Das alegrias de um sábado à tarde

Estava eu aqui tentando relaxar um pouco e lendo resenhas de filmes bobos e geniais apenas para decidir o que assistirei enquanto o vizinho continuar com sua sessão Xou da Xuxa (sério, gente, o vizinho passou a tarde inteira tocando os grandes sucessos da Xuxa), quando me deparo com esta imagem maravilhinda:

Rocky (e se você não entendeu essa foto, tenho muita pena de você) 

Mas é claro que neste lindo e único momento de minha tarde mamis tinha de cruzar o corredor (meu quarto dá para o corredor que leva à escada, ou seja: é inevitável passar pela frente dele se a pessoa quiser atravessar a casa) e é claro que a imagem acima estaria aberta e é ainda mais ululante que mamis nunca tenha assistido esse filme (que triste isso, gente) e não fizesse ideia de que raios essa imagem tratasse. O que resultou no seguinte diálogo, após um momento em que ela parou na porta de meu quarto e olhou, abismada, para a imagem:

— Mi... tu tá vendo pornô?

MELHOR.QUESTÃO.APENAS.
Acho que nem se eu quisesse muito conseguiria reproduzir fielmente aqui minha reação. Só posso dizer que dei uma gargalhada tão alta que os vizinhos pararam a música (bye, Xuxa!) na hora, porque né, assustaram-se. (Parêntese para: minha gargalhada é realmente alta. Uma vez estava eu passeando com um amigo num parque e não sei o que raios ele disse, mas eu achei graça. E ri. E gargalhei. E quando fui ver ele estava me puxando pra o lado porque TODAS AS PESSOAS naquele parque estavam olhando para mim com cara de espanto, porque realmente minha gargalhada parece ser amplificada por cinco caixas de som.)

Minha vontade foi de responder:
— Não sei dizer, não, hein mamãe. Não sei dizer. Sentimentos muito contraditórios aqui. Esse filme tem uma vibe proibida para menores de dezoito anos, sim, mas né, não chega a isso. É aquela coisa do sim, mas não, que vigora fortemente por aqui. Como sempre.

Mas apenas disse que:
— 'Cê tá ficando maluca, mãe.
— Tu tá indo pra o mau caminho, guria!
— Desculpa aí, mas já fui há muito tempo, hein. Só que não, isso não é pornô. É apenas um filme/musical de gente maluca mesmo. Muito legal, por sinal. Mas nem assistindo-o eu tô; estou apenas lendo aleatoriedades sobre filmes/séries enquanto espero a inspiração voltar para terminar aquele lindo trabalho de gestão que estou fazendo desde as 7h da manhã. Got it?

Creio que ela não compreendeu muito bem.
But that's okay, porque ao menos, após toda essa gargalhada (e os malditos vizinhos terem parado com a sessão ilariê ôôôô) consegui desestressar e terminar o bendito trabalho (que deverá ser entregue amanhã, vejam só que alegria).

A vida da pessoa que tenta estudar em pleno sábado é, de fato, muito difícil. 

3 comentários:

  1. Assim, não conheço esse filme também >< rs Mas te entendo quando precisamos fazer algo importante e tem gente colocando som alto atrapalhando tudo.rs

    Beijos
    http://mon-autre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Filme ero-hipster, tá na cara (e nessa dropdead gawjuss sunga dourada) Hahahaha

    ResponderExcluir
  3. Eu tive que me regrar nesse semestre, especialmente por causa das provas finais que estão chegando,. Me obriguei a estudar um pouco todo sábado e domingo, pra aliviar a matéria. Por enquanto tô curtindo os resultados, já terminei de estudar a matéria de duas disciplinas, uma outra estou na metade, uma é tão fácil que só irei resumir, e deixei a punk-rock pro final de semana (inteiro!) pré-prova.
    De qualquer forma, julgue-me: nunca vi o filme. Sou péssima com clássicos.

    Beijos!

    ResponderExcluir

 
Wink .187 tons de frio.