Sábado é dia de dormir, caramba!

O 3° semestre de Jornalismo começou e, com ele, também os trabalhos em grupo. Que alegria, que satisfação. Trabalho em grupo é um dos meus infernos particulares, isso porque as pessoas parecem não ter equilíbrio algum neles: ou não fazem absolutamente nada ou surtam loucamente e viram miniditadores dispostos a arrancar teu pescoço porque onde já se viu ter uma vida fora da faculdade, não é mesmo. Que audácia. 

Coleguinha louca do cy tava fazendo trabalhinho comigo que consistia em ler um texto tranquilo de apenas 4 páginas e falar sobre ele pra turma, dali a uma semana. Isso era uma sexta-feira. Namorado me buscou na faculdade e fomos pra casa dele ver A Montanha Sagrada - inclusive, melhor filminho ♥ Sábado pela manhã, acordamos ao som histérico de mensagens e mais mensagens no celular. Fui olhar pra ver quem tinha morrido, e... 56 mensagens da coleguinha. Sobre o trabalho. Às 8h. 


Parâmetros da normalidade, cadê?!


Aí eu disse, né. Disse que bem capaz que ia enviar coisa e fazer slide no fim de semana, sendo que nem em casa eu estava e faltava uma semana pra apenas ler 4 páginas e falar a respeito pra turma. A menina disse okay e, em seguida, me enviou SLIDES DO TEXTO!!!!!!! NO SÁBADO!!!!!!! PELA MANHÃ!!!!!!!!! NA PRIMEIRA SEMANA DE AULA!!!!!!! Fiquei qqqqqqqq/, mas okay, né, vida que segue. 

A segunda-feira, ela sempre chega, e pra mim não foi diferente. Ela chegou chegando com a menina me cobrando coisas loucamente pra fazer sliiiiiides, sendo que ela já tinha feito 10 slides - não sei de onde tirou tanto texto pra colocar lá, afinal, 4 páginas pequenas apenas, mas okay - e sei lá o que mais queria colocar naquele troço. Mas me concentrei e fiz a leitura do textinho, anotando comentários pra falar na apresentação. 

Porém, eu trabalho o dia inteiro: saio de casa às 5h30 e volto apenas à meia-noite. Não é como se eu tivesse muito tempo livre pra o surto próprio, que o fará pra o alheio. Aí que foram passando os dias, ela me encontrando nas aulas e me cobrando e eu dizendo que, olha, tá tudo sob controle, relaxa, eu já li o texto, agora é só apresentar. 

Na véspera da apresentação, à meia-noite, assim que finalmente havia chegado em casa e tava pegando o meu jantar pra conseguir comer e ser feliz, a menina faz o quê? Isso mesmo, ela manda trocentas mensagens enchendo o saco pra eu fazer ainda mais slides.


Como eu estava em dias vermelhos, estressadíssima e mega cansada, fiz o que já deveria ter feito desde o início: mandei tomar no cy e disse que não ia fazer coisa alguma e que aquilo não era hora de ficar mandando mensagenzinha pra uma pessoa que ela viu pouquíssimas vezes na vida e que já tinha deixado bem claro que, olha, não é assim que a vida funciona.

O que a menina fez? A menina ficou LOUQUÍSSIMA, injuriadona, e decidiu mandar um "você não tem intimidade pra falar isso pra mim". UÉ. E me mandou sair do grupo. UÉ DUPLO.

~sarcasmo, quem curte~
Eu disse a ela, no maior autocontrole, que se ela continuasse nesse ritmo de stress por algo que já estava resolvido, por um trabalhinho simples que já estava pronto, como diabos ela estaria quando chegasse o final do semestre, com suas trocentas provas semanais? Nisso, a menina começou a dizer que eu não fiz nada no trabalho, que eu deveria sair do grupo porque claramente era desequilibrada e que ela não suporta gente que não tem intimidade com a pessoa e sai falando coisas pessoais.

Fiquei me questionando: o que teria sido pessoal nessa conversa?
a. o fato de eu ter mencionado que ela me acordou numa madrugada de sábado pra falar sobre slides de um trabalho que era apenas de leitura e explanação oral?
b. a obviedade de que ela vai ter um ataque cardíaco se continuar nesse ritmo frenético desde a primeira semana de faculdade?
c. a parte em que revelei meu horário de sono, dizendo que iria dormir e chega disso?

São questões.

No outro dia, ela agiu como se nada houvesse acontecido e apenas disse ao nosso colega, que estava no tal do grupo conosco, que havia discutido comigo. Levemente. Mas estava tudo bem.

Acho que ela esqueceu a parte em que disse pra eu sair do grupo e fez textão à meia-noite e pouca no whatsapp porque INTIMIDAAAAAAAAAAAAADE.

Depois, quando eu digo que não gosto de pessoas, ninguém entende. Mas pessoas, pessoas surtam loucamente sem motivo algum e não deixam a pessoa dormir, enviando trocentas mensagens desnecessárias pra algo que já estava completamente resolvido.

Affs, me deixem fazer tudo sozinha que eu me viro. 

