Uma metáfora gastronômica

Às vezes a vida é como quando você está com muita vontade de comer melancia. Então abre a geladeira e lá está aquela melancia linda, redondinha, esperando por ser comida. A casca dela já está meio molenga, mas tudo bem, afinal, é uma melancia gelada e vale o risco. Você abre a melancia e percebe que ela já está começando a apodrecer, mas come mesmo assim, apesar do gosto azedo, da textura quase se desmanchando e de saber que você terá dor de barriga por um bom tempo por conta disso. Mas você simplesmente não pode resistir a uma melancia. 

Eu tenho uma certa dificuldade em estabelecer limites pra os outros e pra mim mesma. Às vezes a coisa já está apodrecendo, eu sei que ficarei doente e continuo lá, insistindo, como se uma mágica fosse acontecer e, PLIM, tudo certo, tudo tranquilo, ninguém com dor de barriga. 

Engulo coisas que me fazem mal. 
Desculpo coisas pras quais não houve pedido de desculpas. 
Sorrio quando deveria estar mandando todo mundo catar coquinho na floresta amazônica. 
E finjo que tá tudo bem quando vem a dor de barriga. 

A magia não acontece. E ninguém segura meu cabelo pra me ajudar a vomitar depois. 

.
.
.
.
.

Uma metáfora cagadíssima pra alguém que fará aniversário amanhã. A vibe de férias, ela é uma droga. 

4 comentários:

  1. Agora que li seu desabafo lá no GSB o post faz todo o sentido. O que me deixa indignada, óbvio. Ninguém merece passar por isso tudo, ninguém merece se sentir diminuída e humilhada dessa forma. Já falei lá no GSB o que penso e tudo o mais, mas saiba que ó, estou torcendo para que o melhor aconteça pra você. =)

    ResponderExcluir
  2. Talvez devamos passar pela dor de barriga mesmo que estejamos cientes das consequências. Talvez esta possa trazer uma reflexão, por que não?!
    Às vezes esta grande insistência em algo duvidoso serve para vermos até onde conseguimos de fato aguentar. Quem sabe em meio a esta tempestade mental possamos ver que não é necessário alguém para nos ajudar a não ser nós mesmos? A vida é esta dolorosa estrada em que (muitas vezes) caminhamos sozinhos.

    Meu aniversário foi há alguns dias. Muitas perguntas e um pouco daquela crise dos 20 – ou 21 – me apareceram mais forte do que nunca. Inclusive, estou em um intercâmbio e lidar com coisas e pessoas diferentes é trabalhar bem com esses contrastes. Muitas vezes me vejo engolindo coisas que não fazem bem; outras vezes me sinto culpado por algo pelo qual eu não deveria; do mesmo modo em que às vezes espero por uma retribuição de algo que nunca me será retribuído.
    De qualquer modo, eu preciso tentar ao máximo deixar o pessimismo de lado para continuar em frente. Esta tarefa não é nada fácil!

    Devemos seguir lutando por dias melhores!

    Abraços,

    Will

    ResponderExcluir
  3. Oi ^^
    eu era mt assim, muito msmo. até que resolvi meter o louco!
    eu aguentava mt coisa pra manter que tava tudo bem, que eu perdoavam, que aquilo n me fazia mal e bla bla bla. hj em dia eu ignoro muit coisa e me importo comigo mesma. se aquilo me fizer mal eu nem vou atrás.

    ResponderExcluir
  4. obs: se estiver passando por um momento difícil espero que melhore logo ;D

    ResponderExcluir

 
Wink .187 tons de frio.