2016: o ano em que eu dei um jeito

No final de dezembro eu comecei a escrever uma retrospectiva 2016. Escrevi enlouquecidamente contando todos os percalços do caminho e parei porque, sinceramente, chega de drama. Aí abri uma nova aba e fui escrever uma outra retrospectiva, dessa vez mais objetiva e alegre. E parei porque não era real, porque 2016 foi intenso, sim, foi pesado de muitas maneiras e eu não iria mentir no meu próprio blog. 

9 dias se passaram desde que o grito de CABÔ 2016 foi dado, e cá estou eu mais uma vez tentando falar sobre o que raios foi esse ano. Sério mesmo: que ano foi esse? Eu queria muito deixar 2016 passar batido, sem lembrança alguma, mas não posso fazer isso porque esse foi um ano que me definiu de muitas formas como ser humano. Me mudou, me feriu, me fez tomar uma atitude - pra mal ou pra bem é o que saberemos nas cenas dos próximos capítulos. 

Mas o fato é que, apesar de todas as coisas ruins, ou talvez por causa delas, esse foi um ano em que eu dei um jeito. Se tudo dava errado pela manhã, lá estava eu numa correria, falando pelo celular ao mesmo tempo em que enviava um e-mail e derretia chocolate pra fazer trufas e vender e fazer com que a tarde ficasse certa. Foi um ano em que eu não tive alternativa a não ser ir em frente, por mais que eu quisesse ficar quietinha num canto escuro sem ver ninguém por eras. Isso simplesmente seria ridículo após todo o estresse pelo qual passei em 2015 e tudo o que consegui conquistar. Então o ano seria bom e se não fosse seria na marra. 

E foi bom, apesar do medo quase paralisante e dos frequentes ataques de ansiedade. Foi um ano de primeiras vezes, e é sobre elas que eu quero falar. 

1. O ano em que eu comecei a fazer Jornalismo 

Quero ser jornalista desde os 6 anos de idade. Mas a vida, as pessoas me dizendo que eu não sirvo pra isso, todo aquele discurso ridículo que colocam em cima das pessoas quando elas têm um sonho e tal fez com que eu colocasse ele de lado por muito tempo. Aí fui fazer Pedagogia: foram 2 anos aprendendo sobre a aprendizagem infantil, mexendo com marionetes, contando historinhas e limpando cocô de criança pra me dar conta de que essa não é a vida que eu quero. Então, tomei coragem e pedi transferência. 

Demorou meses pra que me desse a resposta, mas fiquei sabendo que havia conseguido a vaga em Jornalismo no primeiro dia de 2016. Literalmente, foi a primeira coisa que fiz no ano: acordei, peguei o celular e vi a mensagem: "MIA, TU CONSEGUIU ENTRAR EM JORNALISMO!". Comecei 2016 ajoelhada no chão de um quarto de uma pessoa que nem vale a pena mencionar, chorando e rindo descontroladamente de alegria. E recebendo, em seguida, um tapão na cara verborrágico: "Ah, pobrezinha. Tu vai ver que não serve pra isso. Mas deixa, no final do semestre, quando o Jornalismo tiver te destroçado, eu vou estar aqui pra tu chorar no meu ombro e voltar pra Pedagogia". Pois nem a criatura estava mais comigo nem eu estava chorando destroçada. Tô bem feliz em Jornal, sendo repórter no Editorial J e trabalhando em assessoria de imprensa na Polícia Federal. YAY \o/ 

2. O ano em que eu fui fotógrafa 

Antes de trabalhar como repórter, fui fotógrafa no J e, gente, que experiência incrível. Eu andava com uma câmera gigante + lentes pra lá e pra cá, saía todos os dias de van pra lugares diversos e sempre que aconteciam coisas eu lá estava. 

