Bad karma is a bitch

A pessoa acorda cedo para ir ao dentista, o que por si só já é uma tragédia. Mas a pessoa acorda e vai porque, na minha nova rotina, quarta-feira é o dia de ir ao dentista. A pessoa acorda de um lindo pesadelo - e eu SEMPRE tenho pesadelos; não há um só dia em que eu não tive pesadelos até hoje -, se "arruma" e vai.

Minha arrumação para ir ao dentista numa quarta-feira pela manhã:
- legging
- blusinha que uso de pijama
- moletom
- tênis de corrida
- cara lavada, porque não vou me maquiar só pra ir ao dentista.

Aí eu ouço a pergunta:
— Tu vai ir ao dentista assim, sem te arrumar?
— Sim. :)

Chego no consultório, dou meu nome na recepção e a atendente me manda aguardar. Sento num banco e, quando olho pra os lados, pra frente, pra sala, me deparo com um monte de gurias com maquiagem pesada e mega arrumadas, todas esperando ser atendidas. O que realmente me impressiona, porque não entendo muito bem o objetivo de passar batom - e batom forte, batom vermelho, batom roxo, enfim - pra ficar meia hora ou mais de bocarra aberta, manchando as luvas do dentista e o queixo inteiro, mas okay. Elas também devem me olhar e pensar que não entendem o objetivo de sair de casa praticamente de pijama e cara lavada.

(A escrita deste post foi interrompida por motivos de: estava almoçando e, quando dei por mim, acordei às 17h30min da tarde com várias mensagens de uma pá de gente, ligações perdidas e minha mãe me chamando porque achou que eu tivesse tido um treco. O único treco que tenho se chama TPM e se você acha que isso é manha e/ou não é real, desejo que você acorde amanhã com uma imitação de gato persa arranhando seu útero de dentro pra fora, contorcendo suas entranhas e lhe dando tanta cólica quanto a que tenho, ao mesmo tempo em que seus hormônios estarão loucos como se você tivesse tomado maracujá aos litros e não conseguisse ficar acordada por mais de meia hora. TPM, gente. A minha TPM é louca.)

Também fico muito vingativa e irritada, como se pôde perceber pelo parágrafo acima. Pois bem.

Aí que estava lá na salinha de espera há um uns 15min quando começou uma barulheira dozinfernos, gritaria, som de metal... E quando dei por mim havia umas 5 pessoas dentro da recepção, todas batendo em panelas e gritando: ABAIXO O TERRORISMO, VIVA A REVOLUÇÃO! Olhei pra aquilo, virei o rosto, olhei pra os lados, olhei pra aquilo de novo, dessa vez por um novo ângulo, fui até a janela e vi mais cerca de centro e poucas pessoas fazendo a mesma coisa na rua... Dei de ombros, olhei pra aqueles 5 que estavam parados gritando impropérios, fiz um SHHHHH!, mandando-os calar a boca, sentei novamente, abri um livro aleatório - sempre tenho livros aleatórios na bolsa - e comecei a lê-lo.

~eu sempre quis usar esse gif~
Eles pareceram desconcertados. Baixaram as cabeças e foram embora.

Minutos depois o dentista me chamou. Entrei no consultório e se deu o seguinte diálogo:
— Bom dia, Mi; pode ir largando suas coisas aqui e se sentando.
— Bom dia, senhor. Okay.
— Mas guria, cada vez que tu vem aqui teu cabelo tá diferente!
— É, eu enjoo muito facilmente do meu cabelo.

Ele coloca sua máscara, tapando a barba rala que possui, liga o rádio num volume alto e se posiciona.
— O que tá tocando?
— Ah, é uma rádio nova-iorquina que só toca clássicos do rock; tu gosta?
— Aumenta o som.
~e começa a tocar várias músicas maravilhosas do Queen e Rolling Stones~
— Então, eu vi que tinha me preparado todo pra fazer a finalização do dente hoje, mas percebi agora que é melhor colocar mais um remedinho pra sermos cuidadosos. Tu acha que eu devo usar anestesia pra isso?
~minha cara de: o dentista aqui é você~
— Tem sentido dor durante a semana? Não sei se devo colocar anestesia ou não... O que tu acha?
— Eu não sei o que o senhor vai fazer.