6 comentários:

  1. "viram miniditadores dispostos a arrancar teu pescoço porque onde já se viu ter uma vida fora da faculdade" - mude apenas a última palavra por colégio e você acaba de definir meus dois últimos anos no ensino médio (é, eu sei EM é mais "leve" que a faculdade, mas de qualquer jeito nos deixa louco).
    Eu sou um pouco chata com esses trabalhos, mas mais como aquele integrante chato do grupo que só quer que de certo e não quer que tudo vire bagunça (ou que fique pro último dia). Mas realmente é extremamente chato esse monte de mensagens no sábado de manhã, comassim no sabádo???
    Também tenho meus motivos para detestar trabalhos em grupo, e notas baixas por desorgranização também.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Oi Mia!

    Eu também detesto trabalhos em grupo, porque no caso eu sou a miniditadora que quer mandar em tudo. No tema, no conteúdo, nas pessoas... Acabo sendo a chata e preciso contar com os empurrões de um amigo virginiano pra me controlar (amo virginianos por isso, inclusive).

    Com carinho,
    Conto Paulistano.

    ResponderExcluir
  3. MEU DEUS EU ODEIO TRABALHO EM GRUPO COM TODAS AS MINHAS FORÇAS. Sempre odiei. A minha sorte é que quando era em dupla, na faculdade, na maioria das vezes eu fazia com um amigo que tinha um ritmo de trabalho de faculdade bem parecido com o meu, então as coisas corriam sempre às mil maravilhas. Ou quando dava pra fazer em grupo com gente que eu conhecia. Mas quando não era? EU QUERIA MORRER.

    ResponderExcluir
  4. Trabalho em grupo é uma obrigação pra interagir com os seres humanos. E os seres humanos, o que falar deles que já não tenha sido falado? Tudo bosta.
    Pelo menos a louca do trabalho do seu grupo fez alguma coisa. Tem gente no meu curso que dá a louca do trabalho "vamos fazer isso, vamos fazer aquilo, não, não pode ser simples, tem que ser o melhor trabalho, tem que ser perfeito" e faz vários nada. Sem falar da pessoa dos slides, que gosta de colocar 5Km de texto nos slides como se alguém fosse ler aquela bosta.
    Ia ser lindo se ela tivesse te tirado do grupo e você fosse lá, de cara lavada, sozinha, apresentasse o texto (sem slides nem nada), fosse super bem e tirasse total. Queria ver a cara dela.
    Espero que seus próximos trabalhos sejam mais tranquilos, pelo menos em relação às pessoas do grupo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Mia, tudo bem? Eu também não gosto muito de fazer trabalho em grupo, a não ser que seja com alguém que conheça muito bem, porque se não sempre tem aquela pessoa que fica enrolando para não fazer nada. Achei bem sem noção ela querer que envie tudo na madrugada do dia seguinte sendo que ainda faltava uma semana. Nos trabalhos normalmente sou eu que organizo tudo e dou um prazo para as pessoas me mandarem a parte delas para que possa juntar tudo e organizar a apresentação. Mas nunca sou sem noção a ponto de querer tudo pro dia seguinte. Cada um tem seu prazo e seu próprio tempo. Só não curto quando enrolam pra não fazer nada ou me mandam as coisas de última hora. Teve uma vez que fiquei puta cara quando a gente tinha um mês inteiro pra fazer o trabalho e nada de dois colegas do grupo mandarem a parte deles. Fiquei acordada até a madrugada da véspera de apresentação, porque tinha postado no grupo para me enviarem até aquele dia, nada de me mandarem a parte deles e eu lá quase a madrugada toda esperando. Acabei fazendo a parte deles e como não deram justificativa nenhuma pra não fazer nada, tirei o nome. E não é que eles me aparecem 10 minutos antes da apresentação, durante a aula, para me entregar a parte deles no pen drive e pedindo se eu não tinha como juntar? Fiquei furiosa, mas juntei para não me incomodar e no final da aula eu e as outras meninas do grupo fomos reclamar sobre eles com a professora. Super entendendo que todo mundo trabalha, mas querendo ou não na faculdade, assim como em outras áreas da vida, temos que trabalhar com prazos e respeitar isso. Eu já tive varias vezes que virar noites me dedicando a apresentações da faculdade, porque trabalhava de segunda à sabado e de noite estudava.

    ResponderExcluir
  6. Eita Mia. Eu não sou muito fã de trabalhos em grupo também, mas nunca dá estresse porque sempre faço com meus amigos e combinamos de cada um fazer sua parte. A gente lê a parte dos outros, propõe algumas alterações e dá tudo certinho. Mas não tem ninguém surtado como essa sua colega aí haiuhuiehue. Que baita exagero ela querer fazer uma baita palestra sobre um textinho de quatro páginas, e que falta de noção ficar te incomodando tarde da noite. Tomara que você tenha mais sorte nos próximos ou, melhor ainda, não tenha próximos ehuiehi

    Beijos, Vickawaii
    http://www.neverland.com.br

    ResponderExcluir

 
Wink .187 tons de frio.