E o troféu framboesa de ouro vai para...

...o roteirista da minha vida, obviamente. 

Estava eu caminhando contra o vento, sem lenço, sem documento, num sol de quase dezembro pelas ruas de Porto Alegre, naquela correria de todos os dias indo do curso de Biblio pra o lab na PUCRS - onde fico até as 23h, tendo aulinhas de Pedagogia, coisa mais fofa do mundo isso - quando alguém pega no meu braço e diz um oi. 

— Oi! 
— Me solta! 
— OIIIIIIII! 
— Quem é tu? Sai! 

E fui andando, tentando me desvencilhar. Tentando. Porque quando dei por mim o cara, com uma menina de mãos dadas ao lado, já havia pegado no meu braço de novo e tava insistindo no oi. 

— OI, MIA! 
— Quem é tu, criatura? Me larga! Como é que tu sabe meu nome? 
— Tu tá brincando, né? 
— Não, eu não sei quem tu é e quero que me largue agora. 
— MAS A GENTE NAMOROU POR MESES. 

~olhar bovino~

Nisso fiquei ostentando um olhar bovino David Tennant style, ao passo que a namorada do moço, com quem ele permanecia de mãos dadas, ostentava o mesmo olhar, porém olhando numa direção completamente aleatória, e o rapaz esquisito com um cabelo quilométrico continuava com uma das mãos no meu braço e esperando por uma resposta. 

— QQQQQQQQQ?!? 
— Sim, namoramos por meses, Mi. 
— Eu não lembro disso. Isso são as vozes na tua cabeça, criatura. 
— Namoramos por seis meses há 4 anos. 
— Cara, larga mão de ser mentiroso e me solta! 
— MAS COMO É QUE TU NÃO LEMBRA? TU TERMINOU COMIGO! 
— Eu nunca estive contigo, mas se tivesse estado e terminado isso já seria sinal suficiente de que não é de bom tom atacar a pessoa que contigo terminou no meio da rua e ficar insistindo num assunto de anos atrás. Não sei de onde é que tu tirou essa história, mas deve ter merecido. SAI. 

E fui andando. Porque né? Faria o que mais? 

Me pergunto se cheguei ao ponto de esquecer de quem namorei, com quem me envolvi, das pessoas do meu passado. Acho que não, apesar de eu realmente não ficar pensando nisso e não me importar nem um pouco, mas seria bem interessante se a memória fosse moldada não em nomes e rostos, mas em características: 
aquele que eu quis matar;
aquele que só não matei porque me seguraram;
aquele que MORRA, SEU INFELIZ. 

Muito mais eficiente do que nomes e rostos, hein. 
Isso que namorei pouquíssimas pessoas na vida. Mas não faço ideia de quem seja o carinha maluco que me atacou no centro. Só sei dizer que: MAS QUE RAIO DE KARMA É ESSE QUE ME FAZ ATRAIR APENAS BIZARRICES, SENHOR? Será que jamais chegará o dia em que poderei caminhar alegremente sem que aconteçam coisas bizarras comigo? Por que eu atraio isso, caramba? Por que só me acontece esse tipo de coisa? 

— Porque é divertido — disse o universo. 

E só pra constar: isso tudo aconteceu quando eu estava saindo do curso de Biblio, sim, e acontece que hoje houve uma contação de histórias em que eu fazia a Branca de Neve - Clara de Neve nessa peça adaptada -, ou seja: VESTIDA DE BRANCA DE NEVE, EU. 

~passada com vocês~

5 comentários

  1. "Não sei de onde é que tu tirou essa história, mas deve ter merecido."
    HAHAHHAAH, Miaaaaa, com esses combacks vou te pedir aulas particulares pra eu ter respostas pertinentes E rápidas para esse tipo de situação.
    Eu tenho um ex com quem namorei, na prática, por um mês (de dezembro), mas que ficou todo o ano de 2014 enchendo meu saco até que ele finalmente conseguiu uma namorada que se encaixava dentro das necessidades dele. Confesso que fucei uma vez o instagram dele e tinha uma foto deles e declarações de amor e o comentário dela era tipo "apesar das brigas eu te amo também, morzinho". LOL "apesar das brigas" :P
    Enfim. Fico fantasiando um encontro inesperado e de contato inevitável com ele(s) num local público, mais pra estar preparada pra qualquer coisa mesmo. Aquelas fantasias de diálogos em que eu sempre ganho com a última palavra, sabe? Mas o fato é que não tem o que esperar de ex-namorado. Ele pode olhar nos meus olhos e virar a cara como se eu fosse uma pessoa qualquer, ou pode enfiar a língua na orelha da namorada pra tentar me provocar, ou pode dar oi e tentar me humilhar com alguma coisa, ou pode ser totalmente solícito... É brabo, né.
    Mas o pior foi ele fazer essa cena na frente da namorada dele. "Ah, olha lá a minha ex, vou dar oi. Oi. OI. MI DÁ OI, POHAAA!!!"

    ResponderExcluir
  2. Será que foi um daqueles one sided relationships que o cara jurava que te namorava e você nem tchum? HAHAHA

    E O CARA AINDA FALA ISSO COM A NAMORADA DO LADO, meu deus, esse maluco deve ser sem noção! Ou eu que sou antipática e costumo passar reto pelas pessoas quando não tem nada demais pra falar, hmmm...

    Beijinhos. ;*

    ResponderExcluir
  3. Como assim ele insistiu nessa história com a namorada logo ali do lado? hahahaha
    Ri muito com essa história!
    Que saudades que eu estava de te ler!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. o.o gemt
    que medo!

    Hahaha eu só tive dois namorados toda a vida e lembro muito bem deles, mas né? To achando que a teoria da Mry faz sentido! haha

    beijo!

    ResponderExcluir
  5. certeza que ele é um leitor fanático meio stalker... daí te viu de branca de neve e não se aguentou de amores

    em tempo: quem que aborda uma suposta ex com a atual do lado?!!! WTF

    ResponderExcluir