A convenção das bruxas malévolas e carecas


Bruxa de verdade é má, não gosta de criança e parece ser uma mulher normal. Por isso, é tão difícil identificar uma. Bruxa de verdade pode ser até mesmo a sua professora, aquela mesma que ri enquanto te ouve ler este parágrafo. Não acredite nesse riso: é tudo parte da estratégia dela. Bruxa de verdade não mata crianças a paulada ou dando facadas, porque quem faz isso vai preso. Não. Elas matam crianças com poções horrorosas e seus poderes de olhos incandescentes. Bruxa de verdade é careca, sempre está de luvas, não importa a estação ou se está dentro de casa. É quase impossível discernir uma bruxa de verdade de uma mulher normal, por isso Roald Dahl nos dá preciosas dicas de como fazê-lo no livro supimpa As Bruxas (editora Martins Fontes, 198 p.).


Roald Dahl é o cara que escreveu Matilda, A Fantástica Fábrica de Chocolates e Os Gremlins. 'CÊS ACHAM POUCO? Eu não acho. O cara simplesmente fez com que a infância das crianças dos anos 1990 fosse mágica. ♥

Nesse lindo livro chamado As Bruxas, ele nos conta a história de um menino britânico de 8 anos  que, após um acidente com seus pais, passa a morar com sua avó na Noruega. O que ele não sabe é que sua avó é uma expert em bruxas pelo simples fato de que ela caçou bruxas a vinda inteira! Claro que ele nunca imaginaria que bruxas realmente existem, mas sua avó - melhor avó ♥ - conta-lhe as características de uma BRUXA DE VERDADE (em caps lock mesmo) para que ele não se deixe enganar:
bruxa de verdade está sempre de luva;
bruxa de verdade é careca;
bruxa de verdade usa peruca;
narinas de bruxa são ligeiramente maiores do que de pessoas comuns; elas têm as bordas sempre rosadas e encurvadas;
bruxa de verdade não sente o cheiro de sujeira, mas sim o de limpeza;
para uma bruxa, criança limpa tem cheiro de cocô de cachorro fresco;
saliva de bruxa é azul.

Sabendo tudo isso é provável que você não caia nas garras de uma bruxa... MENTIRA. Porque elas se disfarçam perfeitamente bem e mal dá para notar suas excentricidades. Bruxas são inteligentes. Ainda mais quando reunidas. E essa reunião, essa convenção na qual elas estão, tem por objetivo revelar a Fórmula 86 de ação retardada para fazer ratos, ou seja: um plano maligno que consiste em colocar uma gota da fórmula 86 em cada doce e vendê-los a crianças em confeitarias bruxísticas para que todas elas se transformem em ratos e sejam mortas por seus pais. O terrível nisso tudo é que o protagonista da história, um menininho de 8 anos, está preso no meio dessa convenção e se depara com aquela pergunta terrível: E AGORA, JOSÉ?

Caso você esteja se perguntando o porquê de achar essa história de bruxas carecas familiar: SIM, ESSE É O LIVRO QUE DEU ORIGEM A UM DOS FILMES MAIS MARAVILHOSOS DA INFÂNCIA DE TODOS NÓS! Quem não lembra da Anjelica Huston tirando sua máscara em Convenção das bruxas? Essa cena me apavorou por anos.

~oops~
O livro é curtinho, divertidíssimo e te dá agonias. Porque imaginem ler a história de um menino preso no meio de uma convenção de bruxas do mal sem saber se ele vai conseguir escapar ou não? GENTE, É TERRÍVEL ISSO. É mais agoniante do que o filme! Mas que esteja nos autos que amo a ambos, é claro. ♥

Porém, enquanto lia o livrinho me perguntava de onde vinha aquela sensação de algo familiar que não era a do filme. Pensei, repensei, trepensei e... me dei conta de que a ilustradora, Cláudia Scatamacchia, é a mesma de uma coleção de livros infantis de contos de fadas que eu tinha - tenho até hoje - quando criancinha. Ó só que coisa mais linda:


E, procurando o nome da ilustradora, achei algumas ilustrações delas daquela coleção de contos de fadas da minha infância - memória boa, a minha -, tão ou mais maravilhosas do que a ilustração acima. Uma delas é de um dos livros que mais me metia medo, O Barba Azul


Por que raios deixavam uma criancinha ler histórias sobre um serial killer de mulheres, jamais saberei. Provavelmente pra aprender a não confiar em ninguém e não sair por aí abrindo portas que estão trancadas. Só digo uma coisa: funcionou.

Resumo da ópera: o livro é lindo em todos os aspectos e vale mais do que a pena ser lido, mesmo que você não goste muito de literatura, muito menos de literatura infantil, ele tem aquele sentimento de nostalgia da infância que dá um brilho especial.

Em um quote: 
Quando temos alguém que nos ama, não importa quem somos ou qual a nossa aparência. (p. 188) 

20 comentários

  1. Que maneiro, eu preciso ler! Roald Dahl é o cara. Adorei a dica e espero voltar mais vezes. Beijos e sucesso!

    Ensaiando

    ResponderExcluir
  2. caramba, como assim matilda, fábrica de chocolate e inspirou convenção das bruxas? Já marquei como desejado no skoob. Se tem uma coisa que eu adoro ler é livro infantil, especialmente quando tem mágica *-*

    ResponderExcluir
  3. LOL EU LEMBRO DO FILME DO GIF *OOOO*
    gente adorava ver ele na sessão da tarde, mas ein i need read this book..adorei kkkk

    ResponderExcluir
  4. Oláa, eu não conhecia o livro mas achei muuuuito interessante, ainda mais por ser curtinho e por falar em bruxas, coisa que adoro!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  5. Cê sabe que antigamente as crianças não eram tão super protegidas assim né? Digo... Cê deve conhecer as histórias originais da Cinderella, Bela Adormecida, Pequena Sereia... Perto disso acho que o Barba Azul nem dá medo hahahaha

    Ainda tenho aflição dessa cena e passei rapidinho dela porque UGH, mas a história é incrível né? ahaha

    beijo!