Nisso ele irrompeu numa gargalhada infinita. Arrancou a máscara e ria, ria, ria como se eu tivesse dito a coisa mais engraçada que ele já ouviu na vida. Uns 5min depois de tanto riso, respiração, secar lagriminhas etc., ele se virou pra mim - que ainda estava na cadeira com a luz na minha cara - e disse:
— Nossa, mas tu é uma figura, hein!
E eu apenas fiquei: Q?!

~Q?!~ 
Aliás, eu realmente não entendo a graça que as pessoas sentem em tudo o que eu falo. Eu sou basicamente o Grumpy Cat, falo as coisas super sérias e as pessoas choram de rir, como se eu tivesse feito alguma piada.

Semana passada a minha turma de Biblio teve de organizar um evento - um Fórum de Biblioteconomia - lá no Instituto Federal, então alguns faziam o cerimonial - namorado e a dona Sílvia (olá, Sílvia!) - e ficavam apresentado as pessoas e dizendo quando era a hora de fazer a pausinha pra o lanche etc., outros ficavam lá dentro no som, alguns ficavam organizando a questão das águas pra os palestrantes e o silêncio... Eu fiquei na recepção anotando o nome dos presentes e dizendo-lhes que entrassem pelos fundos pra não atrapalhar a cerimônia entrando pela frente e aparecendo nas câmeras - estava sendo transmitido em tempo real.

Isso durou o dia inteiro (das 7h às 18h30min., saí de lá correndo direto pra faculdade, uma delícia) e houve certos momentos em que nem eu nem as gurias que estavam me auxiliando na recepção entenderam coisa alguma.

Durante essas horinhas na recepção, aconteceram algumas coisas:

Um grupo de jovens passou, me olharam, me olharam BEM, se entreolharam e começaram a rir da minha cara e a apontar para mim durante o processo.

Depois, uma senhorinha, toda de salto alto, maquiada, com um penteado digno de uma festa de casamento, passou por mim na recepção e disse:
— Onde é o banheiro?
— É ali, senhora, dobrando à direita e seguindo reto.
— Obrigada, mocinha! Vou fazer cocô. Uhul!

COMO SE EU QUISESSE SABER DISSO, MINHA SENHORA, era a única coisa que eu queria responder. Mas segurei a risada, engoli o espanto e sorri como se nada estranho tivesse acontecido.


Depois, uma outra senhora tentou entrar pela porta da frente do auditório, sendo que não dava porque as palestras já estavam em andamento e isso atrapalharia completamente a sincronia das coisas. No que eu disse:
— Senhora, como as palestras já estão em andamento, terei de pedir para que a senhora entre pela porta dos fundos, aqui ao lado, okay?
— HAHAHAHAHA QUE ENGRAÇADA VOCÊ.
— Senhora, eu estou falando sério.
— HAHAHAHAHAHAHA PORTA DOS FUNDOS, ADORO! HAHAHAHAHA
— (momento sorria e acene)
— HAHAHAHAHA QUE MOCINHA ENGRAÇADA, HAHAHAHAHAHA
E ela simplesmente se encaminhou à porta dos fundos acenando, gargalhando e mostrando a língua para mim e para as pessoas ali em volta. Tudo ao mesmo tempo.

Logo depois tivemos o coffee break, ou seja: pausinha do café. Claro que nós, que estávamos organizando o evento, não podíamos comer naquele momento e continuamos em nossas posições enquanto todo mundo se entupia de quilos de bolacha, bolo, chá e café. SÓ VI OS FARELOS DEPOIS. ~lagriminhas~