Só que as fotos, gente. AS FOTOS. Se tem uma coisa que eu aprendi em 2016 é que não sirvo pra fotógrafa, hahahaha 

Eu amo essa foto, mas também é a única das fotos tiradas nessa época que eu realmente amo. Inclusive, ela foi usada, posteriormente, numa matéria pra o Dia das Bruxas (aqui) ♥ 







Tava numa escola fotografando uma ocupação, os adolescentes, a cozinha, eles preparando comida e tal, quando um passarinho entrou sabe-se lá por onde, ficou voando pelo local e eu comecei a segui-lo e a tirar fotos freneticamente, até que ele foi pra uma das janelas e fez pose, hahahaha ♥ 

Eu sou ruim até quando eu sou boa, gente, assim não dá, hahahaha 

3. Fui à uma balada pela primeira vez 

E odiei. 

4. Pintei o cabelo de azul 

Uma foto publicada por Mia (@miasodre) em

Não pegou no cabelo inteiro, ficou cheio de cores, parecia uma arara e o azul virou loiro quase branco em duas semanas, mas foi muito tri.


5. O ano em que escrevi reportagens e crônicas

Sofia, minha miga e também repórter, foi minha grande parceira de textão em 2016. Escrevemos duas reportagens juntas, sendo que uma delas (escrita também em parceria com a Bibiana e a Annie) é o meu grande amorzinho do ano: A literatura não tem rosto de mulher ♥ LEIAM LEIAM

Também comecei a escrever crônicas pra o jornal Opa!, sendo que uma delas é a minha grande queridinha: Lolita, uma história de terror

6. Expus meus poemas numa exposição de arte 

Umas gurias artistas que conheço se reuniram pra fazer uma exposição com trocentos tipos de arte e eu acabei entrando na roda. Sei que quase não posto poemas aqui no blog ou nas redes sociais, mas se tem uma coisa que eu escrevo essa coisa são poemas. Foi muito amor ♥ Fiz um caminho poético pela exposição, cheio de poemas enfeitados e depois fui comer sushi com a Paula ♥ 

Uma foto publicada por Mia (@miasodre) em

Uma foto publicada por Mia (@miasodre) em


Sushi = ♥ Quando eu casar o buffet vai ser sushi, quero nem saber.

7. Comecei a fazer uma coluna literária na rádio da faculdade

Eu nunca tinha falado numa rádio ou tido aula de rádio, aí me falaram que "Mia, tu gosta tanto de livros, sempre que tu fala deles no blog minha lista de leituras aumenta... por que tu não faz uma coluna literária?". Aí eu aceitei. E fui. Esta foi a primeira, sobre O Morro dos Ventos Uivantes, da Emily Brontë: 



8. Fui modelo fotográfica pra uns fotógrafos bacanas ♥ 

Primeiro foi pra Débora, que tem um projeto bem legal chamado Girl Power. Ela foi minha colega de Biblio e a guria é mega, MEGA talentosa com a câmera. Ela tirou umas fotos tão lindinhas que tô usando-as loucamente nos perfis das redes sociais até agora, hahahaha 




Depois foi a Sara Santiago, que é minha colega de Jornalismo e também entrou pra fotografia comigo no J. Um dia, o J tava comemorando aniversário e daí toda a equipe seria fotografada e teria um perfil feito, toda uma vibe Humans do J. Aí dona Sara tirou umas fotinhos minhas que MUITO AMOR. Sara, te dedico! ♥ 


Chapeuzinho Vermelho vai à faculdade, óleo sobre tela. 

E, fechando o ano, teve o senhor Wellinton, que também é fotógrafo do J e um BAITA fotógrafo mesmo. Quando eu casar quero que ele seja o fotógrafo, inclusive. Não foi uma sessão formal, mas foi uma sessão bem descontraída com a Sofia em que fizemos várias poses malucas num dia de muita ventania porto-alegrense. 



