#7

Antes de falar qualquer coisa aqui, apenas um parêntese: sou uma pessoa alérgica ao stress (ou seja: tenho alergia ao universo). Dito isso, vamos lá.

O dia começou lindamente comigo lendo um livro que, do nada, se transformou em outro por puro erro da editora que decidiu que a história é um espírito livre e pra quê livro com apenas um enredo, não é mesmo? Bora manter o número de páginas certinho que tá bom, o conteúdo é mera sugestão do acaso literário. Óbvio-ululante.

Teve eu me estressando e sendo chamada de endemoniada por não ser homofóbica ou machista.
Ao que só tenho uma coisa a dizer: LÚCIFER, TU É UM CARA MUITO SUPIMPA, HEIN. ♥

Teve os seguintes posts no fb:

Do que eu ouvi hoje:
— Reveja teu voto. Votar na Luciana é a mesma coisa que fazer o aborto com as próprias mãos.

Do que eu direi até o fim de meus dias:
TODO MUNDO SABE que eu não tenho intenções de abortar por motivos de: tenho um instinto maternal fortíssimo e quero ter minhas crias. Porém querer criminalizar o aborto apenas porque eu não pretendo fazer um é a mesma coisa que dizer pra uma pessoa intolerante a lactose (ou alérgica a leite de vaca, o que seria mais complicado, no caso) que ela TEM de me acompanhar no leite com toddy apenas porque eu tomo, e se eu tomo é bom.
Coerência, saudade de você, querida.



Sejamos didáticos aqui:
• ser a favor da legalização do aborto não é igual a dizer que vai abortar;
• ser a favor da legalização do aborto é igual a ser a favor da vida da mulher;
• a mulher que quer abortar o fará de qualquer maneira, mas a grande questão é: ela merece morrer por conta disso? ela merece ser maltratada por conta do aborto? a vida do feto é mais importante do que a vida dela?
Para refletir.



Da série: diálogos reais que me deixam embasbacada e que registro apenas para consulta de causa daqui a algum tempo.

— Tu vai entender o Levy quando tiver um filho, porque com certeza não vai querer que ele seja antinatural e contra a palavra de deus.
— Meu filho vai ser o que ele quiser.
— Não vai ensinar pra ele que ser gay é errado?
— CLARO QUE NÃO. Não é errado.
— Vai incentivar o guri a ser gay?
— Apenas lembrando que meu cantor favorito de todos os tempos era bissexual, OU SEJA: tomara. ♥



Às vezes me pergunto como posso ser quem eu sou e ter os ideais que tenho sendo que fui criada em meio a uma família que diz apoiar o Levy Fidelix em sua campanha homofóbica e machista.
A grande tristeza da minha existência é ser uma feminista em meio a pessoas extremamente conservadoras.

Tudo isso porque minha família é extremamente conservadora, evangélica, machista e homofóbica. E eu sou uma bruxa feminista que nunca jamais aceitará tais coisas. OU SEJA: tô cheia das alergias pelo corpo todo. Uma coisa linda de se ver.


~a noite resumida em uma imagem: redundância causada pelo stress + ululância no elogio às avessas que guardarei para a vida~

E isso é o que teve hoje.
Boa noite.
♥ 

Nenhum comentário