Diálogos macabéicos

Na última semana as pessoas enlouqueceram de formas absurdas e superaram completamente até mesmo os meus altíssimos níveis de incoerência. A coisa foi tão forte que eu distendi o músculo do pescoço só de stress. 

Ou estou com caxumba. 
Ou, sei lá, pode ser voodoo. Dado o fato de que eu sou essa pessoa tão incomodativa não descarto essa possibilidade. 

Mas o fato é que: todo mundo resolveu testar minha paciência durante esta semana. Me dei ao trabalho, portanto, de fazer uma seleção com os melhores diálogos da semaninha, dignos de Macabéa em seu mais simples sentido - ou falta de. 

dialoguinho 1 

— Com quem tu dormiu? 

Não sei se ocorreu ao indivíduo em questão que talvez eu não esteja dormindo com ninguém? E que, mesmo que estivesse, isso não é da conta dele, não é mesmo? Mas talvez, SÓ TALVEZ, seja eu a louca e esse tipo de pergunta, completamente do mais absoluto nada, seja, de fato, aceitável. 

dialoguinho 2 

— Mia, eu te amo! 
— Tudo bem, mas eu realmente tô a fim de ficar sozinha neste fim de semana. 
— Mia, vai tomar no cu! 

Não compreendo? Hello? Coerência pra quê, né? Mas como sempre digo quando me mandam tomar no orifício anal: muito gostaria, mas estamos com falta de quórum no momento. Quem sabe mais tarde. 

dialoguinho 3 

— Mia, eu quero te estudar! 

Gostaria de dizer que apenas uma pessoa me disse isso esta semana, mas estaria mentindo. Na verdade, foram duas. Uma num contexto até ~aceitável~, outra de forma completamente aleatória. Ainda estou averiguando se as duas pessoas não se conhecem porque só isso explicaria tamanha sincronia macabéica. 

dialoguinho 4 

— Mia, você toma psicotrópicos? Não toma nada pra doenças psiquiátricas, Mia? Nem um rivotrilzinho? Poderia tomar pra dar uma ajudada... 

A pessoa surgiu do além perguntando tal coisa sendo que a mesma pessoa não falava comigo há um mês. Não sei o que faz com que os cerumanos sintam-se à vontade para me falar tais coisas de ordem psiquiátrica, mas não, não tomo nada. Nem no orifício anal, ultimamente, por sinal. Mas tomo muito chá de limão e mel porque não há saúde que resista a viagens de ônibus de 4h diárias com as janelas fechadas e um bandigente doente em volta.

Só espero pelas férias porque será um mês inteiro em que eu não falarei com NINGUÉM e verei trocentos filmes e colocarei minhas séries em dia e terminarei de ler meus livros que estão numa pilha ao lado da cama desde fevereiro! \o/

Mas vamos se acalmar porque HOJE A RECÉM É SEGUNDA, YAY!

~imagens de dor e sofrimento~

2 comentários

  1. HAHAHAHA eu queria saber como funciona a cabeça dessas pessoas para dizerem esse tipo de coisa!
    Que venham as férias!

    ResponderExcluir
  2. Mia. <3 <3 Que saudade te mimar!!! Peço perdão por ser uma GBSiana (?) relapsa e faltar com mimos, mas tá: foda.
    Sobre os diálogos:
    1. É quem eu tô pensando? Se for, manda pastar. Seguir com a vida. Parar de ser chato.
    2. SOCORRO. HAHAHAHAAHAH
    3. Deixa eles, tá?
    4. Mas o quê?

    4h num ônibus fechado é pra matar. Eu fico agoniada num sardinha enlatada por 10 minutos. ;____; As pessoas não sabem andar de ônibus, só pode.

    Beijo!

    ResponderExcluir