Coisas que me fazem ficar feliz


1. Rodízios.
Nem importa de quê. Pizza. Carne. Sorvete. Pipoca. O importante é que haja comida em abundância. Porque comida em abundância me deixa contente, me deixa feliz, apesar de me deixar extremamente confusa, afinal, quanto mais opções mais confusa eu fico. Que nem a história da vez em que fui tomar salada de frutas com sorvete: havia trinta sabores de sorvete para escolher, mas a anta aqui escolheu o mais sem graça de todos: creme. Simplesmente porque quando me dão muitas opções me dá um branco e eu fico sem saber o que dizer e apenas aponto para a primeira coisa à minha frente (ou para a coisa mais familiar). Não sei lidar com opções demais, risos.

2. Livrarias ou bibliotecas.
Eu tenho de estar MUITO triste (ou braba) pra não ficar feliz numa livraria ou numa biblioteca, porque olha... Não é à toa que eu tô cursando um técnico em Biblioteconomia. Livros são amooooooooor, literatura é o grande amor da minha vida, como todos sabemos, e não há quase nenhuma possibilidade de eu não me animar na presença de livros. ♥

3. Regina Spektor, Ida Maria e o álbum Revolver, dos Beatles.
Vocês vão me perguntar o porquê e eu direi que não faço a mínima ideia. Quer dizer, todos os três possuem músicas (em geral) bem deprês. Uma vibe "tirar sarro da situação". Sempre que tô naquele tédio, ostentando um espetacular olhar bovino, coloco uma dessas lindas (ou desses não-tão-lindos) para tocar e fico feliz, fico melhor, fico animadinha.

4. Cozinhar.
É terapêutico. Especialmente cozinhar doces. Gente, eu nem gosto muito de comer doces. Porque eu tenho essa coisa de não achar sentido em sobremesas, sabe. Afinal, sempre que como sobremesa após o almoço ou jantar, tenho necessidade de comer algo salgado em seguida porque, sei lá, não lido muito bem com gosto doce na boca, hahahaha.

5. Séries.
Não lido bem com finais. Não lido bem com nada que termine rapidamente, sem motivos. Ou seja: não lido bem com basicamente todo o universo. Por isso eu prefiro séries a filmes. Séries são amor. São anos acompanhando personagens, anos tendo sempre o mesmo entretenimento, aquela coisa estável, bonita, legal. E que, muitas vezes, dá um certo consolo. É o que sinto quando assisto HIMYM (How I Met Your Mother), por exemplo. Afinal: se Ted Mosby conseguiu, eu também consigo. É basicamente o lema da minha vida nos últimos anos e meu escape em dias extremamente tristes em que eu só quero deitar embaixo de um edredom e fingir que aquilo é a capa de invisibilidade do Harry Potter - nunca dá certo.

~Ted Mosby tem razão

3 comentários

  1. Guria, tô passada com a informação de que existe rodízio de pipoca. Sério.
    A ideia de rodízio me faz muito bem. Morro de vontade de ir num rodízio de massas, mas meu estômago é zuero~ e quando eu vou comer pizza, preciso selecionar muito bem porque se eu como seis pedaços é muito.

    Eu fiz estágio em uma biblioteca quando tava no ensino médio e amei. <3 Tenho duas amigas que cursam Biblioteconomia hoje.

    Sobre cozinhar: não sei. Sou um desastre. E eu curto sobremesas pra se comer em horários aleatórios. Raramente como depois da janta ou almoço porque não consigo. Não tem como almoçar e depois querer comer mais. Hahahahaha.

    E séries: ♥♥♥ meu refúgio, meu tudo. Amo tanto que nossa. <3

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Rodízios, livros e séries tb me fazem muito feliz, hahaha.
    E compartilho do sentimento de não saber o que comer quando há muitas opções.
    Tipo, pode pegar um de cada?
    huahuhauuha

    beijos.

    ResponderExcluir
  3. Me identifiquei demais! Adoro estar em livrarias e bibliotecas, é meu refúgio do mundo, não tem coisa melhor. E eu também gosto de cozinhar doces, mas prefiro salgados hahahah Ted Mosby sempre muito sábio (HIMYM <3)

    Beijo!

    ResponderExcluir