9. Comecei a trabalhar na Polícia Federal 

Calma, eu não virei policial: sou estagiária de assessoria de imprensa da PF, o que é MUITO LEGAL. Fico numa sala com ar condicionado a 16°C fazendo clippagem e sendo feliz. ♥ 

10. Quebrei o cóccix 

No final de dezembro. Inclusive, passei metade da noite de Natal deitada na cama, sem conseguir me mexer porque A DOR, ELA É REAL. Tá doendo ainda, mas tá suportável agora, só que fiquei com ele torto e não há médico que resolva isso. 

¯\_(ツ)_/¯


11. Me curei emocionalmente 

Comecei 2016 quebrada de tantas maneiras que nem posso explicar. Mas consegui me recuperar - e não apenas recuperar como regenerar, tipo o Doctor quando muda de corpo na regeneração (cês realmente acharam que não teria referência alguma a Doctor Who, né?!). E passei a lidar de boas com a vida, o universo e tudo o mais e a ser mais compreensiva com as cagadas próprias & alheias. 

Terminei 2016 ao lado do namorado, assistindo à uma fogueira gigantesca e fazendo uma prece pra Deusa: que em 2017 eu tenha forças pra ser tudo o que quero que os outros sejam. 

Um vídeo publicado por Mia (@miasodre) em


PRONTO, CHEGA, CABÔ 2016! VIVA 2017, YAY

21 comentários

  1. Olá, tudo bem? Heyyyy que ano movimentado o seu kkkk Cheio de experiencias enriquecedoras. Espero que esteja melhor. Nunca tinha ouvido falar de fogueira no natal kk. Parabéns. Que 2017 seja um ano ainda melhor pra você. Viva 2017. Beijos

    ResponderExcluir
  2. Mia, não pude deixar de comentar que: naquela foto "chapeuzinho vermelho vai á escola" lá no fundão na primeira olhada achei que era uma porta pra um lugar pegando fogo, mas olhando de perto era só uma parede laranja com umas sombras HAHAHAHA.
    Que 2017 seja melhor pra todos nós!

    Beijinhos :*

    ResponderExcluir
  3. Ai que delícia de postagem guria linda, o que me deixa meio assim, é só quero saber de onde você é, sinto que você mora no sul e eu também, pertinho? Não sei, mas parece HAAHUAHAUAHAU fico feliz que tenha conseguido tanta coisa linda e maravilhosa, que esse ano seja melhor para você.
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Primeiro preciso dizer que achei seu blog muito amorzinho.

    Seu post ficou bem legal, adorei as fotos. Sobre o cabelo, estou sofrendo com isso, mirei no rosa e ficou arco-ires. Arrasei haha, desbota super rapido.

    Que 2017 tenha muito mais coisas para falar.

    xoxo, jenny

    ResponderExcluir
  5. Nossa como seu ano foi corrido e produtivo! Parabéns continue assim você merece e que venham muitos outros projetos... Confesso que estou com vontade de pintar o cabelo de Azul também. kk

    Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

    ResponderExcluir
  6. Uau, amei a retrospectiva sincera <3!
    E amei a resenha do livro! Que vontade de ler, de ouvir mais!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. o ano foi intenso em todos os sentidos, né Mia?
    o cóccix, foi no atropelamento?
    parabéns pelas conquistas, pelos textos, pelas leituras, pelas fotografias <3
    e que 2017 seja intenso mais no bom que no mau sentido!

    ResponderExcluir
  8. Olha só, realmente 2016 foi um ano horrível e 2017 já está pior, mas coisas boas aconteceram com você e espero encontrar mais textos assim como esse por aqui.

    ResponderExcluir
  9. Adorei, tipo, foi a retrospectiva mais interessante que li! Cara, entrou na faculdade e entrou na rádio, aliás, estou ouvindo agora o áudio que disponibilizou! HAHA! Amei o post e me inspirei! O meu 2016 foi um tédio, sério, foi péssimo! Mas 2017 está ai, né?

