Nazismo no ônibus

No episódio de Mia volta para casa de ontem... 

23h e 45min de uma noite de segunda-feira após uma aula de Geopolítica. Estava eu voltando para casa num ônibus lotado - sempre uma experiência intensa -, lendo um livrinho do titio Nietzsche no percurso e com meus fones de ouvido tocando Mozart - porque sem condições de existir ouvindo as fofocas das tias dos ônibus -, quando de repente percebo um homem me encarando. Ele olha. Torna a olhar. Olha novamente. Eu já estava me indagando se havia algo de errado comigo além das duas espinhas gigantes na cara e a total falta de senso estético. Nisso o cara resolve se levantar e encostar no meu braço e dizer: 
— Esse livro é nazista!

Nisso, tirei um fone de ouvido e perguntei:
— QQQQQQQ?

Ao que ele disse, gritando:
— ESSE LIVRO É NAZISTA! É DE NAZISMO!

E eu:
— Não, senhor, esse livro não é nazista. É de filosofia.

Mas o senhor maluco estava com o brilho da insanidade no olhar e resolveu que eu era uma nazista prestes a matá-lo no ônibus. COERÊNCIA, QUEM CURTE. O cara gritava, babava, colocava as mãos na boca, corria de uma lado a outro do ônibus em total desespero avisando a todos que eu era uma nazista e claramente iria explodir o ônibus.


Eu não sabia se ria, se ficava ofendida, se me irritava e xingava todo mundo ou o empurrava pela janela.

Até que ele decidiu agarrar o meu braço e me sacudir, numa tentativa desesperada de me bater. PRA QUÊ, MERMÃO? Aí Mia baixou o espírito Ragatanga e disse que NUM ME ENCOSTA QUE VOU TE MATAAAAAR.

E ele saiu gritando mais ainda dizendo VIRAM, ELA É NAZISTA MESMO E VAI ME MATAR, VAI MATAR TODO MUNDO AQUI! ELA AMA O HITLER, OLHA A CARA DE SUÁSTICA DELA.

CARA 
DE 
SUÁSTICA
♥ 

~affs, frustrada~

Logo em seguida o cara desceu do ônibus desesperado, ainda gritando, chorando, esperneando. E todo mundo ficou me olhando de cara virada porque VAI QUE, NÉ MESMO.

Que delícia o transporte coletivo.
Que maravilha ser eu.

~grupinho do amô pra gente se apoiar durante o BEDA~

11 comentários:

  1. Terminei de ler e tentando entender como o tio conseguiu confundir o bigodão do Nietzsche com a escovinha do Hitler, risos. D:

    ResponderExcluir
  2. Será que ele confundiu os bigodes? Ou foi a mana do Nietz que não calou o Hitler que dizia que se inspirava nele (ou algo assim), sendo que nem se conheceram, Nietzsche morrendo antes? Será mais um mal interpretador, um louco? Eu achei que ia entender essa história, mas ela é surreal demais hahahaha
    Ainda bem que ele saiu correndo quando ousou te agarrar e você revidou.
    As pessoas não fazem sentido, e ainda bem que esse cara aí não te fez correr (mais?) perigo.

    ResponderExcluir
  3. Mia, você tem ar aí para me dar um pouquinho? Por aqui faltou. kkkkkk
    Que situação, guria. E mesmo se fosse algum livro sobre Hitler... O que tem a ver? Eu mesma tenho um e não sou nazista, juro. hahaha (porém não me arriscarei ler em público após esse relato)


    Já ta na hora de começar a colocar no final do post "essa é uma história verídica", porque parece que você vive em um filme muito surreal. hauhauhauhuahau

    ResponderExcluir
  4. uma pessoa te agrediu em público e ninguém fez NADA? as pessoas sempre me surpreendem, viu?

    ResponderExcluir
  5. amei seu blog tudo lindo ja estou seguindo http://rascunhossfemininoss.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. As pessoas, elas são muito loucas o.O

    ResponderExcluir
  7. Mas que diabos? O cara assistiu muito Pirula no Youtube e acha que sabe o que é nazismo?

    ResponderExcluir
  8. que maluquice é essa???? uhauahuhauha tadinha huaha

    ✦ ✧ http://bruna-morgan.blogspot.com ✧ ✦

    ResponderExcluir
  9. já ouvi muitas loucuras de ônibus, mas acho que essa ganha

    ResponderExcluir
  10. Esses sobrenomes alemães são tudo igual mesmo. Pára com essas leituras subversivas!!!!

    ResponderExcluir
  11. Hhauhuaha, muito cômico, se não fosse trágico. Que medo.

    ResponderExcluir

 
Wink .187 tons de frio.