05 dezembro 2017

Resuminho de novembro

Sinto que essa ideia de fazer resuminhos mensais foi péssima, mas agora estou comprometida com ela e vou até o fim do ano com isso. Me desculpem, ano que vem a gente volta à programação normal. 

~The Scream, Edvard Munch~

Novembro, como todos os meses que encerram semestres, foi um inferno. Eu nunca tive tantas dores de cabeça antes. Honestamente pensei que houvesse alguma coisa errada comigo. Só que aí o semestre terminou (sexta!) e as dores de cabeça pararam, provando que todo mundo estava certo e o que eu tinha era puro estresse mesmo. Melhor assim. 

Esse semestre foi o mais exaustivo que já tive até agora. Provavelmente a galera que tá fazendo projeto de monografia e afins está rindo loucamente de mim neste momento, porém: meu deus que semestre estafante. 

Foi tanta coisa, tudo ao mesmo tempo, com tantos detalhes que eu só queria sentar num cantinho e chorar de exaustão mental e saudades da exaustão física de ter tempo pra fazer exercícios e inventar coisas etc. 

Nessas eu lembrei muito do livro da Jenny Lawson, o Alucinadamente Feliz, que li no começo do ano. Nele, ela conta como é a vida de uma pessoa com ansiedade e crises de pânico e todo aquele blablabla de saúde mental que a gente já conhece. Só que ninguém dá bola quando se fala sobre isso, né. O "fica calma" não funciona e inclusive só faz aumentar a vontade de estar calma e ser uma pessoa normal e tranquila que não surta porque sua cabeça está sempre a mil, com trocentos projetos e sem saber de onde mais tirar tempo pra fazer tudo sem cair de exaustão por não dormir. 

Mas JÁ ESTAMOS EM DEZEMBRO!!!! E já é dia 5! Gente, sério, o que foi este ano? 
Além de já estarmos em dezembro, também já estamos de férias, o que significa que meu organismo precisa entender o conceito de relaxar e curtir o sossego. Isso é um pouco difícil pra pessoa ansiosa e com vibes workaholic, mas estamos seriamente tentando - e aceitamos boas vibes enviadas, hein. 


Como o semestre foi até dia 1° e logo em seguida teve fim de semana (com aniversário do pai do namorado, inclusive), muita coisa atrasou loucamente. É sério, esse semestre foi realmente terrível (okay, vou me controlar pra falar sobre outra coisa). Mas o fato é que minhas leituras atrasaram, os textos que eu deveria escrever também (tanto no Valks quanto na Pólen - aliás, entrei pra equipe linda da Pólen, mas ainda não estreei lá porque vocês já sabem, risos) e eu fiquei completamente maluca. Então fiz o que qualquer pessoa sã e plena faria em seu primeiro dia real de férias: maratona de filmes de Natal.

Eu amo demais filmes natalinos e não entendo as pessoas que têm ranço deles. Essa coisa de espírito do Natal total me pega e acho tudo lindo demais, desde os enredos clichês até aquela decoração que é sempre a mesma coisa, mas a gente adora mesmo assim. Então ao invés de ficar mais louca ainda no meu primeiro dia de férias colocando em dia tudo que está atrasado, decidi parar e me dar um presente por ter passado em todas as matérias horrorosas que tive: vi filminhos lindos debaixo do meu cobertor de florzinha.

Um deles foi o novo da Netflix, O príncipe do Natal, que é tão clichê quanto qualquer filme da época, mas lindo lindo lindo e com o fator de a protagonista ser uma jornalista em começo de carreira. OLÁ IDENTIFICAÇÃO. Okay, a identificação pára por aí porque, ao contrário dela, eu não fui designada pra cobrir a posse de um príncipe como rei num país distante e cheio de lindas neves. Mas mesmo assim amei demais. É um daqueles filmes bem gostosinhos de se ver numa tarde despretensiosa, o que era exatamente o que eu queria.

Também aproveitei a vibe e vi Meu papai é Noel que é um filme já antiguinho (não sei vocês, mas 80% dos meus filmes preferidos são antigos), mas UM AMOR. O cara é um publicitário sem coração que simplesmente acaba assumindo, sem querer, o papel de Papai Noel e isso o coloca numas enrascadas dignas da Sessão da Tarde. Essa nostalgia dos meus tempos de infância é algo muito gostoso e que quero preservar, então recomendo pra todo mundo que sente falta daquele sentimento de encanto que tinha quando era criança durante essa época.

Aliás, nessas de maratonar filmes de Natal, notei que grande parte deles têm como protagonistas gentes da comunicação social: jornalistas e publicitários sem coração ganham disparado no ranking de pessoas que precisam ser convencidas do espírito natalino. EU JURO QUE TENHO CORAÇÃO, apenas o guardo com carinho nos dias úteis pra não ter problemas de conflitos de interesses nas produções jornalísticas, risos.


Queria muito ter feito a sessão de links do mês, mas não foi possível ver muita coisa em novembro além de provas e trabalhos. Porém, quero deixar registrado que minha amiga Michas reativou seu canal literário e tá sendo muito bacana acompanhar os vídeos dela.

Até mais e VAMO INAUGURAR O NATAL AQUI NO BLOG! 

3 comentários:

  1. Eu gosto tanto dos resuminhos, para com eles não 😍

    ResponderExcluir
  2. minha vida toda eu achei que não tinha uma pessoa que gostava de filmes de natal como eu e realmente achei que tava sozinha e tinha que carregar esse fardo mas finalmente vi que NAO estou sozinha, fiquei feliz demais

    eu amo demais grinch e assisto ele todo natal e as várias outras vezes durante o ano como em dias de beleza ou quando eu to triste/cansada/esgotada então eu basicamente acabo assistindo ele umas duas vezes por mês, é o meu filme favorito de natal!

    lamento que seu semestre tenha sido tão ruim mas pensa pelo lado bom que pelo menos tem uma chance dos próximos não se igualarem a ele e ele virar sim o Pior Semestre De Todos Os Tempos mas os outros vão ser mais bonzinhos, sério

    fiquei interessada no livro alucinadamente feliz e espero que você esteja feliz porque acabou de aumentar minha lista de leitura para 40 livros, isso mesmo, a gente acumula livros assim quando tem apenas a hora do intervalo do trabalho pra ler e só consegue ler dois caps

    Ray e os Dezoito

    ResponderExcluir
  3. Esse semestre realmente foi foda, viu. E parecia não terminar nunca.
    Como a colega aqui de cima comentou, realmente espero que ele fique marcado como O Pior Semestre De Todos Os Tempos e não seja apenas o primeiro de muitos.

    ResponderExcluir

x x x x