Resquício de fevereiro


sinto falta dos teus cílios 
pontos reluzentes no espaço 
que mal conseguem cobrir 
o verde transparente de regaço 
sinto falta das tuas mãos 
pequenas, grandes, juntas 
a dançarem por meu corpo 
traçando lentamente meus sinais 
sinto falta da tua respiração 
pesada, com cheiro de erva-mate 
um cheiro natural, de natureza 
um cheiro que odeio, e anelo 
sinto falta da tua fala 
macia, como a voz de um bem-te-vi 
suave, branda, morena 
clara, no jardim se fez ouvir 
sinto falta dos teus lábios 
quentes, pequenos, rubros 
que mal sabem abrir-se 
cujos pelos espetam minha língua 
sinto falta da tua púbis 
grande, peluda, esbranquiçada 
limpa, nada determinada 
que de tão envergonhada ainda não descobri 
sinto falta de ti 
porque sinto, porque sem ti até sorrio 
mas o sorriso não é o mesmo 
porque não o partilho contigo
"Fevrale dostat chernil i plakat,
Pisat O Fevrale navsnryd,
Poka grohochushaya slyakot
Vesnoyu charnoyu gorit."

"Fevereiro, leve embora as manchas e chore
Escreva sobre fevereiro em meus lamentos
Mas nesse momento, nevando e trovejando
Na negra Primavera isso queima

3 comentários:

  1. As saudades e lembranças que tiram um pouquinho do brilho do dia. Linda poesia Mia! E a música combinou bastante também :)

    ResponderExcluir
  2. Regina Spektor + poema. <3

    www.tendamagica.com

    ResponderExcluir

 
Wink .187 tons de frio.