menu
23 julho 2018

Tag dos 50%

Como todo mundo já deve saber, esta tag é aquela que marca que metade do ano já foi-se embora (um pouco mais do que isso, pra falar a verdade, mas shhhh) e cá estamos pra fazer um pequeno balanço das leituras até o momento. Foram poucos livros lidos porque A VIDA, MEU DEUS, A VIDA e não deu pra fazer melhor. No entanto, teve umas coisas bacaninhas - porém a maioria foi total que diabos tô lendo

Vi lá no canal do Geek Freak
Bora! 

~Queen of Hearts, de Randolph Caldecott~

1. O melhor livro que você leu até agora, em 2018. 
Dificílimo, mas vou de 30 e poucos anos e uma máquina do tempo, da Mo Daviau, porque, dentre os três melhores, ele é o que mais falou comigo e me fez pensar em diversas coisas importantes e sensacionais.

2. A melhor continuação que você leu até agora, em 2018. 
Não li basicamente nada de continuações ainda, mas do que li vou de Infinita, da Jodi Meadows, porque fiquei doidona pra terminar logo essa trilogia pois MELHOR HISTORINHA, QUERIA SÉRIE, VAMO COM ISSO NETFLIX, VOCÊS PODERIAM GANHAR MILHÕES COM ESSA HISTÓRIA, MAS PREFEREM FAZER SÉRIE RUIM COM GORDOFOBIA ESCANCARADA e o final foi uma coisa linda demais.

3. Algum lançamento do primeiro semestre que você ainda não leu, mas quer muito. 
Apesar de haver diversos lançamentos que ainda quero ler, minha escolha vai ser O tempo desconjuntado, lançamento da Suma - que agora está publicando livros do Philip K. Dick e me deixando muito feliz por isso. Eu adoro qualquer história cuja temática seja o tempo, então né, mal posso esperar por essa leitura.

4. O livro mais aguardado do segundo semestre. 
Confesso que não tô ligada no que as editoras pretendem lançar, então... ¯\_(ツ)_/¯

5. O livro que mais te decepcionou esse ano. 
A longa viagem a um pequeno planeta hostil, da Becky Chambers. Eu estava muito entusiasmada pra essa leitura porque sci-fi = adoro, mas aí comecei a ler e... gente, que mais ou menos?! Não consegui nem gostar, nem desgostar, foi simplesmente uma leitura que pensei que seria ótima e foi meio pombo. E sim, eu seeeeeeeei que esse virou o livro favorito de muita gente, mas não deu, fazer o quê.

6. O livro que mais te surpreendeu este ano. 
A total verdade: It, do Stephen King. Eu sei que todo mundo idolatra esse cara, mas eu não consigo gostar da escrita dele. Já li alguns livros dele e gostei de apenas dois (agora três), e isso é uma média bem baixa pra um cara que é best-seller, super escritorzão, gênio do terror. Então, por mais que eu quisesse ler It faz tempo (nada a ver com o filme recente, que aquilo é O HORROR), tinha o maior medo de lê-lo e me decepcionar porque se tem uma coisa que o King sabe fazer é enrolar uma história por páginas e páginas e páginas só pra encher linguiça e deixar o leitor aflito (ou entediado, no meu caso). Mas não! Apesar de It ser um troço gigantesco (mais de mil páginas, risos), simplesmente devorei o livro: foram duas semanas de leitura intensa e, honestamente, não consigo lembrar de nenhuma parte desnecessária. O livro é perfeito (sim, mesmo com aquela parte bizarra) e eu amei demais a leitura. Me surpreendeu muito, ainda bem.

7. Novo autor favorito (que lançou seu primeiro livro neste semestre, ou que você conheceu recentemente).
É um pouco difícil escolher autores favoritos sem ter lido mais do que uma obra deles, mas o que a Mo Daviau fez em seu livro é algo espetacular de uma forma que só lendo pra saber (mesmo). Apesar de não ter lido outra coisa dela (ainda), tenho praticamente certeza de que ela entrou pra o rol dos meus escritores preferidos e já quero ler tudo que essa mulher publicou.

8. A sua quedinha por personagem fictício mais recente.
Queria um C. B. (de Interferências) pra chamar de meu. ♥

9. Seu personagem favorito mais recente. 
É uma personagem tanto literária quanto histórica: Katherine Parr, de Xeque-mate da rainha. Essa mulher foi uma pessoa incrível e que total deve ser admirada e lembrada, e não sei como não conhecia direito a história dela ainda. Ler esse livro foi maravilhoso porque pude aprender mais sobre ela, que foi a sexta esposa do Henricoitavo, mas deveria ser lembrada não somente por isso, porém por sua personalidade, sua inteligência e sua habilidade em conseguir melhorar a vida das pessoas ao seu redor sem perder a cabeça por isso. Apenas respeito por essa mulher.

10. Um livro que te fez chorar neste primeiro semestre.
O gigante enterrado, do Kazuo Ishiguro, partiu meu coração de uma forma... É maravilhoso, mas são muitas emoções, meu deus do céu.

11. Um livro que te deixou feliz neste primeiro semestre.
Não sou de ler livros felizes - é aquela coisa, meus livros preferidos são livros pesados e estranhos -, mas fiquei com um sentimento bom enquanto lia Mitologia nórdica, do Neil Gaiman. O Gaiman tem aquele jeito de contar histórias de uma forma bem conto de fadas, então é sempre bom lê-lo, ainda mais falando sobre mitologia. Foi muito bacana conhecer melhor a visão de mundo de gente que viveu há séculos. Me faz pensar sobre como diabos será no futuro a mitologia que estudarão das coisas em que acreditamos agora.

12. Melhor adaptação cinematográfica de um livro que você assistiu até agora, em 2018. 
Extraordinário. Sério, não poderia ser outra. Esse filme é lindo, lindo, lindo demais. (O livro também, leiam o livro, vejam o filme, sejam felizes.)

13. Sua resenha favorita deste primeiro semestre (escrita ou em vídeo).
A de Anna Kariênina, é claro. Eu amo esse livro NUM TANTO que já quero fazer releitura. ♥

14. O livro mais bonito que você comprou ou ganhou este ano.
Namorado me deu um lindo presente chamado O corcunda de Notre Dame, naquela edição bonitosa cheia de ilustrações e textos de apoio da Zahar. Estoy mui emocionada até agora, tanto que ainda nem tive coragem de ler o livro HAHAHAHA preciosidade ♥

15. Quais livros você precisa ou quer muito ler até o final do ano?
Todos os de parceria, é claro. Na lista estão o A assombração da casa da colina, David Copperfield, A máquina do tempo e uns outros aí. (Só classicão, como cês podem perceber,  risos.) 

Um comentário:

  1. Não realizei muitas leituras também esse ano (a vida, o mestrado, o sono, tudo interfere haushua), mas realizei também algumas boas leituras. Você me lembrou que preciso assistir Extraordinário! Li o livro faz um bom tempo, mas a história foi marcante e... esqueci completamente de assistir o filme. Ouço muito bem falar de Anna Karienina, quero (tomar coragem e) ler. Tenho essa edição do Corcunda, já o li, e é uma história linda, essa edição ajuda na leitura de um clássicão desses haha


    ResponderExcluir

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial