Tão conectados e tão sós

Quinhentos amigos no facebook. Mil seguidores no twitter. Setecentos leitores no blog. E ninguém com quem ir ao cinema.

A amizade hoje não tem mais o mesmo sentido que antigamente. É meu amigo aquele que comenta minhas publicações. É meu amigo aquele que curte minhas fotos. Tornou-se difícil escrever sobre amigos nos dias atuais porque não temos amigos, temos seguidores. Nos sentimos perturbados quando paramos para pensar em quem está ao nosso lado, para quem podemos ligar a qualquer hora do dia e dizer "venha aqui agora".

Muitas vezes fazemos esforços para que um vínculo real seja criado. Jantares são marcados, idas ao cinema ou um dia de beleza no salão. Porém, tudo parece resumir-se a hashtags. Qualquer saída com amigos vira motivo para uma postagem dizendo que temos amigos, que temos vida social fora da internet. Temos?

Existe um quadrinho, cujo autor não recordo, que diz que nos divertimos tanto que ninguém tirou fotos. Quantas vezes podemos verdadeiramente dizer algo assim? Qual foi a última vez em que vimos nossos amigos e não tivemos a necessidade de relatar ao mundo isso?

Se há uma coisa que pudemos aprender com as redes sociais é que ter mil amigos na internet não quer dizer tê-los na vida real. Mil amigos, trezentas curtidas e cem comentários, mas ninguém para segurar nossa mão quando precisamos. Amizade virou status.

11 comentários

  1. Falou pouco, mas falou bonito Mia! Infelizmente tudo o que você disse é verdade. Se antes já era difícil ter um amigo verdadeiro, imagina agora. Quantidade temos, mas e a qualidade?
    Conheço esse quadrinho que você citou sobre se divertir tanto e por isso não ter fotos; e fico feliz de ver que recentemente eu falei isso. Foi no último sábado, no show do Lulu Santos. Foi tão MARAVILHOSO que eu mal pegava no celular.
    Aproveitando, ele compôs uma música sobre esse assunto. Leia, tá divertida mas muito crítica e, assim como você, falou pouco, mas bonito. http://letras.mus.br/lulu-santos/sdv-segue-de-volta/
    Gigabitti

    ResponderExcluir
  2. Pura verdade, Mia. Dia desses discutimos esse assunto no meu curso, segundo minha professora, o facebook é uma pasárgada virtual, onde tudo é belo, onde só há felicidade, muitos amigos e, pra falar a verdade, quase nada de real. Dizem que a internet nos serve para aproximação, nos conectar com quem ta bem longe, mas acaba que ela nos distancia de quem ta do nosso lado e nos coloca numa ilusão de que tá todo mundo bem, ta todo mundo feliz e não nos dá espaço para sermos, sim, um pouco tristes, reais. Enfim, esse assunto é amplo, interessante e pertinente demais. Gostei bastante!! beijoss

    ResponderExcluir
  3. Verdade Mia, infelizmente a sociedade está dessa maneira, ridicularizando o papel do amigo. Amigos temos muitos, mas verdadeiro, um ou dois no máximo.

    http://destinoincertoo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Pois é né? Hoje em ia são poucas as amizades que podemos chamar de amizades mesmo, eu hoje em dia tenho dois amigos. Dois. Os melhores que a vida poderia me dar, mas é engraçado né? Enfim... Acho que ainda tenho sorte, tem gente que não tem nenhum.

    Eu iria no cinema contigo se fossemos do mesmo estado haha

    beijo!

    ResponderExcluir
  5. Muito, muito, muito bom esse post. Eu já fui do tipo doentio que tinha que tirar uma foto a cada rolê e marcar a galera inteira (quando era uma foto legal, até ok.. mas tinha vezes que era uma foto marromenos e postava apenas pelo prazer de postar, vai entender). Hoje em dia já entendi que isso é uma coisa bem sei-la (pra não falar tosca). Ainda gosto de tirar uma foto, pelo prazer de ter a foto do momento (ainda mais em lugares realmente legais, com pessoas realmente legais), mas sem essa necessidade de ter que compartilhar em todas as redes sociais do mundo pra todo mundo ver (aquele: olha gente, sou legal, tô me divertindo aqui, me curtam).

    Outra coisa sobre esse post é que lembrei de um quadrinho que fala que a internet conecta a gente com pessoas que estão longe e distancia das que estão perto... e isso é uma coisa real que acontece se a gente não aprende a dosar as coisas. Tipo, de que adianta querer tirar uma foto legal com os amigos, sorrindo e tudo mais... se no momento seguinte, enquanto eles falam, você só sabe ficar com a cara grudada no telefone dando atenção a coisas que (na maioria das vezes) nem são urgentes?

    ResponderExcluir
  6. "Existe um quadrinho, cujo autor não recordo, que diz que nos divertimos tanto que ninguém tirou fotos." - creio que seja o André Dahmer, adoro o trabalho dele!

    Realmente, vejo que cada dia mais as redes sociais tiram o que mais temos de sociável. Tira o tempo, a vontade de sair, o poder ouvir a voz, sentir o cheiro, apertar as mãos. Não estou num momento fácil na vida, e sinto que seja muito por isso. Mas é bom saber que as pessoas estão atentas (como você).

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  7. Pois é, sinto o mesmo!
    Mas, sabe, aprendi a curtir minha própria companhia. Sair pela rua, visitar lojinhas, ir ao cinema. São coisas que, às vezes, fazemos melhor sozinhos.
    Mas, concordo que sentimos falta sim de uma companhia. E hoje isso tá cada vez mais raro.
    Tenho amigas que só falo por whatsapp, há tempo deixamos o nosso "café semanal" de lado.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  8. E reclamam de adultos pintando flores em livros de colorir porque eles que deveriam estar nos smartphones, e não os pré-adolescentes...

    Medimos amizade pelo número de curtidas em qualquer merda que escrevemos no Facebook ou quantas vezes a pessoa retuíta qualquer reclamação ou quantas fotos foram curtidas no Instagram.

    O mais engraçado é que todo mundo tem uma desenvoltura incrível através de um teclado, mas na hora de falar ao vivo todo mundo tatua "introvertido" na testa achando que estão sendo über modernos porque têm "problemas" de se relacionar. Aham. Problema de se relacionar é aquela pessoa que tá na rede social e tem uma dúzia de contatos, sendo metade a própria família...

    ResponderExcluir
  9. É exatamente isso, Mia!
    Eu não sou de ficar adicionando qualquer um no Facebook para fazer volume, mas tenho um número considerável de "amigos" (leia-se: conhecidos de vista).
    Eu sei que quando preciso só existe UMA pessoa pra quem posso correr. Aliás, duas. Mas uma está longe e não podemos ter um contato real sempre.
    Ao mesmo tempo em que as redes sociais aproximam, elas afastam tanto...
    Mas eu sei que se eu tiver alguém que me diga: "vamos fugir daqui? Pra um lugar aonde não tem internet nem celular nem nada?" eu vou. Se for a companhia certa, eu vou.
    Mas e aonde está essa pessoa certa?
    Bem, provavelmente em algum lugar que eu não fui por estar conectada à Internet...

    Beijos,
    Duas Leitoras

    ResponderExcluir
  10. Realmente o mundo de hoje,não existe mais amigos e sim colegas da vida/escola,e como você disse nos temos seguidores e não amigos e é muito difícil hoje você expressar um amor por um amigo.
    http://bibliotecadesajeitada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. É tão verdade isso tudo!
    Tento me policiar e policiar o marido com isso.
    A gente as vezes deixa de dar atenção pra quem tá do nosso lado fisicamente, pra dar prioridade às conversas e curtidas, mas pode ser tão depois isso né?

    Beijos, adorei!

    ResponderExcluir