23 agosto 2017

Por onde começar a ler clássicos?

Acho que não é novidade pra ninguém que o que eu mais gosto de ler são clássicos. Só que entendo que as pessoas, no geral, não gostem tanto assim deles porque, bem, eles são antigos. E, sendo antigos, têm aquela linguagem de antigamente que não é tão óbvia quanto a que a gente tá acostumado hoje em dia. Quer dizer, a pessoa que lê apenas Y.A.s ou romanção não vai se acostumar do dia pra noite a ler clássicos. Vai achar chato mesmo, vai resmungar, vai largar o livro de mão. 

Então, pra que ler clássicos? 
Porque são puro amor ♥ Tá, eu sou suspeitíssima pra falar porque eu comecei a minha vida de leitora lendo clássicos - e até hoje o estranhamento que eu tenho é com livros mais ~moderninhos~ - e tenho uma grande lista de preferidos que só tende a aumentar. Mas os clássicos são amor por alguns motivos, entre eles: 
a. nos fazem viajar pra um outro lugar no tempo e espaço; 
b. são histórias lindas com Personagens com p maiúsculo super bem trabalhados; 
c. são realmente bons, é difícil alguém não gostar deles. 

Claro que existem clássicos bem mais ou menos (Frankenstein, estou falando com você), só que essa é a exceção, não a regra. Então, pra que todo mundo seja feliz e entre nesse mundo da literatura clássica, resolvi fazer uma listinha de por onde começar a ler clássicos, com os livros que eu acho que são melhores pra leitores de primeira viagem. 

1. A abadia de Northanger (Jane Austen
Sobre o que é: menina romântica e bobinha leu histórias góticas demais e acha que a vida é um grande livro de mistério, com planos de mortes e assombrações. Obviamente que as coisas não são bem assim, mas isso ela só vai descobrindo após quebrar muito a cara. 
Por que começar por ele? Porque ele é perfeito pra quem gosta de histórias de amor e mistério. Quem curte um Y.A. vai gostar desse, que poderia ser considerado um Y.A. do período regencial britânico. Cathy é gente como a gente e acha que vive dentro dos livros e isso é muito mágico e identificável. Fora que Jane Austen é maravilhosa demais e qualquer livro dela mereceria estar nesta lista e pode ser lido sem medo. 

2. O retrato de Dorian Gray (Oscar Wilde
Sobre o que é: menino Dorian fica maluco quando percebe que é bonitão e decide fazer tipo um pacto pra que o quadro dele envelheça e ele permaneça lindo pra sempre. 
Por que começar por ele? Porque não tem como não gostar de Oscar Wilde. NÃO TEM. A escrita dele é simplesmente sensacional, completamente envolvente e a forma como as coisas vão acontecendo faz com que a gente se grude no livro de uma forma que não dá pra largar. Fora que a história tem uns temas bem atuais, como homossexualidade e o culto à juventude (que a gente, infelizmente, não superou até hoje porque o ser humano é burro demais, meu deus). 

3. O morro dos ventos uivantes (Emily Brontë
Sobre o que é: Heathcliff é um menino adotado por uma família rica que, após a morte do patriarca, passa a tratá-lo como menos do que um empregado. Ele se apaixona por Cathy, a menina da família, mas ela casa com outro pra ser ryca, então ele vai lá e fica mais rico do que todo mundo e esfrega a riqueza na cara deles. 
Por que começar por ele? Porque a gente cresceu vendo novelas demais pra não se atrair por uma história de vingança e amor (obsessão, né) dessas. É todo mundo perturbado, não tem ninguém bonzinho ou completamente mau, assim como na vida real. É um livro fácil de ser entendido por todo mundo porque fala de coisas do cotidiano, só que numa vibe bem mais perturbadora. 

4. Histórias extraordinárias (Edgar Allan Poe
Sobre o que é: Poe também era um carinha perturbado que usou toda a sua perturbação pra escrever os melhores contos de terror já escritos até hoje. Os melhores. Mesmo. 
Por que começar por ele? Porque nem sempre a gente tá com saco pra ler um livro inteiro, ainda mais quando o livro em questão é um clássico. Mas contos são outra história. Fora que eles são tão maravilhosamente bem escritos que a pessoa não vai querer largar o livro MESMO e vai ficar grudadinha ali, com medo, mas bem contente por ler algo tão incrível. 

5. Sonho de uma noite de verão (William Shakespeare
Sobre o que é: jovens gregos bobões são apaixonadinhos, só que tem treta, porque sempre tem treta em histórias gregas. As fadas se metem, tem teatrinho no meio e todo mundo é muito ridículo. 
Por que começar por ele? Esse é especialmente pra quem gosta de romances e/ou de mitologia. Tem de tudo. É bem pequenininho, então a leitura pode ser feita numa sentada. Fora que ele é divertidíssimo. Sério, não tem como não gostar. (E olha que eu nem gosto de Shakespeare...) 

6. Jane Eyre (Charlotte Brontë
Sobre o que é: a menina Jane é uma órfã que acaba se tornando professora (preceptora, como diziam antigamente) e, nessas de dar aulinhas, vai parar na casa do Mr. Rochester, que é um cara bizarro, com cara de mau e com segredinhos bem perturbadores. 
Por que começar por ele? Porque ROMANÇÃO, só que com aquela vibe de mistérios que eu tanto amo. Fora que Jane = melhor personagem. Nessa onda de ler sobre mulheres fortes, que tal ler sobre Jane Eyre? É sempre uma boa. (Apesar de que: irmãs Brontë, vocês eram muito perturbadinhas, hein.) 

