Dos dramas da pessoa com alergias idiotas

Sou boba e não aprendo nunca, mas até aqui nenhuma novidade, não é mesmo?
Pois então. Eu sou uma pessoa alérgica e pessoas alérgicas não têm direito a serem levadas a sério neste mundo. Sempre tem um filho de uma mula-sem-cabeça pra dizer que "isso é psicológico". PSICOLÓGICO SERÁ O TAPA QUE TU LEVARÁ NAS FUÇAS, CRIA é a única coisa que me vem à mente. Mas respiro profundamente, me controlo e caminho lentamente dez passos longe do cerumano que provocou minha ira e duvidou da veracidade de minhas alergias (ousseje: da criatura que se dignou a me chamar de fresca por tabela).

A quê tenho alergia? Senta que lá vem a história.

Sulfa 

Que é um componente químico presente em múltiplos medicamentos, inclusive alguns antialérgicos (ó que lindo isso, gente!) e que me restringe a tomar (no orifício anal, como todos sabemos) apenas Ibuprofeno e remédios naturais pelo resto de meus dias, no matter what, amém. Porque há risco de morte e deuzôlivre morrer antes de publicar meus livros, ter duas (ou três) crias, casar (quero, me deixa) e ganhar o Prêmio Nobel de Literatura (devaneios, porque sim). E vamos adivinhar a pegadinha (porque quando é comigo, sempre tem uma pegadinha)? É uma dessas alergias raras, que ocorre em apenas 3% da população mundial. Which means: pessoa mais azarada ever, sim ou absolutamente?

Pelos de animais 

Essa é uma das grandes tristezas da minha existência. Eu sou apaixonada por animais. Não é raro alguém entrar no meu quarto e me encontrar vendo gifs ou vídeos de bichinhos fazendo gracinhas. Amo~sou animais. Mas não posso chegar perto. Porque existem pelos, e eu fico cheia de urticária e coooooça e arde e fica feio pra caramba e fica parecendo que tenho catapora até. Uma coisa lindíssima de se ver. Isso quando a rinite não ataca junto, né? Só que fica pior: por conta dessa alergia e das recomendações de mamis ouvidas desde pequenininha para não chegar perto, ou iria ficar mal, desenvolvi um medo TERRÍVEL de animais, especialmente de cachorros. Agora vocês pensem na pessoa que namora um rapaz possuidor de uma enorme cachorra peluda e brincalhona. Pois é. E a vontade que dá de brincar com ela também? Dá. Mas não posso. Porque sou a pessoa do sim, mas não. Sim, eu gosto de cachorros, mas não, eu não posso ter um, chegar perto de um, brincar com um. Murphy extremo isso, bullying do universo.

Mosquitos 

Eita alergia desgraçada essa. Porque a pessoa que mora num país tropical (abençoado por deus e bonito por natureza ♪) deveria ser proibida de ter esse tipo de alergia. Apenas reflitam no que é o verão pra mim. Calor = mosquitos = alergia. Muita alergia. Fico toda empipocada, ninguém me encosta, dói, arde, forma calombos enormes na pele. Um horror.

Coco 

Uma das grandes paixões de minha existência é a culinária. Especialmente aquela voltada aos doces. Amo fazer doces, mais do que amo comê-los. Mas não posso lidar com coco sem passar terrivelmente mal, vomitar, ter dores de estômago num nível "acho que tô morrendo, socorro". Já tive de fazer lavagem intestinal por conta da comilança (quando eu ainda não sabia que minha vida seria desprovida de coco), já passei mal por comer um doce que continha o fruto tão gostoso e cheiroso... E agora, sempre que vou a algum lugar, tenho de perguntar antes de comer: "tem coco?". E é chato isso, porque as pessoas amam essa fruta maravilhosa e usam-na pra tudo, especialmente pra bolos de casamento. No último casamento que fui nem pude comer o bolo por conta do coco (bolo de casamento, gente, crueldade isso, eu AMO bolos!). ~a vida da pessoa alérgica é muito difícil~

