23 fevereiro 2018

9 clássicos para ler em 2018

~An Evening at Home, 1888, Sir Edward John Poynter~

Sim, eu sei que o ano já começou, sim, eu sei que já estamos quase em março, mas só agora parei pra fazer a lista dos clássicos que quero ler neste ano. Eu adoro clássicos. Acho que todo mundo que acompanha o blog há algum tempo já sabe, mas não custa reiterar: comecei a minha vida de leitora lendo clássicos (O retrato de Dorian Gray tendo sido o primeiro ♥) e me acostumei com a linguagem da época e peguei gosto por ler sobre coisas que já passaram em locais distantes. Então, por mais que hoje em dia eu leia diversos gêneros e esteja ampliando os tipos de literatura que leio, sempre tento encaixar alguns clássicos durante o ano, não só porque eles são leituras necessárias, mas também porque me fazem um bem danado. 

Esta é a minha lista para este ano: 

O morro dos ventos uivantes, da Emily Brontë
Já li esse livro duas vezes, é um dos meus favoritos da vida e um classicão especial. Minhas leituras foram em duas edições diferentes: uma daquelas coleções de clássicos antigos, capa de couro e blablabla e outra numa edição da Landmark. Este ano vou relê-lo pela edição da Zahar porque, além de ser uma outra tradução, ela tem textos de apoio (incluindo dois textos da Charlotte Brontë, irmã da Emily). Como esse é um dos meus favoritos, mesmo sendo releitura entra na lista, ainda mais com essa edição com textos de apoio nessa capa lindíssima. Também pretendo rever os filmes após a leitura; por enquanto meu favorito ainda é o de 1992, que acho que se aproximou mais da obra. 

Contos de imaginação e mistério, do Edgar Allan Poe
Esse eu estou relendo aos poucos desde o ano passado. A primeira vez que li os contos do Poe eu tinha 10 anos e certamente não deveria tê-los lido naquela época porque fiquei atormentadinha pra sempre, risos. Mas também acabei amando esse tipo de literatura, que chamo carinhosamente de trevosa com classe, e li esse livro algumas vezes, em várias edições; e agora que finalmente consegui adquirir essa edição maravilhosa da Tordesilhas - cheia de ilustrações lindíssimas -, quero lê-lo aos pouquinhos pra curtir mais o livro. 

Mrs. Dalloway, da Virginia Woolf
Incrivelmente eu ainda não li esse livro. Não sei como consegui essa façanha, mas acabei iniciando minhas leituras da Virginia Woolf por outro livro (o excelente Orlando) ao invés desse, que parece ser aquele em que as pessoas se aventuram primeiro ao ler os escritos da Virginia. Mas este ano o lerei porque, além da vontade que tenho em descobrir por que esse livro é tão incrível quanto as pessoas dizem que ele é, ele também faz parte do desafio que estou participando do Livrada (na categoria um livro experimental), então vamo que vamo! 

Rei Arthur e os cavaleiros da távola redonda, do Howard Pyle
Faz alguns anos que eu sou completamente obcecada pela lenda do rei Arthur, tanto que tenho uma coleção com vinte livros sobre ele. Adoro todas as versões da lenda e sempre que vejo algo sobre vou correndo ler/assistir. Essa edição da Zahar, com textos de apoio, tá na minha wishlist há muito tempo e FINALMENTE vou conseguir lê-la este ano! \o/ Na verdade, já comecei, mas tô bem no início ainda - e já amando muito. O livro conta as aventuras do rei e de seus cavaleiros, tem uma vibe bem medieval e diferente de outras coisas que já li, como As brumas de Avalon, mas as personagens são as mesmas e as enrascadas em que se metem também. Espero finalizar a leitura no início do mês que vem. 

Doutor Fausto, do Thomas Mann
Faz mais de ano que tô protelando pra ler esse livro. Não porque eu não ache que vá ser bom, mas acontece que tive duas experiências com o Thomas Mann: uma com A montanha mágica, que foi incrível e virou um dos meus livros preferidos da vida, e outra com A morte em Veneza, que odiei com todas as minhas forças, tanto que nem coloquei na lista de livros lidos no ano passado tamanho o ódio que agarrei daquilo. Aí que tenho medo de pegar um calhamaço desses e me decepcionar, apesar de achar que vou gostar bastante porque tem toda aquela vibe de pacto fáustico, e já me preparei pra leitura dele lendo o Fausto do Goethe, então sei que vou entender as referências. Mas vamos ver. Vou tentar ao menos iniciar a leitura ainda este ano, até porque ele também faz parte do desafio Livrada, na categoria um livro sobre música, mas não prometo nada. 