15 comentários:

  1. Interessante a lista, Mia... Parabéns! E "O retrato de Dorian Gray" é de fato um livro e tanto. Já o li umas duas vezes, e os temas, embora um pouquinho fortes, são narrados com grande sensibilidade. Já de Jane Austen eu indicaria "Orgulho e preconceito" (obra prima!), até porque, confesso... Nunca li "A abadia de Northanger". E agora, me permita dar-lhe uns carinhosos puxões de orelha, certo? Cadê os autores brasileiros, hein? E não falo apenas de Machado de Assis, que é um tanto complexo para um leitor inexperiente.. Falo de Aluísio Azevedo, José de Alencar ("Lucíola", melhor livro), etc... Parabéns pelo artigo, e, com ele, acho que minha listinha de leituras pendentes cresceu mais um pouco...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lucas. Então, não acho que autores clássicos brasileiros sejam boas pedidas pra quem está começando a se aventurar nos clássicos da literatura. A gente já é obrigado a ler isso na escola e odeia demais justamente por causa da obrigação. É melhor ler outras coisas mesmo.

      Excluir
  2. Oi, Mia!

    Adorei o post! Desses, só não li os das irmãs Brontë, hehe. Mas calma que eu vou consertar isso.
    Jane Austen é rainha <3
    E seu post me lembrou que preciso reler essa maravilha que é "O Retrato de Dorian Gray" ;)

    Beijins!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juli, cê precisa ler as irmãs Brontë, elas são maravilhosas demais! Não vai se arrepender!

      Excluir
  3. Mia que vergonha essa sua postagem, porque eu não li nenhum dessas sua listinha e senti-me roxa já hahhahaahha Jane Austen eu tenho na estante, mas sempre acabo colocando outro livro na frente, mas prometo que lerei, adorei todas as dicas, já as conhecia, mas ainda não li.
    Beijinhos linda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Morgs, guria, pega essa Jane Austen já e seja feliz! hahahaha

      Excluir
  4. Olá, tudo bem?

    Eu discordo um pouco da sua lista, mas isso é gosto, algo pessoal, digo isso pois basicamente na sua lista de literatura clássica tirando Poe, é formado apenas por romances, acho que poderia diversificar um pouco. De qualquer forma é uma boa lista!
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até poderia, só que o problema é que pra uma pessoa se iniciar na literatura clássica o melhor mesmo é ir com o que ela já está acostumada. Fora que a maior parte dos clássicos são romances também. Mas tem peça de teatro, ó!

      Excluir
  5. Hey, Mia!

    Eu também adoro os clássicos, mas sou uma pessoa eclética. Com exceção de autoajuda, leio de tudo! rsrs
    Porém, percebi o quanto me distanciei das leituras que eu realmente gosto por conta das parcerias. Aí a gente só vai lendo as novidades e vai deixando pra trás os livros de que tanto gosta. Mas eu já vou corrigir isso e voltar a ler os grandes livros. :D
    Dos que você mencionou, os meus preferidos são O Morro dos Ventos Uivantes e Jane Eyre. :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Sabe o que eu mais gosto? Desse seu jeito descontraído de falar sobre os clássicos. Eu leio de tudo, talvez por ter tido livre acesso à biblioteca da minha escola. Leio tanto clássicos como lançamentos. Amei suas escolhas. Eu tentei ler O morro dos ventos uivantes numa edição com português de Portugal e não consegui, estou juntando moedinhas para adquirir uma edição nacional com boa tradução. Outro que também tenho vontade de ler é Sonho de uma noite de verão.
    O morro dos ventos uivantes

    ResponderExcluir
  7. Quero ler "Sonho de uma noite de verão" e também gosto da ideia de Jane Austen ser a primeira leitura clássica. Ainda assim, quero começar mesmo a ler clássicos da nossa literatura. Comprei umas edições de bolso que até estou vendendo, porque letras pequenas me incomodam. Beijos, ótimo post!

    Carolina Gama

    ResponderExcluir
  8. Oie
    uau eu amei esse post, pois sou justamente a pessoa que quer começar a ler clássicos mas acaba se sentindo intimidada pela narrativa tão difícil e espero que essas dicas funcionem, faz muuuuuito tempo que quero ler Jane austen

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  9. AHHHH QUE LEGAL A ABADIA DE NORTHANGER!!! eu tô enrolando horrores pra ler Emma, mas quando terminar, esse vai ser o próximo que pegarei. E os livros das irmãs Brontë aí eu morria de medo de ler, mas amei tanto!!! A Jane!!!!!!! ❤❤❤ E o morro dos ventos uivantes é um novelão ótimo, tem aquela criança insuportável do Linton mas de resto eu ri foi muito do dramão. Tua lista ficou ótima, Mia!!

    ResponderExcluir
  10. Todos nessa lista estão na minha lista de "ler um dia" e só enrolo para começá-los! Agora deu mais vontade :) Bjs.

    ResponderExcluir
  11. MARAVILHOSA Mia, era de uma lista dessas que eu mais precisava viu? Eu sempre tive um bucado de interesse em ler clássicos, mas como você disse, a linguagem sempre tende a ser bem rebuscada e oh meu deus, como eu sou apaixonadinha por livros teenzinhos :( enfim, amei a lista!

    ResponderExcluir

x x x x