    Abraços e até!

    http://lendoferozmente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Ainda bem que seu 2016 teve coisas boas! O meu até teve, mas não arrisco uma retrospectiva pra não querer deitar em posição fetal e chorar ^^''

    ResponderExcluir
  11. Eu tenho uma teoria de que os astros não estavam colaborando em 2016. Uma amiga, que é ligada nessas coisas, diz que 2016 foi ano de fechamento de ciclo e por isso foi tão atribulado. E que em 2017 vai ser ano de alegria. Vamos torcer né?!

    ResponderExcluir
  12. Muito legal você insistir naquilo que realmente gosta, independente do que as pessoas pensam! Teve muita coisa boa no seu ano!
    Beijos, Aline
    Verso Aleatório

    ResponderExcluir
  13. Hey, Mia!

    Acho que 2016, no geral, foi um ano horrível para o mundo todo, mas fico feliz quando vejo que muitas pessoas viveram suas melhores experiências nesse ano.
    Quanta coisa boa aconteceu com você!

    Espero que 2017 seja ainda melhor!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Olá Mia, pela sua retrospectivas apesar das suas experiencias ruins você teve vários pontos positivos em 2016 *-* Espero que você curta a faculdade de Jornalismo, diferente de você eu cursei um ano e percebi que não era uma área para mim e acabei indo para um curso totalmente oposto, mas que combina agora perfeitamente comigo =) Espero que 2017 traga ótimas realizações para você *-*

    http://meumundo-meuestilo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi Mia. Eu acompanho seu blog há tanto tempo, mas tanto tempo, que nem lembro exatamente quando comecei, rsrs.
    É isso, garota, vai atrás dos teus sonhos, do que você quer realmente fazer, pq se os outros soubessem qual o melhor caminho, eles estavam trilhando esse caminho e não se metendo na vida da gente, rsrs.
    Que 2017 seja ainda melhor que 2016, mesmo que desafiador.

    Ps.: vc super leva jeito pra ser jornalista! Escreve muito bem!

    ResponderExcluir
  16. Oie
    gente, que delicia de ano agitado. Foi também a primeira vez que fui na balada e adorei haha e eu também comecei a minha faculdade e estou adorando, parabéns por ter tirado fotos legais como fotografa e espero que esse novo ano seja de mais conquistas ainda, parabéns

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Apesar de 2016 ter sido um ano complicado, as coisas ruins nos dão oportunidade para crescer e entender onde precisamos melhorar. Que bom que você conseguiu enxergar os pontos bons desse ano que passou.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  18. meu ano foi de perdas de pessoas queridas... fora a política que me tirou a pouca fé que ainda tinha na justiça... o bom foi que viajei duas vezes. conheci algumas pessoas maravilhosas e me desvencilhei de quem não presta... fico feliz por vc,que apesar de uma coisa tensa aqui e ali conseguiu contornar e fazer de 2016 um ano proveitoso... parabens pelo emprego e curso...
    amo fotografar mas sou um desastre.Te entendo hahaha
    bjs

    ResponderExcluir
  19. Olá,
    Quanta coisa né!
    Meu 2016 foi um tanto quanto lento... sério, muito lento. Mas no geral não foi ruim, claro espero que 2017 seja melhor. mas agradeço por tudo que eu ganhei em 2016.
    Um feliz ano novo!!!

    http://euinsisto.com.br

    ResponderExcluir
  20. Olá Mia! Tem algo que minha mãe fala e passei a observar em 2016 que era verdade, a felicidade é feita de momentos, mas cabe a nós aproveitar ao máximo. 2016 foi praticamente uma transição para mim, eu estava lá mais observando do que fazendo algo rsrs... Assim espero que em 2017 possa me mexer mais, fazer coisas novas e, por fim, enfrentar o TCC rsrs...

    http://umreinomuitodistante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Amei tanto esse post que não sei nem dizer ;-; Que bom que coisas tão maneiras aconteceram na sua vida e que você já está estagiando em um lugar tão bem reconhecido como a PF, fiquei imensamente feliz por você <3 trabalho com Fotografia (que começou a acontecer de verdade em 2016) e me identifiquei contigo em vários pontos <3

    ResponderExcluir