Os miseráveis, do Victor Hugo
Quando a Companhia das Letras anunciou que ia lançar esse livro, fiquei bem louca querendo, mas caro demais e não estava sendo possível. Aí, na black friday do ano passado, nem ia comprar nada, mas abri o site despretensiosamente e ele estava por trinta pilas. TRINTA!!!! Sendo que é um box lindíssimo com dois volumes e naquela qualidade que a gente sabe que a Companhia tem. Tive de comprá-lo. Mas ainda não tive coragem de iniciar a leitura, afinal o troço é gigantesco, tem mais de mil páginas e dá medo, sim, apesar de saber que total vou gostar. Mas também é aquilo: a gente lê trocentos YAs durante o ano, cada um com umas 300, 400 páginas... dá pra ler um classicão de mil e poucas, claro. O segredo é começar e depois só vai. 

O corcunda de Notre Dame, do Victor Hugo
Outro dele, fazer o quê. Nunca havia me interessado pela história, sequer havia visto a animação durante a infância. Aí um dia, numa visita à livraria, vi essa edição bonitosa da Zahar com textos de apoio (midesculpem a repetição, mas eu amo textos de apoio, contexto histórico e blablabla porque acredito que não dá pra entender REALMENTE uma obra sem entender todo o contexto em que ela foi escrita). Abri pra ver qualé que era e li a primeira página. Já na primeira página fui completamente fisgada e agora preciso desse livro na minha vida. Tenho certeza de que será uma leitura maravilhosa e mal posso esperar para começá-lo. 

Razão e sensibilidade, da Jane Austen
Já li quase todos os livros da Jane, menos esse e Emma e amo demais a escrita dela e as críticas afiadas que ela fazia à sociedade da época. Aí que dia desses estava num sebo trocando uns livrinhos e, durante a procura por livros para trocar, encontrei uma edição novíssima desse e obviamente a trouxe pra casa. Ainda não iniciei a leitura, mas esse é um daqueles casos em que sei que vou amar o livro. Pretendo lê-lo durante as aulas pra poder desanuviar a cabeça um pouco dos estudos, já que a escrita da Jane Austen é sempre muito gostosa e envolvente. 

O conde de Monte Cristo, do Alexandre Dumas
Outro calhamação pra ler. Esse livro faz parte da minha vida há muito tempo. Quando criança, li uma versão dele para jovens e amei demais. Vi o filme e fiquei mais apaixonada ainda. Só que eu não sabia que o livro original não era aquele que eu havia lido e que, na verdade, o clássico mesmo é gigantesco. Então me propus a, assim que pudesse, lê-lo na íntegra. Aparentemente vou conseguir isso este ano - e nessa edição lindíssima com, novamente, textos de apoio!!!! Estou bem empolgada e tenho certeza de que se tornará um dos meus livros favoritos. 

Ufa, é isso! 
E não, não estou entrando em desespero porque dá pra ler tudo isso, sim. Basta pensar que até agora já li dez livros este ano. Então, se eu continuar com meu ritmo de leitura, dá pra ler esses clássicos tranquilamente. Vamo que vamo que vai dar certo! o/ 

5 comentários:

  1. Que postagem MARAVILHOSA! Tenho quase todos os livros que você citou e recomendo muitíssimo! Fico tão feliz em ver postagens sobre clássicos, pois acho que eles estão muito pouco valorizados pelas pessoas atualmente e acho que é importantíssimo falar sobre eles. Parabéns pela iniciativa =D
    Beijinhos <3

    Toca da Lebre

    ResponderExcluir
  2. Amiga, que lista! TOPÍSSIMA DEMAIS!

    Também tô louca para reler O morro dos ventos uivantes - há uns anos, inclusive - nessa edição da Zahar. Adoro os livros que a editora publica e acredita que não sabia dos textos de apoio da Charlotte? Agora eu PRECISO ler! Sobre as adaptações, a minha preferida é uma de 2009, com o Tom Hardy no papel no Heathcliff. É uma minissérie em dois episódios. Super recomendo :)
    Também quero ler o do Reu Arthur, mas como sei um total de zero coisas sobre a lenda de Arthur, vou começar com as Brumas de Avalon que já tenho aqui há anos e vivo encontrando desculpas para não ler. O Corcunda de Notre Dame e O Conde de Monte Cristo também estão na lista e essas edições da Zahar são muito maravilhosas!

    Adoro Jane Austen e quero ler todos os livros dela (e reler os que já li) em ordem cronológica. Assim, se ler algum dela em 2018, será Orgulho e Preconceito. Espero amar tanto quanto da primeira vez que li. Aguardemos.

    Adorei a expressão 'trevosa com classe', ahahaha.

    Beijos e boas leituras para você!

    ResponderExcluir
  3. Adoro suas indicações, mas infelizmente eu preciso de uns dois ou três anos pra ler livros clássicos... me canso com os floreios.

    ResponderExcluir
  4. Ótima lista!
    Só não tenho curiosidade em relação ao Fausto. Rs
    Bjão
    www.jeniffergeraldine.com

    ResponderExcluir
  5. Quero muito reler O conde de Monte Cristo <3
    Só não coloquei como meta de leitura pq estou com vários ma lista e tenho medo de flopar. Mas alguns clássicos quero reler <3

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir

x x x x