Nisso, fiquei sozinha na mesa de recepção porque o resto do povo tinha de auxiliar no coffee e afins. Aí que tinha um grupo de alunos de outra instituição cujo nome não citarei, mas que é conhecida por seu pedantismo, que se amontoaram como abelhas furiosas ao redor da minha pequena mesinha. Tudo porque alguma alma possuidora de espírito de porco lhes disse que eles deveriam assinar a lista de presença NOVAMENTE à tarde - como se não tivesse bastado a maluquice que foi pela manhã para que todos assinassem a maldita lista - porque, caso contrário, ganhariam falta na faculdade. Aí você pode dizer que isso é normal porque né, a pessoa ganha falta mesmo. E eu digo que não, migas, isso não estaria sendo possível porque aquele pessoal todo estudava pela manhã e a lista já havia sido assinada no turno de suposto estudo deles, ou seja. Fora que: a lista vale para TODOS OS TURNOS, e eu já havia explicado aquilo mais de cinco vezes quando chega uma dessas moça da tal faculdade pedante, coloca as patinhas na minha mesa e começa a gritar:
— Essa porcaria de caneta que vocês me deram! Essa porcaria falha toda hora e eu perdi anotações IMPORTANTÍSSIMAS por causa disso! Tu é uma inútil e eu EXIJO uma nova caneta.


No que eu, com aquele sorriso de ~i'm gonna kill you, bitch, there will be blood~, simplesmente peguei a caneta da mão dela, desmontei-a calmamente, peguei outra e dei pra ela, tudo na maior calma, tranquilidade e com um sorriso congelado em meu rosto.

O medo que habitou os olhos daquela menina, eu jamais esquecerei. E espero que ela não esqueça também porque NÃO SOMOS RESPONSÁVEIS PELAS CANETAS. A gente entregou um kit com uma pastinha, uma folha em branco, a programação do evento e uma caneta para todas as pessoas que fizeram inscrições para o Fórum. Eu fabriquei a caneta? Não. Eu testei todas elas? Não. Eu tenho saco pra aturar paty batendo o pé e dando chilique? Não. O que eu tenho é uma grande vontade de estrangular gente que grita, especialmente gente que grita para exigir coisas de outros sendo que, olha, ninguém tá aqui pra lhes servir, mas okay.


Meu karma na vida é mesmo aprender a me controlar pra não assassinar pessoas enquanto elas riem da minha cara, já percebi.

E as pessoinhas na volta enchendo o saco pra assinar novamente a lista de presença.
Nisso, outra guria louca veio perguntar, tudo na gritaria:
— Mas se não é pra assinar por que tem gente assinando?
No que eu disse, ainda com o sorriso e com uma voz doce, calma e fofa:
— Porque claramente vocês são todos retardados. :)

Minha colega havia chegado para presenciar essa cena e apenas me disse:
— Mia, de 10 palavras que tu fala, 10 são sarcasmo. Tu soa fofa, mas ao mesmo tempo parece que vai matar alguém. Meio Psycho isso.
— Obrigada. :)

Depois fiquei sabendo que a menina que gritou comigo por absolutamente nada era a mesma que estava rindo de mim anteriormente e é uma coleguinha de faculdade do meu namorado que o adicionou dia desses e que aparentemente se grudou nele para fazer trabalhos.

Eu não sou uma pessoa ciumenta, mas confesso que a cena em que eu pego uma espada e arranco os membros dela repetidamente me passou pela mente algumas vezes. Porque eu quero, sim, que meu namorado tenho amigos em sua faculdade. Deuzôlivre passar anos sem fazer uma amizade sequer, isso é horrível. MAS VÁ GRITAR COMIGO E RIR DA MINHA CARA (tenho pavor de que riam de mim) LÁ NO QUINTO DOS INFERNOS, CARAMBA.

Porém, o importante é manter a compostura. :)


Eu só gostaria de entender como eu atraio tanta vibe errada junta. Mas, enquanto não entendo, deposito tudo aqui no blog e farei o que qualquer pessoa relativamente sã faz em feriados: vou passar os próximos dias viajando com o namorado.

Volto semana que vem — mais calma, assim espero. :) 

10 comentários

  1. Eu lembro quando eu tinha palestras na PUC, assinava-se a lista, quando muito entregavam kit, e volta e meia rolava um boato de que tinha que assinar de novo no segundo turno. Aí ia todo um bolo lá assinar e as responsáveis pela organização não faziam nada, simplesmente deixavam. #lavandoasmãos

    Agora, Mia, com esse post só posso concluir que: estamos cercados de idiotas. A patricinha que no mínimo não sabe nem mexer direito no próprio iPhone foi a pessoa mais idiota do mundo, achando que tu selecionou uma caneta com defeito pra ela. E outra: manda teu namorado bloquear no Facebook. Fala pra ele se afastar. Idiotice contagia. E essa onda de mulher se chamando de trepadeira e que faz com todos e qualquer um e quando quiser e o homem que respeite a namorada e blá blá blá tá aí pra mostrar o lado reverso da coisa, né? Bom.
    Ademais: roubei um gif do Hannibal porque ele me lembra meu namorado ♥