Stress 

Acho que foi no blog da Vanessa que um dia li que ter alergia ao stress é como ter alergia ao universo. E né, maior verdade isso. Aliás, Vanessa é uma dessas pessoas com as quais me reconheço porque eita moça cheia dazarlegias também. Mas o fato é que foi durante uma crise alérgica dozinfernos, de causa desconhecida, há alguns anos que descobri que além de ser alérgica a uma pá de coisas legais, também sou alérgica ao stress, ou seja: não estou habilitada a viver em sociedade. Porque né? COMO É POSSÍVEL a pessoa com vida normal (= estudo, trabalho, whatevs) ficar longe do stress?! Não há como, gente. Então vocês já sabem: se me virem quieta num canto, com o semblante todo vermelho, cheia de urticária e com dificuldades de respirar, não é ataque cardíaco, não, não é drama, não é mimimi, é alergia ao stress. Cês já tão sabendo: todos me mandando energias muito positivas, só vibes supimpas, só alto astral, que é pra eu não ter de virar o Jimmy Bolha, hein.

Jimmy Bolha sou eu 

Existem as alergias menores também (grama, rinite, ácaros, pólen, calor, etc.), mas se eu começar a listar uma por uma aqui, ficará complicado e extenso demais este post já muito longo. 

O fato é que estou há cerca de 5 dias com uma alergia dozinfernos na pele em forma de urticária. Já revisei toda a minha lista de alergias e nada: não tô estressada, não tive contato com elementos que provocam crises alérgicas, tô bem tranquila, desprovida de muitos objetivos, apenas tentando fazer meus trabalhos, ler meus livrinhos, escrever no meu blog e namorar em paz. Só. Mas essa crise alérgica tá me incomodando tanto que cheguei a ponto de ir ao médico. PRA QUÊ? Sério, eu realmente não sei por que ainda insisto em ir a médicos. Masoquismo? Vontade de ser aloprada por Murphy? Designação do roteirista da sitcom que é minha vida? Não sabemos. O fato é que cheguei lá (no alergologista) e o seguinte diálogo sucedeu-se: 

— Então, doutor, é o seguinte: tô cheia de uma alergia estranha na pele, especialmente nas pernas, e não faço ideia do que causou essa coisa chata e que coça horrores. ~mostrando as pernas~
— O que causou não é importante. 
— Como assim? 
— Sim, a causa não é importante, o importante é passar Hipoglós. 
— QUÊ?! 
— Hipoglós cura tudo isso, filha. Especialmente aquele de amêndoas. É uma maravilha. 
— O senhor tá de brincadeira comigo? 
— Não. Por quê? 
— Porque o senhor nem me examinou. Eu tô há dias com essa alergia dozinfernos, tá coçando horrores e o senhor, um alergologista, nem pra fazer um examezinho sequer. Nem perguntas o senhor fez. 
— Pra quê perguntar se eu já sei o que vai curar? 
— ?????????????????????? ~cara de ponto de interrogação~ 
— Todas essas alergias podem ser tratadas com Hipoglós. Se é bom pra bumbum de nenê, é bom pra tua perna também. 
— O senhor por acaso está trabalhando para a Hipoglós? Estamos em um tipo de gravação com câmera escondida para um pretenso comercial do creme? QUALÉ SEU OBJETIVO? 
— Isso aí provavelmente é do calor. É que nem bebê que quando começa o verão fica todo empipocado. Você tá assim porque tem pele sensível, não preciso avaliar nada pra saber. 
— Claro. Pra quê avaliar quando se tem o olho clínico, não é mesmo? Exame de sangue, essa mera sugestão da medicina. 
— Vejo que tu és muito estressada. Provavelmente essa alergia é causada pelo teu psicológico. 
— Valeu aí, doutor. Ao menos o senhor me deu mais uma história pra contar no blog. 

Porque né? Gente, me senti num tipo de câmera escondida da Hipoglós. Não é possível isso. 
Só de birra tô com as pernas tapadas de tanto creme também. E se não curar, tasco-lhe um tubo desse bendito creme na cabeça do alergologista, pra aprender a não bancar o babaca com as pessoas alérgicas deste mundo. 