    ResponderExcluir
  6. Adorei o livro, achei muito instigante a história! Me lembrou esse filme que você botou o gif e quero assisti novamente esse filme!

    Abraços e até!

    http://lendoferozmente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. ai, mais uma indicação pra anotar. Eu curti demais a escrita do autor *-*
    Assisti quando era pequena esse filme, convenção das bruxas... essa cena realmente é memorável :d
    A edição tá linda...

    ResponderExcluir
  8. Não tinha conhecimento algum pela história, serio! Mas amei a dica e vou procurar saber mais sobre o assunto, pois pelo que andei lendo nos comentários sou a unica que não conhecia nada a respeito.

    ResponderExcluir
  9. Eu não sabia da existência desse autor, mas já sou fã dele.
    Ele é simplesmente o cara que deu imagem a minha infância.
    Apenas querendo muito esse livro e todos os outros que ele escreveu e as ilustrações são lindas também.
    Amei!

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  10. Oie
    Eu adoreiii a premissa, muito interessante, fiquei tão vidrada na resenha que realmente preciso do livro.
    Não conhecia o livro, mas já ouvi falar nas outras obras do autor, mas infelizmente não li nenhum.
    Adorei

    ResponderExcluir
  11. Olá; que bacana ser do mesmo autor de outras histórias tão fantásticas e que marcaram minha infância. Ainda não conhecia o livro, mas gosto do tema e certamente lerei quando puder.

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem!?
    Noooosssaaa! Já me ganhou quando disse que o autor escreveu Matilda, um dos meus filmes preferidos. Quero muito ler esse livro porque tinha agonia demais do filme, ela tirando a pele argh, me matava hahahha Mas, quero saber mais sobre bruxas e adoro livros com protagonistas crianças!!
    Beijos

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
  13. Nossa eu adoro esse filme, e saber que o livro deu origem ao filme me fez querer ler agora mesmo. Adorei a temática, e a avó dele descrever como identificar uma bruxa. Vou procurar aqui pra ler porque preciso dele hahahah

    ResponderExcluir
  14. Ahh que blog legal! Também sou Aquariana hehehe Amo bruxas, amo mesmo! Estou morrendo de vontade de ler esse livro agora, inclusive que ilustrações lindas! Parabéns pelo texto!

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Ooi,
    Ai que tudooo, eu amo esses livros infantis que não são tão infantil assim haha
    A historia parece ser muito divertida *-* Eu já li A Fantástica Fábrica de Chocolates e gostei muito, a edição desse livro e a mesma desse livro A convenção das bruxas malévolas e carecas. Quero esse livro (com essa edição) pra ontem u.u rs
    * Nunca assisti ao filme 'o', mas com certeza quero assistir!
    **Amei sua resenha <3
    Beijos
    Cantinho da Bruna

    ResponderExcluir
  16. Ola, como se eu não já tivesse sido traumatizada por este filme na infância com aquela cena, você me traz o terror de volta?? Kkkk Com certeza que vou ler este livro, fez parte da minha infância este filme.
    Beijos, Larissa (laoliphant.com.br)

    ResponderExcluir
  17. EU PRECISO DISSO PRA SER FELIZ. Eu amava os filmes, eu via sempre na globo ou no sbt hahahaha. Amei a sua resenha e quero muito ter a possibilidade de ler o livro. E as ilustrações, nossa que lindas!
    Esse livro cheira minha infância... wahhh que delicia de bos memórias.

    ResponderExcluir
  18. Olá,
    Parece ter sido um livro que marcou muito sua infância! Eu mesma tenho algumas lembranças nostálgicas relacionadas à bruxas, como a animação da Bruxonilda (era tão divertida!) e filmes do gênero. E irônico pensar como muitos aspectos dessa construção da imagem da bruxa se deu: a maior parte das "bruxas" do mundo real, as perseguidas pela Inquisição, realmente só não passava de idosas, na maioria das vezes maltrapilhas ou curandeiras. Essa imagem permaneceu e foi crescendo, mutando-se, até se tornar a bruxa com cabo de vassoura, saliva azul e chapéu pontudo que conhecemos hoje desde pequeninos.

    Beijos,
    Miss Sorrisos Blog
    Twitter|Wattpad|Instagram


    ResponderExcluir
  19. Não acredito que o filme foi baseado num livro e eu não sabia disso :O
    Lembro que eu adorava assisti-lo na sessão da tarde, mas se eu soubesse desse detalhe super importante, eu já teria lido e relido diversas vezes.

    Vou catar esse livro AGORA na internet, PRECISO DELE!

    ResponderExcluir
  20. Caraaaacacaaaa!!!!!!! Esse filme é um dos marcos da minha infância, muito legal! E agora saber que ele é baseado em um livro me deixou mais contente ainda, não conhecia o livro e adorei de cara!!!!! Valeu!

    Abraço,
    Diego de França
    www.leitorsagaz.com.br

    ResponderExcluir