Da falta

falta algo 
indistinguível 
que esconde-se 
atrás de um grito 

falta algo 
na cortina 
toda densa 
de malha fina 

falta algo 
em meu espelho 
talvez um reflexo 
verdadeiro 

falta algo 
no seu beijo 
sinto seus lábios 
mas não os vejo 

falta algo 
no recheio 
um sabor 
de destempero 

falta o vazio 
o desespero 
o ardor 
de estar no meio 

falta a inconstância 
e a fadiga 
a labuta 
de estar por cima 

falta o deslizar 
e o suor 
do que há 
dentro de nós 

falta um nó 
uma batida 
um aperto 
que domina 

falta o roxo 
na bacia 
um destroncar 
que alucina 

falta eu 
no seu cheiro 
seu travesseiro 
com meu tempero 

falta a bagunça 
dos lençóis 
um desafio 
entre nós 

4 comentários

  1. Duas coisas: e esse layout lindo maravilhoso? Amei!
    E ai! Maravilhoso e verdadeiro guria. Arrasou.

    ResponderExcluir
  2. Tenho uma admiração imensa por quem escreve poesia: acho incrível, me arrepia. Acho que pelo fato de eu ser totalmente abobada quando é o caso de eu escrever, haha, simplesmente não tenho o dom - diferente de você! Lindo poema! <3

    ResponderExcluir
  3. Não sou fã de poesia num geral, mas esse poema ficou muito queridinho. ♥

    ResponderExcluir