Da série: só atraio gente bizarra

Eu ando muito de ônibus. MUITO. 
E, claro, sempre ocorrem coisas bizarras. Ainda mais à noite, quase madrugada, quando tá todo mundo cansado, estressado e com vontades estranhas. 

Pois bem, aí que semana passada estava eu no ônibus linda e saltitante - hahahaha -, quase chegando em casa. Havia pouquíssimas pessoas naquele veículo e, como eu sempre sou a última porque moro no fim da linha - o fim do fim do fim de lugar nenhum -, quando o motorista ia entrar no meu bairro todo mundo desceu e ficamos lá, ele e eu. Abri meu livrinho - o livro da noite era As Bruxas - e fui me distrair com a leitura até chegar em casa. 

Ao menos, esse era o plano. 

Isso porque o senhor motorista que desconheço completamente começou a TAGARELAR comigo ou sozinho, jamais saberemos, gritando enquanto dirigia aquele ônibus em meio àquela noite gelada no meio do mato. 

— Eu sempre quis ser uma princesa. 
— (olhar bovino) 
— Se eu tiver outra vida, quero nascer na Inglaterra, ser princesa e usar só vestidos cor-de-rosa. 
— (silêncio constrangedor) 


Nada contra. Eu mesma gostaria de nascer na Inglaterra e já tive meus momentos princess feelings, MAS NÉ, parâmetros de normalidade?! Porém, ele continuou. 

— Imagina se a gente pudesse escolher nascer em qualquer lugar. JAMAIS escolheria o Brasil. Queria a Inglaterra ou a Suécia, nem que fosse pra ser um animal. Né? 

E OLHOU PRA MIM AO INVÉS DE OLHAR PRA O TRÂNSITO. 
Nessa hora eu já tava segurando na mão de Deus e esperando por minha morte, porque claramente o motorista estava trabalhado em psicotrópicos, mas apenas disse um "é" meio no automático porque percebi que ele não tornaria a olhar para a frente se eu não respondesse. 

— Bah, mas do que adiantaria o cara escolher ser um cavalo na Inglaterra se nascesse cavalo no Brasil? Já pensou ser cavalo nos pampas? E AINDA IR PRA EXPOINTER? Se bem que vida de cavalo da Expointer seria boa, só gente me fotografando e dando comida. Não teria que fazer nada. 

SENHOR, QUE MEDO EU ESTAVA! A gente sozinho no ônibus e ele não parava de falar aos gritos essas coisas loucas. 

— Ah, mas queria mesmo era ser princesa. Na próxima vida eu vou ser princesa, com certeza! 

Nesse momento eu já não escutava mais nada, só pensava em chegar logo em casa e que quando chegasse apenas dormiria por horas e esqueceria do pesadelo que é pegar ônibus à noite com motoristas loucos. 

Algum tempo depois, cheguei em casa. Desci, o motorista deu uma buzinadinha e a vida seguiu. Mas amanhã pegarei o ônibus novamente com ele - ou não; estou contando com a possibilidade do ou não. Medo. 

7 comentários:

  1. HAHAHAHHAHAHAHHAHAHHAHAHA
    Rindo muito.
    Cada gente que a gente encontra no caminho, que só segurando na mão de Deus mesmo.
    Torce pra na outra vida ele não ser o cavalo da sua 'carruagí'.
    E boa sorte hoje.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. "(olhar bovino)" → CHORANDO DE RIR ATÉ AGORA

    Credo, Mia, tu tem uma sina com motorista de ônibus e com o ato de estar dentro da condução. Agora... querer nascer PRINCESA??! O que ele viu nos vestidos cor-de-rosa que tanto gostou? Porque amigo: passou a infância de rosinha chega na aborrescência querendo usar preto e roxo e laranja e ser dark. LOL

    ResponderExcluir
  3. Era pra eu ter comentado aqui de tarde ainda porém né, não consegui.
    Que cara mais creepy, socorr?!!?!!? Não sei o que faria se fosse eu no teu lugar. Acho que talvez eu começaria a rezar bem cedo pra ele não me levar pra um canto e fazer com que eu me vista de princesa. Louco much?

    Sobre o olhar bovino: MORRI. HAHAHAHAH Já adotarei a expressão pois ótima expressão.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. OLHAR BOVINO HAHAHAHAAHAHAHAAHAHAH morri

    Que motorista sensacional!!! Que lindo ele querer ser uma princesa, nada contra, inclusive tenho amigos que são (?), mas ele não podia expressar essa vontade em outro momento, de outro jeito?
    Muito olhar bovino pra ele. Hahahahah

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. HAHAHAHAHAA
    RINDO DEMAIS!
    Acho que eu também gostaria de ser princesa. Melhor que ser cavalo
    PS: cê é do Rio Grande do Sul?

    ResponderExcluir
  6. HAHAHA, ai, Mia! A história completa faz jus à sinopse que eu recebi lá no Twitter. Realmente, é deveras estranho estar sozinha num ônibus à noite e de repente ser ouvinte de tamanha confissão do motorista. Só não entendi a parte de querer ser cavalo em Londres, no Brasil ou nos pampas (?). Ele devia estar cansado, tadinho. E se ele soubesse que uma hora rosa enjoa... E estou dizendo isso por experiência própria!

    Menção honrosa ao (olhar bovino), hahaha, amei, vou levar pra vida.

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  7. PRINCESA? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    cara... na morals

    Se fosse comigo eu iria... nao sei, que constrangedor isso.
    MEDO.

    ResponderExcluir

 
Wink .187 tons de frio.