História de ônibus

Diariamente saio de madrugada para ir ao meu curso de Biblioteconomia (sim, estou cursando Biblioteconomia!). Pego um ônibus que leva cerca de duas horas para chegar ao seu (e meu) destino final.

Nessa longa (estrada da vida, vou correndo e não posso parar ♪) viagem de ônibus, há um grupo de senhorinhas que senta perto de mim. E tagarelam. Alto. E riem como hienas (sim, isso é sério).
Eu, como pessoa pacienciosa que sou, aguentei aquilo nos primeiros dias. Mas eu sou uma leitora. Eu amo ler. Ainda mais em viagens de ônibus (sim, eu gosto de andar de ônibus). E quem disse que eu consigo me concentrar nas histórias livrísticas com gente gritando nos meus ouvidos? QUEM DISSE?

Eu troquei de lugar no ônibus. Tapei os ouvidos. Fiz cara de má. Fiquei encarando. NADA. Até que um dia me irritei muito, de verdade, e tive a brilhante (capaz) ideia de cantar. Sim, eu comecei a cantarolar no ônibus.

E as senhorinhas irritaram-se, claro.

— Não tá vendo que ninguém quer ouvir showzinho aqui?
— Exatamente.
— Como?
— São 6h da manhã, senhora; ninguém quer ouvir a nova do filho da prima tal. Ninguém quer saber. Sabe o que eu quero mesmo? Ler (e mostrei o livro em questão, claro). Mas já que não posso ler por conta da fofoca do dia, cantarei.

E elas pararam. ♥
E eu parei. ♥
E pude terminar minha leitura no lindo silêncio da madrugada/manhã. ♥ 

5 comentários

  1. UHAUAHU Fiquei imaginando a cena, Mia. Impagável.
    Conviver com as pessoas não é fácil, ainda mais quando elas não respeitam o espaço alheio. Às vezes é preciso tomar medidas drásticas assim.
    No ônibus que eu vou pra faculdade, tem uma moça que vai cantando. Meu medo de começar a cantar mais alto que ela é que a bendita se empolgue e nós duas acabemos proibidas de entrar no bus de novo. Faz parte.

    palavras alienadas ♥

    ResponderExcluir
  2. A]]~ÇLASD]~FLAS]D~LF]~ÇSDLFÃDSL
    Amei! Não foi grossa, tampouco mal educada, e conseguiu o sossego que queria para ler seu livro em paz. Simplesmente amei. Já sei como agir quando algo semelhante ocorrer comigo.

    ternatormenta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. eu geralmente não passo por isso. mas teve uma vez, no avião, quando eu tinha acabado de comprar um livro pra ler durante a viajem e umas senhorinhas queriam comparar o que eu tinha comprado com o que elas estavam lendo. e com o da filha da vizinha da neta delas. enfim.
    tem gente que consegue ser bem chata.

    bjss

    ResponderExcluir
  4. Minha ídola! É assim que se faz.

    ResponderExcluir
  5. hahaha, incrível atitude em resposta. Usarei na próxima oportunidade! Grande garota! :D

    ResponderExcluir