Minha vida de Charlie Brown

O grande problema dessas férias é que eu só me estressei em níveis nunca d'antes vistos e agora que a ~vida real~ bateu à porta novamente tô bem perdida, com graus mínimos de organização, com a cabeça viajando pra trocentos problemas e tendo de lidar com isso de maneira profissional. 

O que, cá entre nós, é um grande saco. 

Aí tenho uma pequena grande pilha de livros inacabados num canto, alguns posts pela metade no rascunho do blogger, vários polígrafos para ler, um pote cheio de esmaltes pra organizar, um layout que comecei a fazer e não terminei por puro cansaço mental, roupas pra lavar e passar, casa pra varrer, amigos que reclamam porque eu não lhes dou atenção - sendo que, a essa altura do campeonato, mal consigo dar atenção pra mim mesma - e uma faculdade - que é o meu sonho de vida - iniciando. 

Pior momento para estar confusa não há. 
Eu preciso da minha organização. Sou uma pessoa organizada, sempre fui. E não estou conseguindo isso agora porque alguém (ou alguéns) foi lá e aloprou loucamente com toda a minha serenidade, me jogou vários problemas no colo e disse um TE VIRA COM ISSO, SEJA PROFISSIONAL. Tá, legal, crescer é assim, tudo bem, supimpa, mas não se alopra com as férias de alguém, com o merecido descanso de alguém, ainda mais quando esse alguém sou eu, que não teve nem 4h diárias pra dormir a cada noite durante um ano inteiro. 

O que gostaria de fazer é sumir por uns três meses, ficar trancada em casa apenas meditando, ou caminhar em linha reta até colocar a cabeça no lugar, sem parar, só pra desestressar. 

O que estou fazendo é tentando ler polígrafos, tentando ler livros, tentando estudar, tentando continuar sorrindo e vivendo uma vida normal apesar de estar um caos emocionalmente e psicologicamente falando. 

Não quero mais fingir que tá tudo bem quando claramente não está. Não quero continuar sorrindo quando na verdade quero mais é gritar e arrancar certas cabeças com um machado enquanto faço um sacrifício a Moloch - mentira, nem gosto de Moloch, mas vocês entenderam. Quero colocar pra fora o que diabos está se passando aqui dentro porque se não o fizer terei um nervous breakdown - novamente - e, spoilers: não será legal pra ninguém. 

Enquanto isso, sigo em frente. 
Naquelas. 

 
~me too, Charlie~

3 comentários

  1. Ô linda, nem sei o que te dizer. Sei que não tá nada fácil pra ti e só espero, de coração, que você consiga se encontrar nesse meio. É complicado quando a gente só quer descansar e tem um milhão de coisas pra fazer, né? Mas é tocando em frente que a gente consegue lidar com as coisas. Queria te dizer pra tentar aproveitar os momentos que tem pra meditar, mas sei que quase não sobra tempo pra nada na tua vida, então tente aproveitar da maneira que você acha melhor. Saindo com amigas, meditando, lendo um livro, sei lá. Mas tenta meditar só um pouquinho, se possível, eu prometo que isso ajuda.

    Beijinhos. ♥

    ResponderExcluir
  2. Mia, segura a minha mão e vamos juntas. Eu estou na mesma. Desorganizada. Tento estudar, não consigo. Tento ler, mesma coisa. Tudo o que eu gosto de fazer está atrasado. Tô sem foco, sem vontade de nada, toda errada. Quero seguir em linha reta do seu lado, em silêncio, esperando que em algum momento o trem volte aos trilhos.
    Te desejo muita força e luz pra que as coisas voltem ao seu devido lugar. Se cuida. ♥

    ResponderExcluir