um comentário

 
Wink .187 tons de frio.