9 comentários:

  1. AÔH CARAMBA, EU NÃO SABIA QUE TINHA GENTE ALÉRGICA A ANTI-ALÉRGICOS, AIJSDHUYGTRFASGVDBHASKMDL,AÇ.
    Adorei esse início de post, sinto a mesma coisa que você. PSICOLÓGICO É O ESCAMBAU EU TO COÇANDO/ASSOANDO O NARIZ PQ ESTOU ALERGIZADA! Tô rindo por fora, chorando por dentro. Também tenho rinite e entendo desses dramas. Não posso ficar muito tempo com a Aghatta, a minha gata filha/vida sem começar a quase morrer. Se bem que ultimamente minha rinite tem diminuído, acho que é graças ao calor.
    Eu não como coco por frescura, acho ruim, akdsjhygtas
    Eu tenho alergia a pelo de animais e a poeira ~até onde sei~. Minha mãe tem de mosquitos, eu acho. Enfim, adorei o post e toda a sinceridade e coisas cômicas aqui contidas <3
    ━━━━━━━ •✺• Like a Rock Like a Roll •✺• ━━━━━━━

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, existe. Eu, porque né? Tinha que ser comigo a coisa, hahahahaha

      Excluir
  2. Eu nem perderia meu tempo discutindo. Sairia na hora e diria: "adeus, até nunca mais!"
    Tenho pavor de médico idiota. Por isso que quando eu tenho algum sintoma de alguma doença que eu já tive eu fico em casa e vou me tratando com os remédios que tenho acesso. Geralmente funciona.
    Ir a um médico para ouvir que é uma virose e ele me mandar tomar muito líquido é de cair o cu da bunda (desculpa a expressão).
    Te entendo. Eu morro de alergia a bijuterias (e tenho milhões), poeira, leite e picada de insetos :(
    E calor. Calor aumenta todas as minhas alergias, inclusive minha terrível rinossinusite alérgica.
    Bjuxxxxx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É difícil ser alérgica, ainda mais num país que parece não acreditar em alergia. O povo tem mania de dizer que alergia é frescura. I WISH, my friend, hahahaha

      Excluir
  3. hahaha falou em alergia, lembrou de vanessa. ô, vida.

    eu tenho alergia SEVERA a animais (menos, sei lá, lagarto, tenho alergia até a barata) e achei um médico amor que indicou exposição. de modos que meu cachorro e minha gata DORMEM NA MINHA CAMA e não causam mais alergia. qualquer outro animal que eu conheça quase me mata, mas quanto mais tempo eu passo com eles, menos alergia causam. sou uma pessoa muito mais feliz hoje em dia. ontem mesmo eu conheci um labrador que nunca tinha visto antes, levei uma lambidona e hoje tô bem viva, sem pereba e respirando. É UM MILAAAAAGRE.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu até penso em tentar exposição, mas para isso teria de ter um animalzinho e filhote, de preferência, porque dá medo os grandes, hahahaha Quem sabe um dia... afinal, a pessoa que gosta de animais PRECISA perder o medo e criar tolerância a pelos.

      Excluir
  4. Minha alergia ~maior~ é a rinite. Alergia ao pólen, ácaro e pelo de gato.
    Sei que falam que quem tem alergia de um tipo de pelo de animal tem de todos, mas não é verdade. Eu tenho uma cachorra e é super de boa. Agora é chegar perto de gato que eu me *fodo*.
    Mas sinceramente a primavera é o que acaba comigo. Eu vou morrer de tanto antialérgico que eu tomo. Sério. Não é uma rinite que coça o nariz e passa. Coça o nariz, a garganta, os ouvidos, os olhos. Nariz escorrendo. Maquiagem nem pensar (eu AMO batom, mas não dá pra usar se eu tô assoando o nariz a cada 5min). Eu fico com o rosto inchado. Lágrima escorrendo. E num mal humor insuportável porque tudo me irrita nessa época.
    Eu odeio a primavera. Só de ver as árvores cheias de flores, eu já morro um pouco.

    Entendo parte da tua dor. E "tamo" junta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, não é de todos, não.
      Quer dizer, a intensidade varia. Por exemplo: minha alergia a gatos é dibôua, é tranquila. Existe, mas não é tão terrível quanto a que tenho a cachorros. E ô pena, já que adoraria ter um cãozinho pra chamar de meu. Mas... c'est la vie.

      Excluir
  5. Eu sou a louca do Ibuprofeno também. Não posso tomar nada além dele e ainda tenho uma enxaqueca que gosta de me torturar. haha

    Beijos, www.bloguntilwedie.com.br

    ResponderExcluir

 
Wink .187 tons de frio.