    ResponderExcluir
  2. você me descreveu, no começo do teu texto, indo pra faculdade.
    a aula mais cedo q tenho começa 8h20 (pra mim isso ainda é madrugada). eu demoro 20min pra chegar lá andando, então acordo 7h50, pego a primeira roupa q vejo na frente, tomo um café rápido e saio. DORMIR MENOS PRA PASSAR BATOM? BITCH PLEASE

    ResponderExcluir
  3. Se servir de consolo, acho que esses eventos costumam ser um festival de vibe errada sempre, em qualquer lugar. Já participei de alguns na UnB e a regra é exatamente essa. Ler o que cê escreveu era como ter um repeteco daquelas manhãs/tardes que passei lá, trabalhando nessas pequenas ciladas. Hannibal total me representa.

    beijo!

    ResponderExcluir
  4. Só de imaginar a menina fresca te olhando e rindo de longe já me subiu o sangue porque sei perfeitamente bem como é estar no seu lugar, as pessoas parecem achar que nós temos limitações visuais e não conseguimos vê-las a certa distância, né? DA MESMA FORMA QUE CÊ TA ME VENDO EU TE VEJO LINDA!!!!!
    Eu entendo tão bem como é sair de casa é só acontecerem coisas estranhas comigo, que já tenho sete posts programados no blog contando esses casos (e comecei a andar com um caderninho pra anotar essas coisas e postar no blog)
    Quem sabe um dia eu fico rica, né?

    Novembro Inconstante

    ResponderExcluir
  5. Gata, desculpa.
    Mas nem te conheço pessoalmente e volta e meio tô rindo de ti.
    Deve ser uma espécie de charme que não depende nem da sua presença.

    Fico indignada com mulheres que não respeitam as outras. Provavelmente serão vítimas dessa cultura de competição entre mulheres, coisa super estúpida por sinal.

    ResponderExcluir
  6. Oi Mia!
    Gostaria que vc explicasse como é essa técnica que vc diz ter desenvolvido, na qual consegue ler 200 páginas em uma hora. É leitura dinâmica?
    Em caso de leituras mais subjetivas e abstratas, cm Clarice Lispector, por ex, vc tbm lê nesse ritmo?
    Obrigada, Dayane.

    ResponderExcluir
  7. — Obrigada. :)
    hahahaha imaginando aqui todos os sentimentos bad vibe que estavam passando pela sua cabeça nesse momento.
    Gostei do final da história, vc indo viajar feliz. Não dá pra perder a calma por conta de cada idiota que passa na nossa frente. Especialmente pessoinhas de faculdade querendo assinar lista desesperadamente, sempre rola uns escândalos que poderiam ser evitados caso as pessoas fossem educadas. Eu hein.
    Muita calma nessa hora :* bj

    ResponderExcluir
  8. Isso é a vida te mostrando que sua vida é um palco e você é a estrela do seu próprio Stand Up Comedy.
    Talvez você deveria investir nessa área, pois pelo o que parece você já tem um público.
    PS: quando sua amiga disse que vc é meio psycho eu lembrei da música da Amy Studt Ladder in my tights. Depois dá uma olhada na letra, sua cara
    :x
    Bjuxxxxxx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ouvi a música, e: HAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHA Gente, que loucura!

      Excluir
  9. Posso confessar que gargalhei em algumas partes? KKKKKKK Principalmente você dizendo que diz as coisas séria e as pessoas riem como se fosse uma piada. Você é engraçada tão naturalmente!! Já salvei o blog nos favoritos ♥ HAHA. E a velhinha do "vou fazer cocô"? KKKKKKK DEUSES, eu não sei se ri mais do dentista, dela ou da mulher do porta dos fundos kkkk.
    Muito boa suas histórias, Mia, nunca pare de contá-las nem de escrever!
    Um beijo!

    Com carinho, Beca; Café de Beira de Estrada

    ResponderExcluir