Complete as frases

A dona Thay me indicou pra um meme (tag? flocos?) que consiste em completar as frases marcadas como se elas fossem perguntas reticentes implorando por uma resposta adequada - filosófica, eu.

Regras:
• Completar todas as frases.
• Repassar para 10 blogs e avisá-los.
• Marcar na postagem quem te marcou.
• Comente com o link de suas respostas.

Sou muito distraída. Se bem que distraída não seria bem o termo, mas digamos que eu não estou nem aí, certo? Certo. Tenho as minhas prioridades - estudos, família e namorado, basicamente - e do resto acabo esquecendo se não tiver alguém me lembrando o tempo inteiro.

Não suporto gritos. Gente, a pessoa grita perto de mim e eu me seguro fortemente pra não rachar o crânio do indivíduo. Vocês não têm noção do quanto eu odeio gritos. Tenho dor de cabeça instantânea cada vez que alguém grita perto de mim.

Eu nunca furei a orelha. "COMASSIM CÊ NUNCA FUROU A ORELHA, MIA?" Não furando, ué. Primeiro que não sou fã de coisas furando o meu corpo. Segundo que não vejo a necessidade de usar um troço pendurado na minha orelha. Terceiro que: se eu tenho preguiça de usar colar, anel, pulseira, whatever, que são coisas que não precisam de furos pelo corpo, imagina um brinco? Não, obrigada.

Eu já briguei diariamente. Houve uma época em minha vida em que eu brigava todos os dias com os meninos da escola. Tinha uns 13, 14 anos e os guris mexiam muito comigo porque eu sempre fui quietinha, do tipo que não faz bagunça, que realmente quer estudar... Além disso, eu era esquelética (RISOS, não há quem diga) e tiravam muito sarro da minha cara por conta disso. Naquela idade, todas as gurias da sala já tinha peitos e eu era extremamente reta. Magrela, baixinha e quieta. Até que um dia um guri me deu um empurrão. PRA QUÊ? Eu fui criada sabendo brigar muito bem porque né, tenho 4 irmãos, vejam só. Quem tem irmãos mais velhos aprende a se defender. Bons tempos. :)

Quando criança eu era mais pedante do que sou agora porque acreditava piamente que era uma princesa, hahahaha Once Upon a Time feelings.


Neste exato momento estou comendo meu almoço - guisadinho com batata, uma maravilha culinária - porque não houve condições de comê-lo antes e aproveitando o tempo para escrever a pauta do dia no blog.

Eu morro de medo de perder coisas/pessoas que me são importantes. Ainda não aprendi direito a lidar com a perda. #mimimi

Eu sempre gostei de ficar sozinha. Eu gosto de estar com pessoas mas, por mais que as ame, me sinto facilmente esgotada quando fico perto da humanidade por muito tempo. Frequentemente preciso de momentos de solidão - e agradeço aos céus por parte do meu estágio consistir em ficar sozinha em um laboratório escrevendo artigos e montando as minhas pesquisas.

Se eu pudesse, pegaria minha mochila e sairia pelo mundo caminhando sem parar durante um bom tempo, só pra relaxar.

Fico feliz quando as pessoas se lembram de mim. É sempre bom se sentir lembrado, ainda mais por pessoas queridas. Mas fico mais feliz ainda quando entro numa biblioteca. GENTE, BIBLIOTECAS SÃO AMOR, SÃO VIDA. Bibliotecas = ♥


Se pudesse voltar no tempo gostaria de conhecer Alexandre, o Grande. Confissão: por alguns anos alimentei uma pequena obsessão por ele, hahahaha Pesquisei sobre o cara em todos os livros que pude achar, assisti a filmes, documentários, tudo! Sou apaixonada pela Grécia antiga, ainda mais a época das conquistas de Alexandre, da expansão grega - macedônica. Mas queria que o Doctor me levasse nessa viagem, é claro.

Adoro dormir. HAHAHAHAHA Quem não, né? Também adoro séries, livros e o colo do namorado, que é a melhor coisa do mundo - perfeito para dormir, inclusive.

Quero muito viajar para todo lugar! Especialmente: Inglaterra, Índia, Grécia, Itália, Espanha e Chile. (Entre outros lugares que ninguém conhece, mas que estão na minha listinha.)

Eu preciso de pouquíssimas coisas. Não sou o tipo de pessoa que precisa de muito para viver. Na realidade, o essencial MESMO é estar em paz com a minha consciência. De resto eu me viro.

Não gosto de ver novela - e eu terei de te copiar, Thay, porque eu REALMENTE detesto novelas. Meus pais adoram e sempre é um saco quando vamos comer em família porque eles veem tevê durante as refeições. Mas mesmo assim permaneço com eles porque família, né? Momentos familiares são importantes, mesmo que passados em frente a uma tevê com imagens dramáticas de enredos pobres e atores medíocres - tô amarga, risos.

Era pra eu indicar alguém, mas a dona Thay já indicou tantas pessoas que acho que nem consigo lembrar de outras que ainda não tenham respondido essas perguntas - sou péssima nisso, gente, memória de aquariana é um livro com várias páginas faltando. Mas, regras da casa: se quiser fazer, sinta mais do que à vontade.

3 comentários:

  1. Eu só tenho um furo na orelha, e peguei costume de sempre estar de brinco. Não brinco grande, geralmente é só uma perolazinha, mas sempre tô. Anel só uso um que foi o anel de noivado da minha mãe. Agora pulseira e colar é coisa rara.
    Quando eu tava na escola eu também era briguenta. HAHAHAH Do tipo que saía correndo atrás dos guris pra puxar os cabelos, ou empurrava da cadeira, ou jogava os bonés/bolas/estojos pela janela. Mwahahahaha. Sou dessas.

    Também curto ficar sozinha. Na real, eu preciso, sabe? Preciso de um tempo pra mim. Eu adoro.

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  2. Gente. DORMIR, pensei nisso quando comecei a responder, depois substitui por tempo pra ler, mas dormir. Sdds.
    Odeio gritos também, na casa dos meus pais dona mãe e dona irmã só conversam gritando, sempre saio de lá com dor de cabeça, socorro, pra quê? Cês tão uma ao lado da outra.
    Bibliotecas <33 Melhor lugar, melhores pessoas são os livros de bibliotecas.

    Eu gosto de novela, me julguem, ainda mais as fofinhas, rurais, de época.

    Eu furei orelha só três vezes, jesus!
    Hoje não furaria, mas né, brinco pequeno e tal.

    Ótimo final de semana, beijos. <3

    ResponderExcluir
  3. Desculpa por ter indicado todo mundo, Mia! XD
    (mas nem foi todo mundo assim, foi?)

    AHH, também não gosto de gente gritando ou falando alto perto de mim. Parece que meu espaço vai sendo espremido pelos gritos e começo a ficar sufocada (!), me incomoda muito. Outra que não vejo necessidade de se falar gritando, que coisa mais deselegante,

    Agora que você falou de ser briguenta na escola, teve uma época em que fui assim. Não todo dia, nem nada do tipo, mas tinha um certo garoto que simplesmente adorava me provocar. Puxava meu cabelo, ficava me cutucando e afins. Claro que eu não deixava barato e dava reguadas no guri! HAHA, sabe aquelas réguas de metal? Pois então! E anos depois, obviamente, descobri que ele gostava de mim, não sabia demonstrar e ficava me perturbando. Meninos. D:

    Dormir e comer, duas das melhores atividades da vida.
    Beijo, Mia!

    ResponderExcluir

 
Wink .187 tons de frio.